sexta-feira, março 02, 2012

Ciao!!!


Pois é, blogueira mode cara-de-pau de novo!
No fim do ano passado – quase na mesma época que escrevi para a Sandra Marton – escrevi para a Natalie Anderson. Ela aceitou responder, só me pediu paciência porque tinha um prazo a cumprir. Sem problema, esperei tranquilamente. Só que, quando chegou a resposta dela, eu estava com DOIS prazos de artigos da faculdade (daqueles que você escreve, escreve, escreve e eles se recusam a acabar) para entregar. Por isso, só no Carnaval tive tempo de traduzir com calma para organizar o post. Recomendo que leiam com atenção e com carinho. Ela foi de uma paciência enorme com as minhas perguntas e as respostas são ótimas!
Então, vamos ao post: vou traduzir as perguntas, colocar a resposta enviada pela autora e uma tradução livre (ou seja, qualquer erro, me perdoem e me corrijam kkk) em seguida.
Boa leitura!

LdM: Perguntei algo parecido à Sandra Marton: notei uma mudança no perfil do protagonista. Eles costumavam ser dos EUA, Inglaterra, Itália, França, sheiks e às vezes da Austrália e da Espanha. Agora, nós encontramos mais livros com heróis da Nova Zelândia, Rússia, Ucrânia e de países latino-americanos - Brasil, Mexico, Argentina. Você concorda?
Natalie Anderson: Yes, there’s wonderful diversity with heroes within Harlequin pages! I guess it just reflects the way the world is so much ‘smaller’ now – we tend to travel more and have people travel to our own countries – we meet people from the world over. Add the Internet and you can almost be in the same room as anyone anywhere!!! I think it’s fun to have heroes from all over :)
Natalie Anderson: Sim, há uma maravilhosa diversidade dos heróis nas páginas da Harlequin! Acredito que isso reflete a forma como o mundo é muito “menor” agora – nós tendemos a viajar mais e ter pessoas viajando até nossos países – nós encontramos pessoas de todo o mundo. Adicione a Iinternet e você pode quase estar no mesmo quarto que qualquer um em qualquer lugar!!! Eu acho divertido ter heróis de todas as partes :)

LdM: Como te falei antes, o primeiro livro seu que eu li foi Between Italian's sheets (Coração Aberto). Eu também li Unbuttoned by her maverick boss (Brilho no Olhar). Os nomes dos protagonistas – Luca e Lorenzo – atraíram a minha atenção porque estão entre os meus favoritos. Tenho que dizer que amei os livros porque eles me surpreenderam. As histórias parecem simples, mas você contou coisas que podem acontecer com qualquer um de nós (provavelmente não tão ricos como Luca e Lorenzo...): dor, medo, pessoas se tornando mais fortes e pessoas se tornando vulneráveis, tudo unido pelo amor... Para muitas leitoras brasileiras, você é uma autora recém-descoberta. Por favor, fale sobre o seu trabalho. O que te inspira a escrever?
Natalie Anderson: I love writing romance – I tend to have very contemporary settings, city settings – and yes, I try to write about things that could happen to any of us. Certainly the kinds of emotions that all people deal with – often fear (of rejection, of betrayal, of change) - all those kinds of worries and insecurities that we all have. And then I like to have experiences we all have – so it has an element of accessibility about it, or believability – that ‘it could happen to me’ feeling! But yes, my heroes do tend to be wealthy and ultra-gorgeous for that fantasy feeling!!!!
Natalie Anderson: Eu adoro escrever romances – tendo a ter tramas contemporâneas e urbanas – e sim, tento escrever sobre coisas que podem acontecer a qualquer um de nós. Certamente os tipos de emoções com as quais todas as pessoas lidam – frequentemente o medo (da rejeição, da traição, da mudança) – todos estes tipos de preocupações e inseguranças que todos nós temos. E então gosto de ter experiências que todos temos – então há um elemento de acessibilidade sobre isso, ou que a torna crível – aquele sentimento de “isso poderia acontecer comigo”! Mas sim, meus heróis costumam ser ricos e ultra-lindos para aquele sentimento de fantasia!

