terça-feira, abril 18, 2017

Ciao!!!

  



Esta história tem uma jornada curiosa comigo. Descobri o filme por acaso, em meio a gravações que uma amiga fez para mim. Não sabia que havia um livro por trás da trama.
Aí quando não só soube que havia um livro e que seria lançado, tive que ler, óbvio!

Este texto foi feito originalmente para o Livrólogos e a Rosana permitiu que publicasse aqui também! Obrigada, Rô!

O Clube de Leitura de Jane Austen – Karen Joy Fowler – Rocco
(The Jane Austen Book Club - 2004)
Personagens: Jocelyn, Sylvia, Allegra, Bernardette, Prudence e Grigg

Seis pessoas que tiveram os caminhos cruzados por laços de amizade ou de gostos semelhantes se uniram em um projeto de fazer o clube de leitura de só-Jane-Austen-o-tempo-todo. Nos meses seguintes, eles se revezariam nas casas uns dos outros para comentar suas percepções sobre os livros da autora inglesa. Ao mesmo tempo, percebemos o quanto ela os influenciou em suas vidas e quanto este período vai ser fundamental para mudar a forma deles encararem o mundo e suas prioridades.

Comentários

Em março nos reunimos na casa de Jocelyn para discutir Emma.
Em abril lemos Razão e Sensibilidade com Allegra.
Em maio lemos Mansfield Park com Prudie.
Em junho no qual lemos A abadia de Northanger e nos reunimos na casa de Grigg.
Em julho no qual lemos Orgulho e Preconceito e escutamos Bernadette.
Em agosto no qual lemos Persuasão e tornamos a nos encontrar na casa de Sylvia.

Um grupo de pessoas que (mais ou menos) se conhecia passou a se reunir mensalmente com um objetivo: debater as tramas de Jane Austen. A ideia foi articulada por Jocelyn que foi o caminho pelo qual todas as mulheres se encontraram, com direito a uma surpresa: um homem chamado Grigg. O que fez todas as outras imaginarem por que ela o havia convidado – ou para quem?

Ao longo do semestre, enquanto discutem suas visões sobre os personagens, as tramas e o que mais podemos apreender de um livro escrito por Jane Austen, vamos conhecendo um pouco mais sobre as vidas, sonhos, fracassos, limites, medos, fraquezas e confusões de cada um deles. Sylvia está se divorciando do namorado e marido de vida toda, Daniel. A filha deles, Allegra, também não está bem no relacionamento com a namorada. Prudie tinha uma relação mal resolvida com a mãe e vivia uma relação confortável com o marido. Jocelyn criava cães para competição e não buscava um relacionamento. Bernadette era a mais velha dos integrantes, já tinha passado por muitas aventuras e relações e agora vivia um momento mais tranquilo. E Grigg era um grande mistério para todas elas.

- Aliás, Grigg é um elemento que muda a interação previsível entre o grupo. Primeiro por oferecer uma perspectiva de alguém que está lendo Jane Austen pela primeira vez, ao contrário das demais integrantes. Segundo porque é um homem embarcando em um clube de leitura majoritariamente feminino – com representantes de diferentes faixas etárias e experiências, tudo que é usado para estabelecer contato e parâmetros para nos ligar ou não com os temas, personagens e livros. Só que ele não é tão estranho no ninho, já que vem de uma família majoritariamente feminina, sendo o bendito fruto entre três irmãs. Irmãs muito participativas, diga-se de passagem (tem dois capítulos onde isso é flagrante).

Edição com capa relacionada ao filme

- No fim das contas, o Clube de Leitura se torna uma experiência maior que literatura. Ao criticar ou tentar entender personagens de Jane Austen, os integrantes percebem quantas expectativas criaram em cima de si mesmos, o quanto se frustraram, o quanto isso não impedem que recomecem. A vida não é como em um romance, não estamos na mão do talento de outro autor, nós somos os responsáveis pelas escolhas.

- Sobre o filme, notei algumas poucas mudanças em relação ao livro, especialmente no desenvolvimento das tramas de Allegra e Prudie. Para a versão cinematográfica, ficou bem interessante. E tem este comentário no Valkírias que achei bem interessante. O filme está à venda em blu-ray.
  
- Ah, o comentário é desnecessário, mas p-r-e-c-i-s-o fazer: tem duas Robertas mencionadas no livro. A primeira é em uma lembrança de Prudie. A segunda é uma coadjuvante em algo que ocorreu na vida de Jocelyn! Preciso dizer que só não fiz dancinha da vitória porque esse troço de ler no ônibus enquanto se vai e vem do trabalho é algo muito limitador. Não preciso de mais gente no mundo conjecturando se sou maluca. Obrigada!


Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Oiii Beta tudo bem?
    Que incrível essa obra, ainda não tive oportunidade de ler Jane Austen, mesmo tempo seus livros na estante, com toda certeza pretendo realizar a leitura, está sendo bem falado livro e além de lindo.
    Abraços

    ResponderExcluir