quarta-feira, outubro 19, 2016

Ciao!!!



Olha uma chicklit movida à astrologia!
Claro que eu nunca perderia um livro desses, né?
Leitura divertida que serviu para reforçar alguns conceitos sobre o estilo e algumas convicções pessoais.

*** Texto originalmente escrito pro Livrólogos, que a Rosana gentilmente permitiu que fosse publicado no Literatura de Mulherzinha. Obrigada, Rô! ***

Guia Astrológico para Corações Partidos – Silvia Zucca – Suma de Letras
(Guida astrologica per cuori infranti – 2015)
Personagens: a vida caótica da libriana Alice Bassi

Alice estava em uma daquelas fases cruciais da vida onde a maré não está a favor. Um consultor está avaliando o que se torna dispensável no emprego dela. Aliás, ela está sobrecarregada, frustrada e irritada também porque está acumulando péssimos relacionamentos e terminando sozinha. Mas descobriu os trunfos de saber analisar as pessoas a partir da astrologia com o novo amigo Tito e aos troncos, barrancos, vexames, guiados pelas estrelas, quer colocar a vida nos trilhos.

Comentários:

- Vamos lá, sabemos que o estilo “chicklit” traz mulheres entre os vinte e poucos e os trinta, em situações- limite em diferentes setores, frustrada com o emprego, engessada na vida e sem um relacionamento afetivo satisfatório e emenda uma trapalhada na outra tentando sair deste buraco. A maior bandeira disso é a Bridget Jones eternizada nos livros (nem mencione aquele terceiro livro porque eu me recusei a ler) e nos filmes.

- Alice emendou tantos relacionamentos ruins que já poderia pedir música no Fantástico. Está sufocada no emprego e com medo de perder o emprego na pequena emissora de tv de Milão por causa da análise do consultor contratado para orientar o que fazer pra aumentar desempenho e renda. Ela quer desesperadamente sair da maré ruim e qualquer coisa que pudesse ajudá-la seria bem-vinda. No caso, teve a curiosidade despertada pelo conhecimento astrológico de Tiziano, o Tito, ator que se tornou o amigo que ela fez nos bastidores. E percebeu que tudo estava escrito nas estrelas, então, bastava aprender a interpretar o que elas queriam dizer. Servia para entender quando fazer ou não alguma coisa, quando evitar uma confusão, ajudava a dar sugestões pra fugir de ciladas. E pena que não servia como desculpa para faltar ao trabalho.

- O problema é que Alice tem acesso às informações, mas não tem a menor ideia do que fazer com elas. Não é burrice, é egocentrismo. Ela está tão centrada em si mesma que perde a noção de elementos externos – incluindo aqueles que envolvem outras pessoas – que deixa de captar nuances, se atrapalha nas interpretações e se mete em mais confusões. Alice é aquele tipo de pessoa que é tão inseguro que precisa de muletas para lidar com o mundo e a Astrologia assumiu este papel na vida dela. Mas de nada adianta ter a informação e não ter critério, maturidade e repertório para analisar as melhores decisões a partir dela.

- Ao longo das peripécias, insanidades, vexames, micos em diferentes escalas – vai do “engraçadinho” ao “de-ses-pe-ra-dor” (creiam) – ela terá o apoio (e os esporros) da melhor amiga Paola e do Tito (aliás, amei o Tito e nem preciso dizer quanto que me daria bem com alguém tão entendido em horóscopo!). Vai aprender (bem, nem sempre) a lidar com os colegas de trabalho e talvez deixar de ter o dedo podre em se tratando de relações afetivas. A lição de que Alice precisa não estava escrita nas estrelas, mas, nada como o tempo e a escola das porradas da vida para a pessoa aprender.

- Brincando com os estereótipos, levando à loucura uma personagem insegura que evita encarar tudo aquilo que a contraria (porque ainda não se mancou de que, uma hora, a bomba explode), o livro é divertido. Talvez se você não for muito fã de horóscopo ache um pouco enjoativo, mas se lembre de que ele é apenas a desculpa para a gente observar uma mulher saindo da crise pessoal e profissional e, finalmente, amadurecer.


Bacci!!!

Beta
Reações:

12 comentários :

  1. Detesto títulos como esse - automaticamente remetem a livro de auto-ajuda e eu corro às léguas, então, quando vi a capa e o título nem perdi tempo lendo sinopse... fico feliz que tenha gostado da leitura, não sei se leria no momento, mas nunca descarto umas boas risadas.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  2. Opa, conheço esse post kkkkk
    Nem preciso dizer que amo seus textos, né?
    Para variar, mais um post ótimo
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Eu sou maluca por chicklit! Ainda não conhecia esse livro mas só pelo que li no post já quero ele. É um perigo esse negócio de ficar tentando prever as coisas sem saber como fazer isso direito, haha.

    ResponderExcluir
  4. Oie Beta!
    Eu ainda não tive a oportunidade de ler o livro, mas estou bem curiosa para poder conferir. Acredito que vou gostar desse livro.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda não conhecia o livro mas ele não me atraiu em nada para a leitura. Gostei de ver a sua resenha, sincera e objetiva.

    ResponderExcluir
  6. Ah, eu amo títulos assim, quanto mais divertidos melhores. Já tentei me entregar para o gênero duas vezes, mas nunca consigo, as escritas sempre me deixam pouco satisfeitas, assim como a protagonista. Enfim, gostei bastante dos seus comentários, tão extrovertidos rsrsrs.

    ResponderExcluir
  7. Oi Beta, tudo bem?
    Também não sou fã de horóscopos e acho que ficaria cansado com esta leitura. Gostei de como a vida bagunçada da protagonista é mostrada e pelos momentos divertidos que parece que temos ai, mas não leria o livro por agora.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Confesso que não sou muito fã de chick list, por isso nunca iria saber de um livro desses. É um tema legal já que está em alta aqui no Brasil, mas que também não faz parte daquilo que costumo ler. Não sei se daria chance agora, apesar de adorar confusões e pela sua resenha é o que não falta, porque não deu aquele tcham de "vamos ler." Quem sabe futuramente?!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. OIIII!!!!!!!!!!

    Infelizmente esse gênero literário não me atrai, talvez esteja julgando o livro pela capa e título, mas não me vejo lendo e olha que gosto de chicklit. Entretanto obrigada pela dica. Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu acho que sou diferente de todos aqui e detesta horóscopos, por isso o título do livro não me chamou a atenção, mas achei a história bem diferente e divertida e fiquei com certa curiosidade de conferir também.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Adoro astrologia apesar de não entender muito do assunto, mas eu ri da protagonista achando que interpretar as estrelas seria a solução dos seus problemas... Rs... Acho que a leitura me agradaria bastante, me pareceu mesmo um livro divertido.

    ResponderExcluir
  12. Um título muito bonito para um romance, que ficou bastante simpático mesmo ! Eu fiquei muito satisfeita com esse ponto de partida para essa história, baseando-se em horóscopo para contar um romance divertido para essa senhoritinha. Eu fiquei mesmo interessada nesse ponto de vista, querendo saber que xabus - de engraçadinho a desesperador mesmo - foram esses xabus que ela conseguiu arrumar pelos seus caminhos tortos.

    ResponderExcluir