LdM: Seus livros costumam acontecer em cidades da Nova Zelândia. Sobre o seu país, nós ouvimos falar sobre lugares lindos, animais e paisagens exóticas (eu me lembro da série Senhor dos Anéis e como me apaixonei por muitos dos lugares que mostrados lá. Especialmente o reino de Rohan). Você acredita que suas leitoras ficam curiosas sobre o país mostrado nos seus livros?
Natalie Anderson: Lots of my books do take place in New Zealand although I have set stories in England, Italy and Australia as well – I do like to write about places I’ve been to and those countries are the ones I’m most familiar with. If I’m setting a story in a country that’s foreign to me, I’ll often have either the hero or heroine a New Zealander, or an Australian because it’s a voice that comes very natural to me. But I do like exotic locations – I’m working on one that’s partly set in Paris which is fun. I guess for many of my readers, New Zealand is exotic!!! And it is a very beautiful country – I live in the South Island and the countryside really is just as you saw in the Lord of the Rings. I’ll have to come to Brazil sometime so I can set a story there!!!
Natalie Anderson: Muitos dos meus livros acontecem na Nova Zelândia, embora eu também já tenha ambientado histórias na Inglaterra, Itália e na Austrália – gosto de escrever sobre países onde já estive e estes países são os que tenho mais familiaridade. Se eu estou escrevendo uma história em um país que é desconhecido para mim, frequentemente o herói ou a heroína é neozelandês ou australiano porque é uma voz que vem muito natural para mim. Mas eu gosto de locações exóticas – estou trabalhando em um livro que é parcialmente ambientado em Paris que é divertido. Acredito que para muitos de meus leitores, Nova Zelândia é exótica!!! E é um país muito lindo – eu moro na South Island e o esta parte do país é como você viu em O Senhor dos Anéis. Eu tenho que ir ao Brasil algum dia, assim eu posso ambientar uma história aí!!!

LdM: Quatro crianças em cinco anos? Como você equilibra inspiração e sua jornada de trabalho, esposa e mãe? As suas crianças já inspiraram algo que você escreveu?
Natalie Anderson: Writing and motherhood came hand in hand for me. I started writing seriously when I had my second child – a gorgeous boy who NEVER slept. I was going crazy with tiredness! And I needed a creative outlet. I decided to write the book I’d always said I was going to write... So I did. And I fell in love with writing and I haven’t stopped. I sold my first submission to Harlequin Mills & Boon the same week I had my twin daughters – that was a crazy busy time!!! I don’t think the children have been inspiration as such for any of my stories as my stories feature very much urban twenty-something characters who are at the stage in life before they have a family. But I’ve always said that my children rescue me from my writing and my writing rescues me from my children :) And it’s true. They both make me very happy. Of course there are hard times – balance can be a difficult thing to achieve, but I feel very lucky that I’ve found a job that I love that can fit in around the children. Now the twins have just started school so I finally have proper daytime hours to write – it’s VERY exciting!!!
Natalie Anderson: Escrever e a maternidade vieram de mãos dadas para mim. Eu comecei a escrever seriamente quando tive meu segundo filho – um menino lindo que NUNCA dormia. O cansaço estava me enlouquecendo! E eu precisava de uma válvula de escape criativa. Eu decidi escrever o livro que eu sempre disse que um dia escreveria... Então eu escrevi. E eu me apaixonei por escrever e não parei. Vendi minha primeira submissão para a Harlequin Mills & Boon na mesma semana que tive minhas filhas gêmeas – foi uma época louca e ocupada!!! Não acredito que as crianças foram inspiração para algumas das minhas histórias, já que meus livros apresentam personagens na casa dos vinte anos muito urbanos, que ainda estão no estágio da vida anterior a formar uma família. Mas eu sempre disse que minhas crianças me resgatam dos meus livros e meus livros me resgatam das minhas crianças :) E é verdade. Ambos me fazem muito feliz. Claro que há períodos difíceis – equilíbrio pode ser algo difícil de alcançar, mas eu me sinto muito sortuda que encontrei um emprego que eu amo e que se encaixa na rotina das crianças. Agora as gêmeas entraram na escola eu finalmente tenho um horário diurno para escrever – é MUITO excitante!!!

LdM: Qual é o maior desafio quando você começa a escrever um livro?
Natalie Anderson: It’s always ensuring I know the characters WELL enough to be able to tell their story. Of course, I get to know them as I write the story – which means I do have to go back and rework earlier parts of the book once I know exactly who they are and what they’re about. But I spend a lot of time in the early draft just thinking about the characters, who they are, where they’ve come from, what they’ve been through – and thus why they’d act/react the way they do when I put them into a certain situation.
Natalie Anderson: Sempre me certifico de conhecer os personagens BEM o suficiente para ser capaz de contar as histórias deles. Claro que conheço ainda mais sobre eles enquanto escrevo a história – o que significa que tenho que voltar e refazer partes anteriores do livro uma vez que sei exatamente quem eles são e suas motivações. Mas gastei muito tempo no rascunho apenas pensando sobre os personagens, quem eles são, de onde eles vieram, o que eles enfrentaram – e então porque eles agem/reagem de determninada forma quando eu os coloco em uma certa situação.

