sábado, outubro 03, 2009

Seguindo a série sobre casamentos reais - veja a série Noivas Reais e livros relacionados - Lucy Monroe conta mais histórias. Os dois livros são ligados, mas podem ser lidos de forma independente. Se for ler os dois, leia primeiro o da princesa fujona e depois o do sheik (não o contrário como eu fiz!!!)

Paixão Proibida - Lucy Monroe - Paixão 125
(Forbidden: The Billionaire's virgin princess - 2008 - Mills & Boom)
personagens: Lina bin Fahd al Marwan e Sebastian Hawk

Lina queria apenas ser comum, mas sua origem aristocrática não permitia. Por isso, ela buscava estratégias para conseguir o que queria, ter liberdade, sem se colocar em risco. Ela só não contava que o estudante que a encantara fosse outro guarda-costas contratado por seu pai. Sebastian era o melhor especialista em segurança e apenas ele poderia protegê-la, ao mesmo tempo em que partiu seu coração e traiu sua confiança. Oito anos depois, quando a princesa fugiu do casamento arranjado com um príncipe árabe, só ele poderia trazê-la de volta para a família e para o noivo. E talvez esta missão se tornasse impossível se eles não resistissem à atração um pelo outro.

Comentários:

- Lina tem meu total e irrestrito apoio para qualquer coisa que queria fazer. A princesa rejeitada pela família demorou para encontrar conforto consigo mesma. E quem, ao saber da história dela, tem coragem de atirar a primeira pedra?

- Sebastian pisa na bola baseado em evidências e preconceitos. No entanto, dá até pena por ele sofrer querendo quem é "inalcançável" para ele

- Definitivamente, nesta série, as pessoas não sabem bater na porta do banheiro!

- Ao contrário de Grace, a inocente desinformada, Lina é a inocente informada e muito curiosa - o que a transforma em um perigo real e imediato para a honra de Sebastian.

- Lina, eu também acho o Papa-Léguas tudo de bom, mas ainda não tenho um de pelúcia (não achei!!!).

- Muito legal a análise que a Lina faz de Amir, após as pesquisas na internet e os motivos que os fariam ser bons amigos, se não precisassem se casar.

- E pena que Lucy Monroe não explica os motivos que levaram os pais de Lina a abrirem mão dela e a entregarem para os tios aos 6 anos de idade (aquela lorota de que era um prêmio à lealdade dos parentes que não tinham filhos só serviu para me deixar incondicionalmente ao lado de Lina - porque ela tinha outra irmã que também poderia ser o prêmio, já que o príncipe herdeiro nunca seria o "presente"...)

- Pobre Sebastian, ele passa maus bocados nas mãos da princesa curiosa e aventureira...

A Sedução do Sheik - Lucy Monroe - Paixão 127(Hired: The sheik's secretary mistress - 2007 - Mills & Boom)
personagens: Grace Brown e sheik Amir bin Faruq al Zorha

O último caso do sheik Amir tinha causado vergonha à família e ele precisava se casar. No entanto, a noiva escolhida por seu pai fugiu com outro. Agora, ele queria se antecipar e escolher uma mulher que fosse adequada e por quem ele não se apaixonasse antes que seu pai impusesse outra princesa. Para isso, precisava da ajuda da sua supereficiente secretária Grace, a quem solicitou a missão de fazer uma lista com as candidatas ideais. O problema era que Grace queria ser a ocupante do cargo, mas sabia que Amir nunca a veria de forma diferente, porque ela era, no máximo, uma boa amiga... Até que Grace entende que, com um pouco de ajuda, ela poderia conseguir um caminho para a cama do sheik e daí, talvez, levá-lo para o altar...

Comentários:

- Devo mencionar que o sheik tem idéias muito legais (meu ponto de vista) para convencer Grace a fazer o que ele quer. Levá-la a um jogo de beisebol foi genial (a propósito, se você quiser saber mais sobre o Boston Red Sox, veja o filme Amor em Jogo, com a Drew Barrymore), comprar a camisa do time também foi muito legal. Mas a história do banho especialmente preparado na fonte termal... Dio Santo... Se Grace não ficasse com ele, eu juro que tentaria entrar na briga. E olha que nem sou tãããããããããããããããããoooooooooo fã de sheiks assim.

- Amir tem medo de sofrer, por causa de uma perda traumática quando era mais jovem. E é divertido ele se apaixonando cada vez por mais por Grace sem se dar conta (os ataques de menino mimado quando ela se torna alvo da atenção do Jerry e quando ela viajou com a mãe dele sem avisar me fizeram rir).

- A Rainha Adara não quer dar mãozinha para outra pessoa com vontade de fazer uma mudança interior mas esbarra nas sérias restrições orçamentárias que a vida impõe para "pessoas comuns que não são bilionários príncipes do deserto"?

- Grace, querida, inocência é uma coisa; falta total, absoluta e irrestrita de informação é outra. Eu não lembro qual é a página onde ela comenta que passou a ler alguns livros e até romance para se informar melhor. Não sei o que ela leu, mas não fez efeito. Apesar de simpática e cheia de boas intenções, teve momentos em que a achei "burra" demais (confundir desejo com crise de asma? Pior que isso, só o médico que disse que eu tinha alergia a chocolate e era rotavírus!)

- O hábito de não bater a porta pode causar sérios problemas como insônia e desconforto XD

- Desconfio que haverá um terceiro livro, do irmão Zahir, que será o próximo rei. No entanto, ainda não há previsão dele no site da Lucy Monroe.

Bacci

Beta
Reações:

3 comentários :

  1. Droga, lá vou eu atrás desse sheik que prepara banhos.

    ResponderExcluir
  2. Li os dois e fiquei fã da princesa Lina!
    Adorei as histórias, mas acabei lendo fora de ordem também!
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Eu já li a "Sedução do Sheik", mas não sabia que existia um outro livro antes desse. Dá zero pra mim! Ninguém merece... Estou sempre me confundindo com ordens, séries, etc. Prefiro ler livros que não fazem parte de uma série. É menos desgastante. (Crepúsculo não entra nessa lista. Se existisse mais 100 livros fazendo parte da série Crepúsculo, eu leria sem reclamar). Mas vou procurar pelo livro com essa famosa Lina.

    Beijos!
    Aguardando novas postagens.

    ResponderExcluir