quinta-feira, abril 18, 2013



Este livro é parte de um Bianca duplo cuja outra história – Escandalosa Sedução, da Miranda Lee  – eu li para a Maratona de Banca 2010. E quem está acostumado ao ritmo das histórias atuais, irá se surpreender, porque esta é de um ritmo um tanto diferente, mais devagar...

Vamos ao que achei dele!

Casa dos Sonhos – Leigh Michaels – Bianca duplo 605
(House of dreams – 1994 – Silhouette Books)
Personagens: Jaymie Logan e Simon Nichols

Era um momento de tristeza: a comunidade de Summerset lamentava a perda de uma de suas moradoras mais queridas. E a morte de Gretta colocava em risco um projeto que estava em andamento: a reforma da casa dela, um patrimônio histórico muito bonito apesar de descuidado, para ser cenário de um evento beneficente. No entanto, teve a autorização negada pelo herdeiro, Simon, sobrinho de Gretta. Mas o testamento mudou tudo: como executora, Jaymie poderia dispor da casa, desde que conversasse com Simon. E não demorou para Jaymie perceber que não teria sossego: uma reviravolta profissional de Simon trouxe-o de volta de Atlanta... para ficar!

Comentários:

- É um daqueles livros bem tranqüilos. Excelente opção para quem vem lendo algum estilo e quer fazer uma pausa. Acompanhamos o processo de reforma de uma casa que será usada para uma exposição temática – como vive a Família Ideal – para arrecadar dinheiro para projetos de caridade. Aos poucos – e com alguns contratempos – o projeto idealizado por Gretta e Jaymie ganha vida e termina chamando a atenção para o local. Até a exposição beneficente acontecer muitos planos serão feitos e refeitos...

- Não espere momentos picantes. Não os terá. As coisas são mais sutis, o relacionamento dos protagonistas evolui acompanhando a cronologia da obra. A partir do momento em que eles são obrigados a conviver, a se enxergarem sem ser com o preconceito (e a má impressão) inicial. E a prova de que é um livro “das antigas” está na definição da Família Ideal, que morariam na Casa Ideal – meta da reforma...

“Bem, há o Casal Ideal, muito apaixonados um pelo outro, apesar de estarem casados por tempo suficiente para ter dois filhos, um cachorro, um gato e um carro grande. O Homem Ideal trabalha muito, mas sabe desfrutar do tempo livre em casa, com seus hobbies, ao lado da mulher e dos filhos. A Mulher Ideal, embora participe ativamente dos acontecimentos da comunidade, é alguém que gosta de ficar em casa, cuidando dos filhos. É o tipo de mulher que mantém uma cadeira de balanço na cozinha, sempre pronta a sentar-se com uma criança e contar uma história. E, no fim do dia, quando os filhos já estão na cama, o Casal Ideal vai para seu próprio quarto e... – Jaymie calou-se, percebendo que Simon a fitava zombeteiro, e sentiu um estremecimento por todo o corpo. – Não me olhe assim – disse. – Estou lhe contando como Gretta descreveu a família?”
Convenhamos, 18 anos depois do lançamento deste livro, a Família Ideal beira o irreal... pelo menos pra turma que tem que batalhar o pão nosso de cada dia.

- Como disse, é uma leitura em tom diferente da habitual. Recomendada como bom descanso (ainda mais para quem é uma constante estressada, como eu...)

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Hihihi: uma família ideal irreal até mesmo para aquela época, de dezoito anos atrás nesse enredo, onde tudo pareceu até mesmo sem alma, além de sem tempero. ^^

    ResponderExcluir