sábado, maio 20, 2017

Ciao!



Uma história sobre notícias que ninguém quer ouvir e sobre como se adaptar ao inevitável sem perder a esperança e o amor.

Antes que a luz se apague – Flávia Cunha(2016)
Personagens: Amanda e Leonardo

Amanda estava em um bom momento: procurando emprego, organizando o casamento, vivendo uma relação feliz e saudável. No entanto, um diagnóstico virou tudo de cabeça para baixo. E agora ela realmente não sabia o que seria dela, de todos os planos que tinha e pareciam tão incertos agora.

Comentários:

- Retinite pigmentosa. Uma doença sem cura. É o diagnóstico que ninguém gosta de ouvir. Amanda ficou um bom tempo ignorando os sintomas e se convencendo de que era estresse ou cisma. Agora ela sabia que perderia a visão. E justo em um momento crucial: em busca de emprego, às vésperas do casamento com Leonardo, o companheiro que ela queria para toda vida.

- Logo no início a gente é informado deste quadro. A partir disso, conhecemos como estava a rotina de Amanda antes do diagnóstico, a correria para conseguir um emprego, as coisas rotineiras, a relação saudável e apaixonada com o noivo, os preparativos para o casamento. Junto com isso, o que a levou a desconfiar de algo errado e a tentativa de lidar com tudo sozinha.

- Será um daqueles casos em que a perspectiva da vida muda totalmente e, por isso, Amanda precisa se redescobrir e entender o que a torcida do Liverpool e do Borussia Dortumund cantam: “You’ll never walk alone”. Quando há amor, ninguém se torna fardo. E a vida não acabou – basta que ela reaprenda como lidar com o que irá acontecer mais cedo ou mais tarde. Para quem acredita na fé cristã, há uma frase sempre ouvida por quem passa nestas situações: “Deus nunca te dá um fardo que você não possa carregar”.

Tanto que há outras histórias de quem passou por problemas semelhantes e conseguiu feitos extraordinários. Um exemplo: Onei Tapia, cubano medalhista paralimpico pela Itália, venceu o Ballando com le Stelle (o "Dança dos Famosos", exibido lá pela RAI) deste ano. Esta foi a salsa que ele e a professora Veera Kinnunen dançaram na final. E posso garantir a vocês que ele ganhou porque foi fenomenal, não por “pena” ou “coitadismo” - a disputa de ritmos variados entre ele e o segundo colocado, o judoca Fabio Basile foi uma das competições mais honestas que eu vi neste tipo de programa. Cada um fez o seu melhor.

- É por isso volto ao livro: na hora do impacto, a gente nunca pensa que haverá solução. Mas sempre há uma escolha de como encarar o problema. A história de Amanda mostra isso: como encontrar forças após algo ruim e como compreender que a vida – em um novo formato – continua. E se houver amor e companheirismo, é possível enfrentar e transformar o limão em limonada.

- Links: Goodreads autoraClube dos Autoressite da autoraSkoob; Amazon; mais dela no Literatura de Mulherzinha.

Bacci!!!

Beta
Reações:

10 comentários :

  1. Não conhecia o livro e a premissa parece bem interessante. Eu vou anotar a dica. Gosto de livros que falam de histórias que podem acontecer com qualquer um.

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Beta! Nossa, nem consigo imaginar o quão difícil é essa situação que a Amanda teve que enfrentar! Mas concordo totalmente, sempre há uma solução e mesmo que seja difícil; podemos seguir em frente. Sua resenha está ótima e estou curiosa para saber o final dessa linda e emocionante história. Bjss!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Beta.
    Achei muito bacana o que você disse sobre o livro, mas não me animei muito a ler... Não sei se é a capa ou se ter um lance de doença... Sei lá! Alguma coisa não me cativou...
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  4. Oii, tudo bem?
    Então, o gênero não chama muito a minha atenção, pela sua resenha parece ser um drama. Fico feliz que você tenha gostado e encontrado algumas reflexões eu diria, por conta da obra, mas vou passar a dica.

    ResponderExcluir
  5. Oioi
    Já me falaram que se eu não cuidar bem dos meus olhos vou ter problemas na retina culminando em cegueira, e eu morro de medo por que sou uma pessoa muito visual. Realmente a história dessa moça deve ser bem dramática espero que a autora tem passado uma bela lição de superação.

    ResponderExcluir
  6. 6 em branco

    Oi, tudo bem?
    Achei a capa linda super delicada. Tadinha da Amanda, uma doença em um momento como esse! Fiquei bastante curiosa para entender como ela vai sair dessa!
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  7. Olá!

    Não conhecia o livro, mas achei bem bacana a premissa, tem um clichê, mas também tem uma mensagem forte, gostei!

    ResponderExcluir
  8. Oie!
    Já conhecia esse livro de uma outra resenha que li dele! A história não me cativou a ponto de eu marcá-lo para uma futura leitura, mas pela sua resenha e a outra que já li, as duas recomendam bem o livro!
    Enfim, acho super bacana a história, a autora contar um pouco sobre essa doença que muitos não conhecem!

    Beijos
    www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  9. Oii!

    Eu não conhecia esse livro, mas fiquei curiosa com a temática. Gosto quando os autores sabem falar sobre um problema de uma maneira mais sutil. Fiquei animada para ler!

    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  10. Oi!
    Esse livro parece ser um clichê como uma boa dose de emoção e uma bela lição. Parece ser bem interessante, principalmente pela situação da protagonista, que me deixou bem curiosa.
    Beijos!

    ResponderExcluir