quarta-feira, abril 11, 2012

Ciao!!!!

Capa brasileira by Romances in Pink

Capa original by Fantastic Fiction
As visitantes mais atentas já sabem da minha fascinação com a Deborah Simmons. E da relação de amor que o Literatura de Mulherzinha tem com os livros dela, que já até escreveu especialmente para o blog e deu entrevista para mim e para a Tonks. Por isso, nesta festa de 7 anos, tive que a difícil missão de escolher UM dos livros dela que valia a pena turbinar a resenha. Sei que vocês poderiam estar esperando O Anel de Noivado, mas a história entre Isadora e o Cavaleiro Vermelho acabou levando a melhor para este ano...

Bodas de Fogo - Deborah Simmons - Clássicos Históricos Especial 06
(The devil’s lady - 1994 - Harlequin)
Personagens: Isadora de Laci e Piers Montemorency

O rei queria Isadora casada e ela ainda teve sorte: poderia escolher o marido. Como ela preferia se manter solteira, inventou um plano: pedir a mão do Cavaleiro Vermelho, temido por toda a Inglaterra e que vivia de acordo com as próprias regras... Que não funcionou porque, além do rei concordar, o Cavaleiro a aceitou, mesmo contra a vontade. Agora ela tinha que viver com um homem misterioso, que causava medo (diziam que ele era o mal encarnado) e ao mesmo tempo curiosidade. E Isadora não era do tipo que ficaria quieta e comportada, era do tipo que fazia acontecer... Sobrenatural ou não, nada mais seria o mesmo na vida deles.

Comentários:

- Sabe livro top do top do top? Crème de la crème? Este é um deles. Quem não tem, é louco para ter. Quem tem, não troca, não empresta e não vende de jeito nenhum. Ainda mais porque, óbvio, ele não é fácil de encontrar. Esperei anos até achar um exemplar para mim, portanto, sei muito bem do que estou falando...

- O maior barato do livro é que o acompanhamos pelo ponto de vista de Isadora – então, enxergamos através dos olhos dela o mistério em torno do marido, o temor que ele despertava nos outros (e até mesmo nela, um pouco). É legal ver como Isadora conseguia ser “realista” em torno do mistério sobre o marido (são incontáveis as broncas que ela dá na aia Edith por considerar absurdo que alguém possa ser sobre-humano ou o mal encarnado). E também como ela não se rende às circunstâncias e tenta se adaptar à vida em Dunmurrow, na casa do Cavaleiro Vermelho – e torcer para que eles se adaptem à ela.

Se você tem medo de escuridão, minha lady, não deveria ter me escolhido.” (p.47)

- A escuridão era a tônica de Dunmurrow. A luz não entrava na vida de Piers Montmorency, o que ampliava ainda mais as histórias de que o imbatível cavaleiro das batalhas tinha feito um pacto com o mal – o que o tornava ainda mais temido por inimigos e por que não o conhecesse bem. Mas seria essa a verdade? Um castelo abandonado, um criado que parecia estar em todos os lugares. Aldeões amendrontados. E uma esposa disposta a cumprir o papel de castelã. O sossego de Piers acabou quando a comitiva que trazia Isadora entrou no castelo. Ela devia temê-lo, mas não o temia. Quanto mais tempo vivia ali, mais curiosa ficava sobre os motivos da escuridão em Dunmurrow. E quando uma mente engenhosa como a de Isadora encontra algo para esclarecer, não sossega até encontrar o que quer... e se meter em muitas confusões no caminho.

Está na hora de deixarmos claro que você pertence a mim, e a ninguém mais. Não foi culpa minha que você me escolheu – a voz masculina soava baixa e séria –, entretanto é um fato que não pode ser mudado. Guarde bem o que eu vou lhe dizer: costumo sempre manter o que é meu.” (p.124-125)

- O confronto do casal improvável leva a uma aproximação, ao romance e à paixão e à vontade de ambos, mesmo não reconhecida “oficialmente” para eles mesmos e para os outros. Não é nada da noite para o dia. Nem fulminante. É um relacionamento construído a partir da convivência forçada e com conseqüências inesperadas para ambos – a vida não seria a mesma, nunca mais. E tudo é o que posso dizer sem entregar mais da história, porque essa é daquelas que merece ser lida, re-lida, tri-lida, tetra-lida, entendeu?

- Curiosidade: Isadora foi o nome dado à protagonista na tradução para o Português, por razões que só Deus sabe (ou nem ele). No original, ela se chama Aisley. Este livro foi tema de um dos primeiros “capítulos” do Literatura de Mulherzinha, onde consta uma curiosidade que o liga ao meu livro favorito da série de Burgh - O Anel de Noivado.

