sábado, janeiro 09, 2016

Ciao!!!



Toda virada de ano é a mesma rotina para muitas pessoas: buscar as previsões dos astros para antecipar o que o futuro trará. Não importa o motivo, desperta a curiosidade, o interesse, a dedicação de pessoas que se dedicam a este estudo.

A editora Best Seller, um dos selos do Grupo Editorial Record publicou visando a este público o livro
Seu horóscopo pessoal para 2016 de Joseph Polansky.

Como já disse antes, astrologia é um assunto que tem a minha atenção, tanto que outros livros como Leonardo Astrólogo, No Mundo da Luna, além de A voz do Arqueiro e O coração do Leão, ou a série Júlia Escrito nas Estrelas (que exigiu muito dos meus joelhos para ser encontrada) já apareceram por aqui. Não sou especialista, nem guio a minha vida pelo que vem escrito nos jornais. Gosto do estereótipo, do conjunto de características atribuídos a cada signo. Muitas vezes serve como um bom ponto de partida para se observar e começar a compreender as pessoas.

Permite explorar a mitologia das constelações como Os Cavaleiros do Zodíaco ou o perfil dos planetas como Sailor Moon. Ou mesmo Renato Russo dizer que a Mônica era de Leão e João de Santo Cristo esbravejar para nunca se mexer com um “peixes com ascendente escorpião”. Ou inspiram as páginas como a Astrologia da Depressão ou as listas como as feitas pela página O filme é legal, mas no Facebook. Por exemplo, por elas, eu “sou” Batman com ascendente Homem-Aranha, ou Jasmine com ascendente Ariel ou Malévola com ascendente Rainha de Copas.

Óbvio que uma pessoa é muito mais complexa que o fato de ter nascido numa data onde recebe um perfil atribuído a uma constelação. Fatores variados contribuem para a formação de uma personalidade, de um caráter. Por isso que disse “ponto de partida” e não “ponto de chegada”. Ainda mais porque como todo estereótipo é uma generalização e não precisa ser gênio para falar que todo mundo é um conjunto de detalhes específicos que nos tornam únicos, mesmo quando estamos condicionados a seguir algum um padrão imposto por sociedade, cultura, crenças pessoais, etc.

Quer um exemplo? Sou escorpiana – como volta e sempre menciono por aqui para ajudar a entender o processo de análise (geralmente irado) da blogueira –, mas não tenho o menor talento para profissões associadas ao signo: médico, legista, policiais. Poderia explicar o Jornalismo na minha vida como uma manifestação de Gêmeos, o meu ascendente falante, comunicativo. Ou dizer que foi uma decisão tomada durante uma conversa com a minha mãe, um ano antes do vestibular, enquanto descartava opções onde imaginava que não seria feliz.

O livro traz a introdução explicando a abordagem utilizada e um glossário com os termos específicos para que os leitores não fiquem confusos. É o 20ª ano que é publicado no país, então, com certeza há um público cativo a espera deste livro.

Ele fez os estudos para os 12 signos abordando perfil, análise das personalidades, de que maneira lidam com finanças, carreiras e imagem pública, amor e relacionamentos, vida doméstica familiar. só então detalha as previsões para o ano nos campos de tendências gerais, família, saúde, dinheiro e carreira, amor e vida social, autoaprimoramento e então as previsões mensais com os melhores e piores dias e as datas mais favoráveis para o amor, dinheiro e carreira.

Claro que em meio a um texto amplo, grandes chances do leitor encontrar algo que surja como “escrito para mim” e alguma motivação para uma decisão que já pensava em tomar. E óbvio que não vou antecipar aqui o que diz cada previsão. Li as minhas. Se for do seu interesse, fica o convite para procurar e ler as suas. Porque, não importa se vem do céu ou da nossa fé, quem não gosta de receber uma pista de que terá um ano bom? Eu não reclamo. Porque sei que o mais importante é o livre arbítrio, a minha capacidade de fazer as escolhas e assumir as consequências.

- Links: Goodreads livro e autor; site da editora; Skoob.

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Oh, eu pensava ser bobagem primeiramente. Então eu acreditei naquele pouco de previsão de jornal que era certa. Depois descartei tudo. Então aprendi mais sobre esse assunto sem querer, aprofundando-me um pouquinho de propósito. Foi apaixonante ! Eu considero astrologia como uma forma de análise psicológica, coletiva ou individual, de um sujeito X.

    ResponderExcluir