sábado, fevereiro 04, 2017

Ciao!!!


Lembram que, em dezembro, eu falei sobre o novo conto da Marina Carvalho, “Ao Gosto do Chef’? Então, ele foi disponibilizado pela Amazon na terça-feira. Fominha como sou, garanti o meu na pré-venda e após um perrengue do sistema, consegui ler tudinho... mais de uma vez (fora as leituras de melhores momentos).
Claro que eu precisava compartilhar a delícia destas mais de 80 páginas com vocês, né?

Ao gosto do chef – Marina Carvalho - Amazon
(2017)
Personagens: Fernanda Genco e João Marcelo Caldas Lobato

Um piripaque inesperado fez com que Fernanda Genco ouvisse um ultimato do médico: ou melhorava os hábitos, especialmente os alimentares, ou teria problemas muito graves pela frente. Para tentar colocar a executiva nos trilhos, a assistente e melhor amiga Astrid contratou um personal cuisine. João Marcelo sabia que podia dar conta de servir as melhores e mais saudáveis refeições e ficou realmente interessado ao conhecer a chefe. Uma história que mostra que o caminho para a felicidade pode não só passar cozinha e deixar os envolvidos muito satisfeitos.

Comentários:

- Eu costumo ter problemas para ler e-books. Por alguma razão, meu cérebro não se concentra como quando é com livro físico, onde ao engrenar é até difícil largar. Nos e-books, meu raciocínio ativa o modo gato louco e qualquer coisa vira motivo de distração. Ah, mas não sofri deste mal aqui. Li durante o almoço (não contem para #MadreHooligan, por favor), dentro do ônibus, lanchando e não consegui parar até terminar.

- Poderia dizer que João Marcelo tem muito mérito nisso. Mas ele não brilha sozinho. A impagável “fio desencapado” Astrid colabora. E Fernanda também. A protagonista é uma mulher de 32 anos, que herdou uma empresa e por mais qualificações que tenha e preparada que esteja, vive pressionada porque sabe que é julgada por ser mulher. Trabalha 24h, 7 dias por semana, estando ou não no escritório. E não sabe o que é relaxar e não consegue admitir que está caminhando de braços abertos para um colapso, porque não quer ser rotulada como fraca pelos detratores. É impossível não se identificar com isso: cada vez mais sobrecarregadas, estressadas, atire a primeira pedra quem de nós, garotas, nunca fez isso na vida? E só parou ao topar com o resultado de um exame médico totalmente descompensado.

- No caso de Fernanda, tão importante quanto o acompanhamento médico era a reeducação alimentar. Comer bem, nos horários corretos ajudaria a botar ordem no organismo que ela bagunçou com a vida insana que levava. Para resolver isso, Astrid indica a contratação de um personal cuisine, alguém para organizar e fazer o cardápio saudável para ela, não importa onde estivesse. E foi assim que os protagonistas se conheceram. João Marcelo tinha passado por uma decepção profissional e precisava se reerguer. Fernanda tinha uma saúde a recuperar e isso dependia de se alimentar bem. 
Meus movimentos são calculados. Antes de me tornar chef, trabalhei bastante como garçom e eu era um dos bons. Executo os procedimentos com destreza e, admito, abuso do charme. Quero que Fernanda esqueça os negócios, nem que seja apenas por uma hora no máximo. Por que me importo com isso? Não sei. Talvez eu só deseje que uma mulher como ela, tão sofisticada, importante, sinta um pouco de prazer com algo simples.
- Eles passam pelo estranhamento e até mesmo agem um pouco “ressabiados” porque relacionamentos (amizade, de trabalho ou os mais íntimos) requerem um tempo e alguns ajustes para as coisas se acertarem e se tornar possível saber se dá liga ou não.  E os dois percebem – e a gente também – que logo, logo, as coisas vão ferver e entornar... 
Um homem lindo, usando nada mais que uma cueca boxer, cozinhando no meu fogão — que nunca teve qualquer serventia antes dele —, dançando ao som ensurdecedor de uma batida dos anos noventa! Do you think you’re better off alone?

- A Marina mais uma vez conseguiu um trabalho impecável, ao criar uma história curta (que poderia ser ampliada para um livro porque tem potencial) que tem início, meio e fim, um arco de trajetórias completo e que termina deixando a gente com gosto de quero mais. Quero mais Fernanda saudável, aprendendo a comandar sem se tornar escrava da empresa que herdou. Quero mais Astrid divando e responsável pelos momentos “EU JÁ SABIA!”. E quero mais João Marcelo, pelo conjunto da obra (não posso dar spoilers, mas garanto que quanto mais descobria o bom gosto musical “gente!”, o bom gosto literário “mas gente!!!”, a incrível capacidade poliglota “MINHA NOSSA SENHORA” e terminei num “onde tem?” Cadê Astrid pra achar um personal cuisine pra mim? #MadreHooligan agradeceria eternamente)

- Ah, sim, fiquei com a sensação de referências a um filme que eu amo de paixão (a tal ponto de saber diálogos de cor em Inglês e em Português, cenas de cor, ter a trilha sonora e indicar para todo mundo): Um lugar chamado Notting Hill. A essa altura, não sei como não explodi em uma chuva de coraçõezinhos piscantes dignas dos mangás e animes que tanto amo.

