domingo, janeiro 31, 2016

Ciao!!!




“- O que você ia dizer? – indagou Gareth.
- Como assim?
Ele chegou para a frente, os olhos azuis vivos e resolutos.
- O que você ia dizer?
- O que faz você achar que eu ia dizer alguma coisa?
- Deu para ver no seu rosto. 
Ela inclinou a cabeça para o lado.
- Você me conhece bem assim?
- Por mais assustador que possa parecer, pelo visto conheço” (p.112)
Hyacinth chegou de mansinho e puxou uma cadeira ao lado dos meus amados Benedict e Colin. Não tem como não se apaixonar pela história dela e de Gareth.
(sim, pessoa está boiando em corações tipo cena mangá, de novo)
Ah,como eu amo esta série!

Um beijo inesquecível – Julia Quinn – Arqueiro
(It's in His Kiss – 2005)
Personagens: Hyacinth Bridgerton e Gareth St. Clair

Era a quarta temporada de Hyacinth e estava difícil a perspectiva de casamento. Era um problema ser inteligente e ter o raciocínio mais rápido que os pretendentes, algo que nem o dote dela os fazia esquecer. Além do mais, ela queria o mesmo que os irmãos construíram: casamentos felizes e por amor. Claro que ela percebeu quando Lady Danbury e a mãe dela começaram a empurrá-la para Gareth St. Clair. Que, por sinal, vivia sob ameaça do constante do pai que o detestava e não se esforçava em esconder isso. Duas criaturas tão únicas se uniram em uma busca e podem acabar encontrando muito mais do que esperavam.

Comentários:


- A última moça Bridgerton solteira e o herdeiro indesejado formam um par e tanto. Hyacinth ganhou fama de ser inteligente, sagaz e de sempre falar o que pensava sobre as situações. Gareth era um libertino que era louco pela avó, Lady Danbury, que o acolheu após a briga e o rompimento das relações com o pai. Justamente por intermédio de lady D. os dois se aproximaram – fazendo soar a campainha e brilhar olhinhos casamenteiros dos dois lados, sim, porque Violet Bridgerton também estava ali caçando um par perfeito para a caçula. Ambos percebiam os esforços em uni-los e estavam lidando com isso. Até que um beijo mudou tudo.


                                                               
- Mas calma: serão necessárias algumas outras coisinhas até chegar neste beijo. Gareth recebe de presente da viúva do irmão o diário da avó Isabella e se interessa em ler o que ela escreveu. Só que está em Italiano (pausa pra outro chilique: modo tiete italiana ativado). E é aí que Hyacinth mais uma vez cruza o destino dele. Com conhecimento (limitado, mas quem precisa saber disso?), ela se oferece para traduzir e descobre algo importante que os coloca juntos (contra o bom senso de Gareth, precisamos ressaltar) em uma busca que poderia terminar em honra comprometida, prisão ou casamento – mais provável que fossem os três juntos, com o bônus de uma surra (esqueceu que Hyacinth tem quatro irmãos mais velhos?).

- E é assim, sem querer, querendo e sem se dar conta até que alguém diga, que os dois se aproximam, começam a perceber que são mais que a fachada e rótulo que receberam da sociedade. Hyacinth é o tipo de heroína que eu gosto: inteligente, tem iniciativa (até demais, mas melhor que ser uma parva estúpida tapetinho de ogro) e determinada. Justamente o tipo de garota que poderia dar rumo e estabilidade (além de muitos cabelos brancos e quase ataques cardíacos) a um libertino que não teve muita chance de experimentar o amor e sofria o peso da amargura de outra pessoa. É divertido, é romântico, tem “aventura”, tem aquele clima de família (é o sétimo livro, a gente já é praticamente de casa).

- E finalmente temos Gregory, gente. O coitado apareceu tão pouco até agora que fiquei feliz em vê-lo além do organograma da série (lá no início do livro) ou em alguma menção aleatória de que ele estava estudando ou uma breve presença para a gente lembrar que a trama do filho batizado com a letra G é a última da série. É muito legal ver a dinâmica “irritando a irmã” que ele tem com Hyacinth (é bem semelhante ao que há entre Colin e Daphne, que também eram próximos em idade). Teve uma rápida citação  a Benedict (outra “pausa da tietagem” necessária) e a Colin (enfim, se você for como eu, vai tietar mesmo, então vida que segue). Daphne também aparece e acho que vocês vão se surpreender com Anthony – digamos que eu ri muito na cena onde ele está.

Eis a lista completa da série Bridgertons, com o nome de cada casal protagonista.

1. The Duke and I (2000) - O Duque e Eu – Daphne Bridgerton e Simon Basset.
2. The Viscount Who Loved Me (2000) – O Visconde que me amava – Anthony Bridgerton e Kate Sheffield
3. An Offer from a Gentleman (2001) – Um perfeito cavalheiro – Benedict Bridgerton e Sophie Beckett.
4. Romancing Mr. Bridgerton (2002) – Os segredos de Colin Bridgerton – Colin Bridgerton e Penelope Featherington.
5. To Sir Philip, with Love (2003) – Para Sir Philip, com amor - Eloise Bridgerton e Sir Phillip Crane
6. When He Was Wicked (2004) – O conde enfeitiçado – Francesca Bridgerton Stirling e Michael Stirling
7. It's in His Kiss (2005) – Um beijo inesquecível - Hyacinth Bridgerton e Gareth St. Clair
8. On the Way to the Wedding (2006) – A caminho do altar - Gregory Bridgerton

9. The Bridgertons: Happily ever afterE viveram felizes para sempre – epílogos para toda a família


Bacci!!!

Beta

ps.: Para saber mais sobre o significado do jacinto, clique aqui. Sobre o jacinto-uva, clique aqui.
Reações:

Um comentário :

  1. Série chegando ao final, que peninha, mas eu tenho um exemplar de cada romance publicado até esse momento. Eu custei muito para encontrar "Um Beijo Inesquecível" pelas livrarias (nenhuma tinha !), mas encontro-o por todo lado pelas prateleiras livreiras atualmente ! Gareth e Hyacinth são um casal fenomenal mesmo !!! Mas eu não sei ainda que casal será meu casal preferido nessa família de muitos irmãos.

    P.S.: Muito obrigada por apresentar-me ao jacinto de tantas cores e variedades ! Eu conhecia sua lenda grega, mas eu não sabia que ele era tão lindo e tinha tantas cores incríveis ! Um jardim de jacintos tem de ser um cenário magnífico !!!

    ResponderExcluir