quinta-feira, junho 23, 2016

Ciao!!!




Claro que eu já tinha ouvido falar da Patricia Barboza. Eu estou vivendo uma história de desencontros com a série As MAIS, que foi um dos temas do bate-papo dela no seguido de autógrafos no estande do Grupo Editorial Record, no #Dia5 da Bienal do Livro em Juiz de Fora.

A conversa foi na sala de imprensa. Patricia Barboza tinha visitado a área de exposição e a estrutura montada para o primeiro evento na cidade a agradou.

Eu achei maravilhoso. É a oportunidade do pessoal ter mais contato com os autores. Livro a gente encontra na livraria, mas outra coisa é encontrar o autor, tirar uma foto, pegar um autógrafo. Acho que é bem bacana e tomara que seja a primeira de várias”, disse.


Quis sabe da autora qual era o maior desafio em escrever para pré-adolescentes e adolescentes, já que seus livros abordam este universo.

As crianças e as adolescentes gostam muito de fantasia, mas ainda não escrevi nada de fantasia. Eu gosto de falar do cotidiano. Eu acho que isso também atrai. Você encontrar o personagem que tem o mesmo problema que você. Por exemplo, o Zeca está passando pelo crescimento, pela puberdade, está vendo o corpo dele mudar. Vários garotos da mesma idade estão passando pela mesma situação e se enxergam no personagem. Eu acho isso legal”, comentou.

Outro ponto que conversamos foi sobre “internet: amiga ou inimiga”. Patricia Barboza tem uma visão positiva das possibilidades trazidas pela web para quem trabalha com literatura. 
Há pessoas que culpam muito a internet de afastar os leitores. Eu já discordo completamente. Através da internet você pode compartilhar as suas leituras, um livro que você não conhecia um amigo acabou indicando, os próprios blogs fazendo resenhas... Já recebi mensagem de leitora que mora em cidade do interior, que não tem nem shopping nem cinema, e conhece os livros através das resenhas e indicações e compra pela internet. A internet é uma ferramenta. O uso dela é que vai ser para o bem ou para o mal. Nesse caso, eu acho que é a favor da literatura”, analisou.
Neste mês, a Verus publicou a versão atualizada de Confusões de um garoto, publicado originalmente em 2010 e revisado pela autora. Na estrada desde 1º de junho nos eventos de promoção, Patrícia Barboza contou que já recebeu retornos interessantes – e até inesperados – de quem já leu.

“Não deu para receber ainda o feedback de quem leu a primeira versão, mas já recebi feedbacks bem interessantes de pessoas que leram em um dia, e eu falei ‘poxa demorei um tantão de tempo para escrever e você já acabou!’ ou então ‘já tem o segundo?’ e eu ‘como assim, acabei de lançar!’ Nesta semana [passada], recebi um e-mail de uma mãe que comprou o livro para o filho que tem 11, 12 anos e ela leu também. Eu acho legal que não é só o adulto que acaba indicando a literatura para o adolescente, está acontecendo muito o contrário, o adolescente influenciando os pais e eles compartilharem a leitura. E eu acho isso o máximo porque eles podem discutir o que está acontecendo na história. Eu acho fantástico!”, contou.

Atenção leitores e leitoras de Patrícia Barboza: ela está confirmada em Sampa!

No segundo semestre, tem a Bienal de São Paulo. Desde 2012, eu tenho a tradição de ficar todos os dias no estande da Record e vem uma maratona por ai. E tem um monte de escolas pedindo palestras, porque também sou palestrante. Tem um monte de coisas para fazer!”.

Próximo livro? Miiiiiistério! Ainda não sei qual o próximo livro. O meu ano é dividido em duas partes: de abril a novembro e de dezembro a março. Como a minha literatura é infantojuvenil atendo muita escola e evento, então de abril a novembro praticamente estou em divulgação e fazendo palestras e viajando. Quando a galera está de férias é que vou escrever, que é de dezembro a março. Agora estou em divulgação”, ressaltou.

Para os fãs, Patrícia Barboza deixou no Literatura de Mulherzinha um recado especial: “Queria deixar um beijo, agradecer pelo carinho recebido pelo convite da Bienal de Juiz de Fora. Espero que gostem da proposta do ‘Confusões de um garoto’ e também falar da minha serie As MAIS, sobre quatro amigas, que enfatiza a amizade e o respeito as diferenças. Fica o convite para a galera entrar no meu site e conhecer meus outros trabalhos”.


Comentei com a Patricia Barboza que tenho a intenção de ler a série As MAIS porque eu já intuí que vai rolar identificação com alguns momentos da minha vida. E se você quiser saber o que achei de Confusões de um Garoto, visite o Literatura de Mulherzinha no próximo sábado ;)

Saiba mais sobre Patrícia Barboza no Literatura de Mulherzinha e confira o que rolou no #LdMnaBienalJF.

Bacci!!!

Beta
Reações:

0 comentários :

Postar um comentário