domingo, maio 14, 2017

Ciao!


  
É um livro que fala sobre coisas e sentimentos que podem acontecer com qualquer um. Família. Separação. Perda. Frustração. Amor. Velhice. Solidão. Pressão. Liberdade. Luto. Morte. Sonhos. Vida.
Não é à toa que todos foram afetados pelo menino em um milhão

Um menino em um milhão – Monica Wood – Arqueiro
(The One-in-a-Million Boy – 2016)
Personagens: Quinn Porter, Ona Vitkus e o menino

Um menino de 11 anos morre de forma inesperada. Os pais, cada um à sua maneira, estão lidando com a ausência e o pai, Quinn, descobre que o filho tinha um compromisso com uma idosa de 104 anos, dentro das tarefas do grupo de escoteiros. Ao se comprometer a terminar o período de sete semanas, Quinn não poderia imaginar que estaria embarcando em uma inesperada, dolorosa e valiosa jornada de descobertas sobre o filho, sobre si mesmo e sobre a vida.

Comentários:

- É um livro sobre ausência e presença e a contradição que ambos podem causar. Há presenças ausentes e ausências que declaram presenças. Temos a lembrança constante do menino morto, cujo nome não é citado em nenhum momento do livro, que é o elo entre todos os personagens citados. O pai, Quinn, músico profissional que não havia “estourado” não sabia se relacionar, não se entendia e não conseguia realmente conhecer aquele garoto tão único em suas perfeições e atitudes. A mãe, Belle, bibliotecária, está transtornada pela dor de ter perdido de forma tão abrupta o único filho. Ona, a idosa imigrante lituana, acabou se afeiçoando ao menino que alimentava os passarinhos, fazia as tarefas com tanta perfeição e gostava de ouvir as histórias da vida dela, sob o pretexto de conseguir algum recorde para que ela entrasse entre os supercentenários que constam no Guiness.

O menino agora saltitava pela cozinha, ainda segurando a própria cabeça, mal se contendo de tanta alegria.
- Pensa bem, Srta. Vitkus! Você… pode… entrar… pro… Guiness!
- Eu vou ganhar algum prêmio em dinheiro?
- Um, você ganha um certificado – disse ele, quase cantarolando – Dois, você ganha respeito. Três, você ganha imortalidade!
- Bem, suponho que, para isso, não haja um preço” (p.40-41)

- É um livro sobre vida e morte. A perda do menino colocou os familiares para buscar razões, culpados ou por quê isso ocorreu justo com eles. Ele permitiu à Ona revisitar a própria longa vida, recuperar memórias esquecidas, revisar algumas felicidades, arrependimentos e a constante ideia de que vai deixar de existir. E o Guiness se torna uma motivação para quem estava ali numa rotina sem novidades. Ao recontar a própria vida para o menino, ela pode perdoar a si mesma por sentir a insatisfação com decisões que tomou em nome de uma necessidade de pertencimento nem sempre plenamente alcançada.

- O que nos leva a outro ponto do livro: se sentir suficiente para alguém. Belle queria que ela e o menino fossem motivo bastante para Quinn abandonar a vida itinerante e ficar com a família. Quinn achava que não era bom para esposa e filho e corria atrás do sonho de se firmar como músico – que sempre foi mais acessível para outros. Pelas lembranças dos personagens, o menino manifestou o receio de que a falta de elementos em comum dele com o pai tenha causado a separação dos pais.

- Enfim, não foi à toa que é tão elogiado. Ao costurar a jornada  destes personagens usando estes sentimentos conflitantes como fios, a autora criou uma trama singela, tocante, emocionante, real, que conversa com quem lê, independente da idade. E sem dar spoilers, o capítulo final, na minha opinião, é genial.

- Ah, escrevi tanto sobre as minhas reações e impressões sobre o livro que quase não dei detalhes do que ocorre na história. Creio que algumas coisas não devem ser antecipadas – e este livro é uma delas. Sabia o mínimo sobre ele, por isso, fiz várias descobertas e o vivenciei no ritmo que ele ditou. Como vocês perceberam, foi uma leitura que me emocionou. Pode fazer o mesmo por você – e vale a pena dar a chance!


Bacci!!!

Beta

ps.: A Arqueiro enviou um kit lindo, numa caixinha (fazendo a festa do meu DNA felino – porque AMO caixinhas), com o livro; o conto gratuito “Uma em um milhão”, que vai aparecer em breve no Literatura de Mulherzinha; bottom e marcadores diversos! Muito obrigada pelo mimo!!!



Reações:

11 comentários :

  1. Que história linda e emocionante! Já vi que irei chorar horrores haha. Sua resenha está ótima e estou curiosa para saber como será o desenrolar dessa história. Sem falar dessa capa que está muito linda, obrigada pela dica. Bjss!

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bem?!?! Esse livro me encantou desde que ouvi falar dele no evento da Arqueiro no início do ano. Tanto que corri e comprei... E amei... e chorei... é eu choro a toa rsrsrsrs!!!
    Adorei essa história, ainda não li o conto, mas já está aqui na fila.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia a autora ou a obra e fiquei curiosa, gosto bastante deste tipo de livro que fala sobre cotidiano e realidades da vida. Normalmente eles fazem a gente refletir bastante!
    Vou anotar a dica!
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Olá, só de ler a resenha já fiquei um pouco emocionada. Um menino em um milhão parece um livro lindo e tocante. Pela primeira citação presentes na resenha, o menino me lembrou um pouquinho aquele personagem fofo, o garotinho de Up! Altas aventuras, um filme que amo.

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Gosto muito desse tipo de drama, histórias de descobertas ou redescoberta de si mesmo, é muito triste uma perda desse tamanho para o pai, mas deve ser bonito acompanhar seu caminho para superar o luto, dica anotada.

    ResponderExcluir
  6. Oii,

    Não conhecia esse livro, mas fiquei bem interessada em lê-lo. Pelo que você descreveu sobre a história, ela parece ser bem carregada de muitas emoções não é? Gosto de livros assim, apesar de sempre me emocionar com essas histórias.

    beijos

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bem? Ameei a resenha e saber sua opinião a respeito da obra! Tinha lido alguns comentários negativos que me desanimaram, mas agora fiquei realmente interessada, e espero realizar a leitura em breve, assim que tiver a chance :D
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    Quase solicitei esse junto a editora, mas optei por outro na hora, o que é uma pena porque com certeza eu ia amar essa história, linda até dizer chega. Adorei esse kit também.

    ResponderExcluir
  9. Oi Beta, sua linda, tudo bem?
    OMG!!!!! Estava super curiosa para saber sobre esse livro. Essa é a primeira resenha que leio dele e você me deixou encantada. Achei lindo a ausência dele conseguir dar sentido e unir as pessoas que fizeram parte da vida dele. Essa relação de morte e vida abordada de forma tão poética e criativa com certeza tornou a obra mais especial. Fiquei louca para ler. Sua resenha ficou ótima, seu texto está ótimo!!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oiii!!

    Eu não conhecia esse livro e eu achei ele muito incrível! Adorei saber suas opiniões e observações em relação a obra. Já deixei a dica anotada!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Ola lindona, amei a sinopse do livro além da capa estar linda, o fato da morte do menino mexer com as emoções dos outros personagem deixa uma carga emocional no livro, o que adoro. Ainda pretendo ler esse livro. beijos

    Joyce
    Livros Encantos

    ResponderExcluir