LdM: Como leitora, que tipo de história você prefere?
Natalie Anderson: I love reading romance in all it’s forms – from contemporary to paranormal to fantasy, hot and also sweet stories. I also enjoy reading crime fiction (though not too gory) and children’s books – I read a lot of those with my kids!
Natalie Anderson: Amo ler romances em todas as suas formas – do contemporâneo ao paranormal à fantasia, histórias quentes e doces. Também gosto de ler livros policiais (os não sangrentos) e livros infantis – leio muitos deles com meus filhos!

LdM: E para terminar, por favor, deixe uma mensagem às suas leitoras brasileiras que vão ler esta entrevita no Literatura de Mulherzinha.
Natalie Anderson: Firstly, thank you so much for having me on your site! It’s a pleasure to be here – I love to hear from readers and I’m so thrilled to know that my stories are translated and enjoyed round the world. I hope you guys in Brazil find and enjoy some of my stories – it’s very exciting to think of you reading them! And do be sure to get in touch and sign up to my newsletter as I’ve always got giveaways going! You can sign up for the newsletter at my website: http://www.natalie-anderson.com/.
Natalie Anderson: Primeiro, muito obrigada por ter me convidado para o seu site! É um prazer estar aqui – adoro receber mensagens das leitoras e estou emocionada de saber que minhas histórias são traduzidas e curtidas ao redor do mundo. Espero que vocês no Brasil encontrem e gostem de algumas das minhas histórias – é muito excitante pensar em vocês as lendo! E estejam certas de entrar em contato e assinar à minha newsletter porque sempre distribuo presentes! You can sign up for the newsletter at my website: http://www.natalie-anderson.com/.

***
E eu mandei uma pergunta extra:

LdM: E a pergunta extra, porque eu terminei Acordo de Amantes (Bedded by arrangement) para ser o meu post de Dia dos Namorados e queria saber onde eu encontro os homens que você descreve nos livros? Há uma ilha ou uma casa da fantasia, da Natalie Anderson? Onde eu compro a entrada?

Natalie Anderson: Well, they’re my fantasy men I guess!!! Altho they DO exist – I’m married to one after all ;) There are some wonderful, wonderful, sexy, funny, caring guys out there!!!!! But how to find the right one for you?! Hmmm.... That can be the tricky part!

Natalie Anderson: Bem, eles são os meus homens perfeitos eu acho!!! Mas eles EXISTEM - sou casada com um, afinal de contas;) Há alguns homens maravilhosos, maravilhosos, sexy, engraçados e carinhosos por aí!!!!! Mas como encontrar o homem certo para você?! Hmmm... Esta pode ser a parte complicada.!

Ela não é fofa, gente? Se eu já era do fã-clube dela, agora sou muito, muito, muito mais!!!

Bacci!!!

Beta
Reações:

6 comentários :

  1. Que tudo!!!! Muito simpática a autora, adorei a entrevista!!!!
    Ainda não li nada dela, mas um de seus livros estão na minha lista!!!

    =)

    ResponderExcluir
  2. Realmente muito fofa! Como já disse se montarem um fã-clube tô dentro XD

    ResponderExcluir
  3. Arrasou na entrevista Beta!!!
    Ainda lembro da que vc fez ano passado, acho que foi qdo vc deu livro autografado, correto?

    Natalie parece super bem humorada, adorei :)

    bjss

    ResponderExcluir
  4. Aiiiii, Beta!!!!

    Amei, amei, amei!!!! Esta é uma das minhas autoras favoritas e adorei a maneira como ela respondeu!!

    Ontem comprei um livro dela que foi devorado em duas horas... Pena que é tão curtinho!

    Continue nos dando esses presentes, amiga!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  5. Ah, eu adorei esta entrevista !!! Sua autora é muito agradável e simpática !!! ^^ Eu nunca li um de seus livros mas acredito que seria ótimo fazê-lo quando eu tiver uma oportunidade !!! ^^ Então ficarei alerta para um tema atrativo sob sua autoria, um daqueles temas suculentos ...

    ResponderExcluir
  6. AMEEEI A ENTREVISTA QUE LEGAL, e outra eu sou apaixonada por Nova zelandia,m vou começar a procurar livros dessa autora para me familiarizar mais, parabéns pela entrevista.

    ResponderExcluir