- Ah, sim, Marina, estou na turma que quer mais. Não só pelo João Marcelo e pela Fernanda, mas pelamor queria taaanto alguém dando esporro no chefe de logística. Nem que a Fernanda tenha que participar da próxima temporada de “Chefe Secreto” do Fantástico para descobrir como fazer isso. Ah e ainda tem o fator #MadreHooligan: depois de me aguentar tietando o João Marcelo lendo, quer ler também. Terei que imprimir porque ela não consegue ler e-books (será que a resposta para minha desatenção digital é genética?).

- Enfim, sou suspeita, mas acho que todo mundo deveria ler “Ao Gosto do Chef” porque é romântico, é sexy, é divertido, é inteligente e satisfaz nosso apetite por boas histórias vividas por personagens que passamos a amar.

(Repito: se tiver um João Marcelo disponível por aí e compadecido de uma jornalista/blogueira meio descompensada, só quero avisar que adoro lasanha. Grata).

Links: Goodreads autoraAmazon; Skoob; mais sobre ela no Literatura de Mulherzinha.

Bacci!!!

Beta 
Reações:

13 comentários :

  1. Ainda não li nada da autora, mas cada resenha que vejo de um livro dela me da mais curiosidade ainda. Eu não sabia sobre o lançamento deste mas já estou curiosa sobre, espero conseguir ler em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oiee ^^
    Cheguei a ler um livro da Marina uma vez, e gostei bastante. Ainda não conhecia este, mas fiquei imediatamente curiosa. Tem cara de ser divertido. Tem muita cara de ser divertido...haha' fico feliz que você tenha gostado dos personagens e da história em si, estou doida para ler agora. Eu também me distraio MUITO fácil com e-books *-*
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Não sabia desse conto lançado pela autora mas já estou super empolgada para o ler por causa da sua crítica extremamente elogiosa. A autora parece ter se saído muito bem nesse trabalho, criando uma história muito boa mesmo em poucas páginas e com excelentes personagens.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Eu tô lendo esse livrooo. Confesso que não é o meu gênero, mas este, por outro lado, é bastante instigante e divertido. Recomendo!

    ResponderExcluir
  5. Ooi!
    Estou loucaaaa para ler esse conto. Parece apaixonanteee!
    Não vejo a hora de conhecer esse João Marcelo... hahaha também adoro lasanhaa!

    Ótimos comentários! Só me deixou mais louca para lê-lo.
    E esse quoteeee <3 <3 <3 "Um homem lindo, usando nada mais que uma cueca boxer, cozinhando no meu fogão — que nunca teve qualquer serventia antes dele —, dançando..."

    Beijoos!

    ResponderExcluir
  6. Oiii, tudo bem?
    Ainda não tive a oportunidade de ler nada da autora e confesso que ate o momento a obra não me atraiu, mesmo sendo pouquíssimas páginas, gostei muito da sua postagem!
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  7. Os livros da Marina são amorzinho mesmo, a escrita da autora é deliciosa e seus personagens são sempre apaixonantes. Essa é com certeza uma leitura que pretendo fazer em breve. Adorei sua resenha.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  8. Bom, como você disse que a gente percebe junto com os personagens que as coisas vão ferver, e que é sexy, imagino que não dê pra fugir das cenas hot. Já li vários livros da Marina e curti, mas desse fiquei com um pouco de preguiça, acho que prefiro não me arriscar a perder a boa impressão que sempre tive da autora e esperar uma próxima obra.

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Nunca tive a oportunidade de ler nada da autora, mas fiquei bem curiosa em ler o livro, vou colocar no minha whishlist para futuras compras.

    Beijos
    Biblioteca Desajeitada

    ResponderExcluir
  10. Olá.
    Adorei a capa e o titulo também é bom. Não curto o gênero, mas é um livro com uma premissa diferente e chamou minha atenção com toda certeza leria, adorei o post. E espero ter a oportunidade de ler.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Beta
    Não sabia desse conto da Marina. Tenho dois livros dela em casa e ainda não comecei a ler. Você gostou mesmo do personagem, hein kkk Fiquei curiosa.
    Gosto de leituras nesse estilo, então adorei a dica. Leria sim.

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?
    Não gostei muito do conto, é mais o gênero que não me atrai. Apesar de você mostrar que ele se desenvolve de uma maneira doce e até gostosa de acompanhar, não sou muito desses personagens sexys e tudo mais.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Nossa, o conto parece ser muito bom, tanto que te fez ficar super ligada no ebook! Gostei muito de saber que tem referências a Notting Hill, é um dos meus filmes preferidos também.
    Beijos.

    ResponderExcluir