sábado, dezembro 11, 2010

Este é o último livro da série Sheiks Bárbaros, Corações Selvagens. As resenhas do primeiro, Alma de Rainha, e o segundo, Tempestade de Prazer, e o terceiro, Desejo Proibido, já foram postadas aqui no Literatura de Mulherzinha. Vamos finalmente descobrir o que aconteceu com o terceiro irmão Al’Ramiz – a ovelha negra da família, o príncipe Tahir.

Escândalo Real – Annie West – Paixão 185 (vol. 4)
(Scandal: his majesty’s love-child– 2010 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Annalisa Hansen e príncipe Tahir Al’Ramiz

Tahir sobreviveu a um acidente de helicóptero, mas ficou muito ferido e isso no deserto era um passo para a morte. Por sorte, foi encontrado por Annalisa, que se dispôs a cuidar do homem estranho que carregava um cabrito. No entanto, os dias no deserto acompanhando a melhora do paciente desmemoriado acabaram levando ambos a terem momentos de pura paixão... só para ela ser rejeitada cruelmente por ele. De volta à cidade, Annalisa descobriu que havia um bebê a caminho e fez o que era honrado e certo: procurou-o para contar a verdade. E então, surpresa: estava grávida do bebê de um príncipe, que poderia se tornar rei... e com quem ela, mera plebéia meio árabe meio européia, nunca poderia se casar...

Comentários:

- Se todas as autoras falaram, claro que Annie West não ficaria de fora das resenhas do site I heart presents! Ela explicou porque se diverte com heróis feridos que precisam ser curados...

- Sim, os sheiks estavam um tanto diferentes do padrão, né (em especial Xavian e Kareef)? Pois bem, seus problemas acabaram: a faceta príncipe-playboy que Tahir exibe para Annalisa traz à tona tudo o que eu odeio nos sheiks. Se bem que, nesta história, ele pensou que tinha um motivo nobre para agir deste jeito. Só serviu para compliar ainda mais a situação. Não é à toa que dizem que, por pior que seja, ainda é preferível dizer sempre a verdade.

- Como a própria Annalisa reflete em determinado momento na história, por ser meio árabe e meio européia, ela acaba não pertencendo a lugar nenhum. O que é uma pena, porque ela tem o lindo exemplo da história de amor dos pais – e para honrar o último desejo paterno, ela estava no deserto e, por isso, pode salvar Tahir. E novamente temos exemplo de que é difícil ser mulher em sociedade machista (e isso não quer dizer que acontece apenas no país árabe inventado pela autora...), com a diferença de que, na vida real, raramente surge alguém para te defender (afinal de contas, é mais fácil ajudar a jogar pedras...)

- Tahir tem o passado mais sofrido dos três filhos de Yamiz Al’Ramiz. Não era à toa que os pais de Xavian fizeram de tudo para que o trono não fosse para ele – o cara é um monstro e o filho mais novo foi uma de suas maiores vítimas. A sorte de Tahir é que chegou a hora de ele se reconciliar consigo e com o passado – e por mais que ele resista, Annalisa irá representar um papel crucial nessa jornada do príncipe playboy para o rei que Qusay precisa.

- E apesar de termos uma heroína que não é 100% árabe, ela é 50%, o que pelo menos nos salva de outra heroína-fetiche das histórias de sheiks (a europeia seqüestrada pelo viril príncipe do deserto). E no resumo da série, realmente gostei do que li, as histórias foram bem elaboradas, algumas (como a de Carol Marinelli) escapam totalmente de qualquer expectativa que você tenha. As demais trabalham temas pesados como amor, perda, dúvidas, vingança e traumas com tanta qualidade que você não consegue desgrudar até descobrir como será o final de cada uma. Leitura altamente recomendada.

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Oi! Consegui o 4º livro da série no sebo mas estas faltando o 3º livro, então enquanto não ler o anterior ele vai sendo deixado para depois. Adorei suas resenhas e essa série é muito boa, pois normalmente não leio histórias de sheik. Beijos

    ResponderExcluir