quinta-feira, abril 27, 2017

Ciao!!!

  

No mês passado, publiquei informações a respeito do lançamento do livro e da promoção dos cards para quem comprasse na pré-venda

Como fui uma das pessoas que fez isso, agora vocês vão saber o que achei dele. O que posso adiantar é que foi uma colorida surpresa e que fiz o texto sobre os três contos que compõem o livro sem spoilers!

O verão em que tudo mudou – Gabriela Freitas, Thaís Wandrofski e Vinícius Grossos – Faro Eleitoral
(2016)

Dezembro: Quando infinitos se encontram – Vinícius Grossos
Na véspera de natal, Frederico se encarregou de fechar a livraria. Foi surpreendido por uma cliente que queria devolver um presente indesejado. O encontro do garoto que não sabia mais sonhar com a garota que transpirava vida conduziu ambos por um roteiro nada previsível.

Janeiro: “Mantenha-se viva!” – Gabriela Freitas
Lavínia passou no concorrido vestibular para Arquitetura. O que deveria ser a realização de um sonho, na verdade, a deixou sufocada e foi o limite. Precisava se afastar de tudo e de todos para respirar e colocar a vida na perspectiva correta e quais eram as suas reais prioridades.

Fevereiro: Pôr do sol – Thaís Wandrofski
Depois de organizar a vida, Sol se deu conta de que as férias estavam acabando. Então investiu em programar tudo que divertiria ela, a irmã gêmea e a melhor amiga na reta final antes do começo das aulas. No entanto, nem tudo pode ser controlado e são os imprevistos que ajudam a dar sentido à vida.

Comentários:

- Bem, dos três contos, gostei mais de um. O outro fala diretamente com a fase mais recente da minha vida. Não deixa de ser curioso quando você vê determinadas situações transcritas na experiência de outra pessoa – claro que cada caso é um caso, mas há uma base que permite a empatia. No meu caso, remexer em sentimentos que ainda estão (um pouco menos) confusos e buscando um lugar para se encaixarem e estabelecerem algo que faça algum sentido, mesmo que seja o que lembra Alberto Caeiro.

Porque o único sentido oculto das coisas
é elas não terem sentido oculto nenhum.
É mais estranho do que todas as estranhezas
E do que os sonhos de todos os poetas
E os pensamentos de todos os filósofos,
Que as coisas sejam realmente o que parecem ser
E não haja nada que compreender

- Começando pelo final do livro, a Sol foi a personagem com quem menos me identifiquei. Em parte porque aprendi que tanto controle sobre a vida – a própria e a dos outros – não adianta muito, já que tem coisas que não podemos conduzir como bem entendemos. A jornada dela passa pela mudança na forma como agia e, por tabela, como passou a enxergar e interagir com o mundo. Pôr do sol garante um final alto astral e esperançoso para a próxima fase da vida dos personagens. 

- Lavínia usou o mês de janeiro para reaprender a viver. Ela estava sufocada, pressionada, enclausurada e percebeu que o que pretendia fazer não era o que realmente queria. Há coisas das quais você não consegue fugir – precisam lidar com elas, mais cedo ou mais tarde, porque os adiamentos só pioram tudo e para não se transforme em reféns delas. (Yep, “been there – done that” case detected). E não sei quanto a vocês, mas conheço casos de pessoas que tem dificuldade no começo de ano porque os problemas continuam, já que não há mágica que os solucione com os fogos de artifício da virada. Lavínia vai se enfrentar para descobrir como se reerguer e seguir em frente.

- O que você sonha na sua vida? Recentemente, precisei reformular os meus sonhos para atender a algumas emergências. Mesmo assim ainda estou melhor que o Frederico, porque ele nem isso tinha. Estava tão conformado em “todo dia faz tudo sempre igual” que precisou trombar com Valentina, uma garota que é uma força da natureza para perceber do que estava abrindo mão. Ele também teria que olhar para si mesmo para descobrir o que o levou a não encontrar algo que gostaria de lutar para fazer acontecer, a deixar as sombras e sair para o sol e a chuva da vida.


- Poderia dizer a vocês que há uma ligação entre os três contos. Que os personagens estão transitando entre a adolescência e a juventude, mas enfrentam situações que qualquer um pode passar, independente de idade. 

- Poderia também dizer a vocês que foi uma divertida e colorida experiência. Sim, olha o “colorida” de novo, porque este é de longe o livro mais vibrante em termo de uso de cores que já li – e usando tons de azuis, rosas, branco e amarelo. Além das ilustrações – algumas delas são os cards que vieram para quem comprou na pré-venda, as letras dos livros são azuis. 
AZUIS. 
Isso mesmo, a minha cor favorita. 
Sabe onde vi isso antes? Nos MEUS arquivos. Já fiz textos inteiros em azul porque é uma cor que me agrada, acalma e inspira. Tudo que preciso quando estou escrevendo – seja para o Literatura de Mulherzinha, para o trabalho ou para algo acadêmico.