"Geoffrey suspirou, tentando se convencer de que devia se conformar com o destino. Pelo menos, não havia nenhuma outra mulher com quem ele quisesse se casar. Tinha levado para a cama várias delas, mas sem encontrar nenhuma que o inspirasse a tomá-la como esposa. Mesmo assim, muitas vezes vira-se tentando imaginar como poderia ser tal mulher. Conteve a respiração quando pensou na que era quase a personificação do ideal dele.
Aisley de Laci.
Tinha estado uma vez com a herdeira, uma mulher belíssima, brilhante como uma estrela, além de calma e inteligente. Elegante e de fala tranqüila. Inatingível." (p.47)
Se Geoffrey soubesse o que a Aisley/Isadora apronta em Bodas de Fogo, perceberia que estava um pouquinho equivocado... XD

- Links sobre Deborah Simmons: site oficial; facebook; sobre a autora e o livro no Fantastic Fiction.

Bacci!!!

Beta

PS.: #madrehooligan leu e aprovou! :)
Reações:

8 comentários :

  1. Sério que esse livro é top dos tops?? Nossa, comprei esses dias num sebo e nem sabia... paguei R$ 1,00...
    Comprei só pelo nome da autora...
    Se bem que já encontrei cada coisa boa nesse sebo, eles nem fazem idéia das jóias que tem por lá...
    Fiquei feliz, vou começar a ler esse hoje mesmo...

    beijos,
    Dé...

    ResponderExcluir
  2. Começando o comentário com a seguinte frase: OMG, esse livro é demais!

    O meu está no cofre. Ultra-Mega-Raro, viu Dé? Você foi muito sortuda de encontrá-lo e ainda com esse preço. O.O

    Acho que ele é meu top 1 ou 2 de banca. Sempre fico alternando com Lobo Domado. rsrsrsr

    Citação:

    “Se você tem medo de escuridão, minha lady, não deveria ter me escolhido.” (p.47)

    - A escuridão era a tônica de Dunmurrow. A luz não entrava na vida de Piers Montmorency, o que ampliava ainda mais as histórias de que o imbatível cavaleiro das batalhas tinha feito um pacto com o mal – o que o tornava ainda mais temido por inimigos e por que não o conhecesse bem. Mas seria essa a verdade?


    Esse é o clima que me fez ficar apaixonada pela história. Ótima resenha e fiquei com vontade de reler.

    bjokas

    PS: Feliz aniversário do blog.

    10:56 AM
    Excluir

    ResponderExcluir
  3. ORA, ORA, ORA, QUE MARAVILHA DE SURPRESA DE POSTAGEM, BETA, BETA, BETA, EU AMO, AMO, AMO VOCÊ, TRACINHA FAMINTA !!! Eu tenho esse romance, que eu li suculentamente ! Não dou ! Não empresto ! Não vendo ! Sequer permito que toquem ! Trucido quem meter-se com ele sem minha permissão ! Oh, como ele é lindo, lindo, lindo, suculento, suculento, suculento !!! Primeira vez que um herói loiro, APESAR DE SER UM CAVALEIRO MEDIEVAL, roubou meu coração irremediavelmente !!! Hihihi ... Geoffrey não sabia muito bem QUEM Aisley-Isadora era !!! QUE revelação OUSADA ela fez a Piers sem mais e sem menos em uma de suas conversas ao jantar naquele quarto escuro de cegar !!!

    ResponderExcluir
  4. GENTE

    Preciso desse livro!!!

    Ah proposito, Anel de Noivado é meu preferido dos de Burgh tambem!! rsrs

    ResponderExcluir
  5. Deborah Simmons é muito diva!
    Bodas de Fofo é um dos melhores com certeza. Deu vontade de reler... XD

    ResponderExcluir
  6. Bom demais!

    Vim aqui convidar você a seguir o meu Blog, sou autora de um livro da editora novo século que estará em breve nas livrarias, irei seguir o seu blog com muito carinho, adorei!

    Abraços!!

    ResponderExcluir
  7. Meu predileto da Deborah Simmons. Gostaria que as editoras dessem mais valor e reeditassem de forma decente.

    Assim poderia tê-lo na minha estante para consulta a qualquer momento sem ter que ferir os joelhos nos sebos e usar luvas e máscara para ler o livro precioso, sob pena de ser internada com infecção nas vias aéreas...

    Quem sabe um dia, né!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Ahhh, que resenha linda! Deu água na boca! Vou procurá-lo, físico ou em eBook,e lê-lo, tão logo encontre.

    P.S.: O Anel de Noivado é o meu favorito também! Geoffrey é Maravilindooo!!

    Beijão!

    ResponderExcluir