domingo, julho 20, 2014

Ciao!!!



E chegamos ao fim da série dos Bad Boys, em um livro que precisa resolver as pontas abertas dos dois primeiros e dar um desfecho a um casal que passou por poucas e boas e se tornou improvável. É um bom desfecho, mas tenho algumas ressalvas de coisas que me estressaram durante a leitura.

Tudo por nós dois – M.Leighton – Record
(Everything for us - 2013)
Personagens: Marissa Townsend e Nash Davenport

Para os outros, Marissa e Nash haviam rompido. No entanto, eles nunca tinham começado oficialmente. E agora, os caminhos se encontraram por causa das circunstâncias que envolvem o passado dos Davenports e que colocaram Marissa e a prima Olívia em perigo. Um sentimento intenso pairava entre eles. E Nash avisou que não se apegava a nada e a ninguém, porque a missão dele era conseguir vingança e justiça. Marissa não estava disposta a desperdiçar a atração e sabia que não poderia cometer o erro de se apaixonar. Mas nem sempre saber impede que aconteça...

Comentários:

I left a note on my bedpost
Said not to repeat yesterday's mistakes
What I tend to do when it comes to you
I see only the good, selective memory
The way he makes me feel yeah, gotta hold on me
I've never met someone so different
Oh here we go
He a part of me now, he a part of me
So where you go I follow

- Estou muito boazinha com a história para relacionar com essa música. Porque eu adoro a Shakira. Mas a letra tem a ver com o dilema enfrentado pelos dois personagens. Marissa é a prima nojenta, metida, bruxa má de Olívia, a protagonista dos dois livros anteriores da série. Após um trauma (citado no segundo livro), digamos que a criatura encontrou Jesus e achou a luz rumo à redenção. Porque se deu conta de que a vida dela era vazia, uma farsa ditada pela aparência onde ninguém se importava de verdade com ela. Agora queria saber quem era de verdade e buscar uma vida que a fizesse feliz.

- O problema era que havia Nash no caminho. Os dois acabaram se aproximando após eventos que acontecem no segundo livro (sim, estou evitando dar spoilers porque não quero estragar a leitura de quem ainda não leu a série), surge uma atração muito grande entre eles. Daquelas de “agora ou nunca”. Só tem o problema de que, na atual condição deles, ameaçados e perigo constante, nada é para sempre. Não existe paz nem amor. Só desejo. Sem promessas. Marissa hesita um pouco, mas sabe que não tem jeito. Será com Nash e ela pode prever o que vai acontecer.

- Sim, cenas quentes, bem escritas e intensas. No entanto, fiquei com a sensação de que não funciona totalmente, fica uma insatisfação no ar. E a minha só cresceu com as atitudes do Nash. Eu entendo desejo de vingança (olá, escorpião é o meu signo), o que eu não entendo é ser sem caráter. E algumas atitudes dele no livro são irritantes. Aquela coisa de “te avisei que sou assim, vou pisar em seu coração e você sempre vai me aceitar de volta” (coisa que se eu fosse ela, não faria – olá, escorpião é o meu signo e perdoar é muito complexo para ser feito rapidamente). Em duas cenas, uma na época da história e outra em um flashback, tive vontade de esganá-lo. Marissa também merece uns sacodes para deixar de ser a parva que era usada como fantoche pelo pai para ser a pessoa confusa que começou uma relação que vai sair chamuscada com um cara que não vale nada e age como se ela valesse menos ainda.

(Pausa para um piti: sexo sem proteção não dá. Talvez seja influência da porrada que foi assistir The Normal Heart ou soe como chatice, caretice, mas sou obrigada a reclamar. Em alguns livros, a gente ignora com a história de que “foi súbito, inesperado, não deu tempo” bla bla bla, mas aqui o pedido e a escolha foram deliberados. É a primeira noite com o cara, eles mal se conhecem e ela vai confiar na palavra dele e ele, na palavra dela e tchau camisinha?! Oi? Desculpa, foi demais para eu fazer de conta que não vi. Com saúde não se brinca nem na ficção nem na vida real)

- Para quem leu os dois primeiros, a boa notícia é que aqui se encerram todos os problemas dos irmãos Davenport. Claro que eles precisam correr alguns riscos e, neste processo, Marissa se torna uma personagem importante. Não consigo imaginar um quarto livro (graças a Deus, detesto série – seja em livro, em TV ou em filme – que continua porque a autora/ o autor não sabe a hora do ponto final). Temos mais de Cash e Olivia aqui para agradar os fãs do casal. O livro é bom, tem coisas boas, mas como deixei claro, aproveitei pouco porque peguei birra do Nash.

Trilogia Bad Boys:

Vol. 1 – Down to you (2012) – Louca por você 
Vol. 2 – Up to me (2013) – Só depende de você 
Vol. 3 – Everything for us (2013) – Tudo por nós dois


Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Ah, pois eu continuo tendo certeza de que estes romances tiveram seus títulos perdendo muito de seu significado original quando foram adaptados ao idioma brasileiro !!! Eu amo personagens complicados masculinos, como Beast ou Joffrey de Peyrac ou Mr. Darcy, mas meu amor à complicação de almas masculinas não chega ao nível bad boy sem sentimentos !!! Essa trilogia não atraiu minha atenção leitora ...

    ResponderExcluir