domingo, agosto 21, 2016

Ciao!!!



Ok, todo mundo sabe que não sou do fã clube dos sheiks, porque o “perfil-padrão” do personagem costuma sempre me irritar.
Aí encontro um livro como este da Maisey Yates e não tem como não gostar! 

Flor do Deserto – Maisey Yates – Paixão 476
(Bound to the warrior king – 2015 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: rainha viúva Olívia Bretton, de Alansund e sheik Tarek Al-Khalij

Olívia e Tarek estavam em situações delicadas e diante de papeis que não lhes cabiam. Ela, como rainha viúva, era um peso morto para a realeza de Alansund. Seria útil se conseguisse um casamento diplomático vantajoso para o país. Tarek era a espada, o protetor do país até então comandado pelo irmão. Só que agora, rei morto, rei posto. Os dois poderiam ser úteis um ao outro, bastava apenas que desejassem unir forças e as vidas pelo bem dos outros e talvez por si mesmos.

Comentários:

- Duas pessoas magoadas pela vida que se encontram e podem ser aliadas na nova jornada que serão obrigadas a enfrentar. No entanto, precisam aprender a confiar em quem ainda não conhecem. Tarek vivia no deserto, geralmente sozinho, encontrando famílias beduínas e lidando com os inimigos da fronteira. Havia sobrevivido à perda dos pais, à tortura e se tornado incapaz de amar, mas programado e preparado para defender os interesses do povo de Tahar.

- Olivia era uma jovem de família rica, mas que sentia falta de ser amada. Embarcou em um casamento por companheirismo e por saber que seria útil. Precocemente viúva, não teria nenhuma função para a realeza, exceto uma união diplomática para o bem de Alansund. Por isso foi enviada para Tahar, para tentar este acordo. E encontrou um sheik longe do que esperava. Um homem que escondia algo por trás da aparência de fera. Um homem que ela poderia ajudar. Um homem que não a queria por perto.

- Temos duas pessoas frágeis e endurecidas pela vida, conformadas pelos papeis que desempenhavam. No entanto, elas são muito mais que foram “formatadas” para ser e o encontro pode colocá-las neste trilho. Só que não será fácil para Olivia ter coragem para se abrir para sentimentos e arriscar novamente a ser rejeitada, magoada e ignorada. E Tarek não sabe que não está preparado completamente para ser rei, mas entende de proteção, de juramentos e de compromisso. Está disposto a ser o que Taher precisa depois dos desmandos do falecido irmão. Uma rainha conveniente traria segurança à missão dele. Mas Olívia poderia fazê-lo se aventurar em partes que ele não sabe como agir. Afinal de contas, quem foi sempre uma arma não consegue ser humano, consegue?

- Ao despir o sheik de sua onipotência e a rainha de sua coroa, quem ambos são de verdade é o verdadeiro valor do livro da Maisey Yates, que aborda inseguranças, medo, vulnerabilidade e a determinação em ser alguém que faça a diferença. Difícil não se encantar e torcer por eles. Eu curti cada momento e recomendo.


Bacci!!!


Beta
Reações:

2 comentários :

  1. Aiiii!!

    Eu já sou membro de carteirinha do fã clube dos Sheiks.. Haja visto meu blog, apesar de não ter lido muitos sheiks ultimamente!

    Adorei sua resenha e fiquei super curiosa! Vou ler!

    Bjs!

    Luciana Miranda
    amantedodeserto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Ora, eu não sou fã de sheiks mas eu não desgosto de sheiks completamente, indo pelo caminho de meio (uma constante em minha vida sempre e sempre e sempre). Culpa de filmes de meu passado que mostraram sheiks ótimos e sheiks péssimos (se não tem pegada, não tem pegada, mas se tem pegada, então tem pegada !). Mas eu simpatizei um bocado com este sheik, inclusive com esta rainha (que pareceu-me em situação pior).

    ResponderExcluir