- Então, podem acreditar na criança da primavera: não tem como não gostar deste livro. Ele transmite esta sensação de águas seguras que te convidam a mergulhar em busca da beleza que não conseguimos enxergar na superfície – o que basicamente é a jornada que um personagem de cada conto irá enfrentar, à sua maneira. Está na capa, oras! 
A vida sempre guarda inúmeras surpresas. E sem avisar, ela muda de direção.
Assim como os personagens, o convite é que a gente assuma direção da nossa vida – corra riscos, encare as consequências e bola para frente! Quem não quer uma leitura que te deixe esperançosa de que dará conta de todas as mudanças que surgirem no caminho. Você tem coragem de abrir mão de um sentimento assim? Eu, não!


Bacci!!!


Beta
Reações:

16 comentários :

  1. Oi!!
    Esse livro parece ser uma leitura que faz a gente refletir sobre a vida, eu não costumo ler muitos livros de contos, mas esse chamou a minha atenção.
    Realmente muito colorido e eu amo isso, amo cores.
    Gostei de conhecer esse livro, vou colocar ele na minha lista de desejados.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Oiii tudo bem?
    Beta eu fiquei bastante interessada em ler esse livrinho que você nem imagina, fico feliz que tenha dessa obra e leria com toda certeza, sua resenha só me deixou mais envolvida e acho linda essa capa.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Olá
    Eu ainda não tinha lido nenhuma resenha a respeito dessa obra, mas pel oque eu bude conferi na resenha, parece ser um livro e tanto. Adoro essa capa e espero poder compra-lo e ler em breve. Adorei a resenha e estou anotando a dica. ate mais ver
    Bjk

    ResponderExcluir
  4. Ah que livro lindooo, eu morro de vontade de ler, parece ser muito fofo e essa capa é muito lindaaaa! Muito amor, sua resenha me deixou muito empolgada para ler! A premissa é muito bacana ♥️

    MEMÓRIAS DE UMA LEITORA

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Eu estava louca para ler uma resenha desse livro! Amei a capa assim que a vi, e agora o desejo fielmente ♥
    Adorei a resenha, um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Oiii!!

    Eu não conhecia o enredo do livro a fundo. Só algumas informações, mas nada demais.
    Gostei de saber que há uma ligação tênue entre eles e a mensagem que eles querem passar para o leitor.
    Isso é muito bacana.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. O livro parece ser bem reflexivo cm um bom toque de sutiliza. Fiquei realmente curiosa pra saber mais!
    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Olá!

    É realmente legal quando nos identificamos com a história, ou com um personagem, momentos, enfim... Gostei ds forma com que apresdntou os contos, não conhecia o livro. Valeu a indicação. XD

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Realmente acho que colorido é uma ótima palavra para definir o livro, ele deve ser gostosinho para dar uma descansada na mente

    ResponderExcluir
  10. Oi, Beta.
    Achei esse livro uma graça e até passei no lançamento que teve aqui em São Paulo. Infelizmente não estou podendo comprar mais livros, então tive que deixar esse passar. Mas já anotei aqui como uma ótima dica para dar de presente!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  11. Olá lindona,

    Eu adoro livros e principalmente, contos que tragam reflexões sobre a vida através de historias dramáticas e personagens que transmitam que corres riscos é essencial para se viver entre os seres humanos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem? Gente esses contos prometem. Não conhecia o livro, alguns autores só de nome, mas fiquei super interessada no volume. Ele é bastante vibrativo, colorido, que nos coloca para cima. E esse ânimo que ele nos coloca, parece ser único. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oiee ^^
    Eu tô doidíssima para ler esse livro, principalmente porque o Vinícius Grossos faz parte...haha' li dois livros dele e sou uma grande fã de suas histórias. Espero gostar dos contos também, mas não sei se conseguirei me identificar com algum dos personagens. Vamos ver, né?
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  14. Olá!

    Estou apaixonada pela capa! Ainda não li, mas espero fazer logo, sem falar nesses cards super fofos, se eu tivesse grana, teria comprado na pré-venda!

    ResponderExcluir
  15. Oi! Parece ser muito fofo esse contos e com grandes lições. Adorei.

    ResponderExcluir
  16. Olá linda!
    Tenho lido muitos elogios para esse livro e espero ter a oportunidade de lê-lo muito em breve. Adorei conhecer suas impressões e fiquei muito contente por seu último parágrafo. Acho que nós precisamos fazer isso: correr riscos, se arriscar para, enfim, conseguir viver.
    Beijos

    ResponderExcluir