quarta-feira, junho 22, 2016

Ciao!!!


A 1ª Bienal de Juiz de Fora permitiu ampliar conhecimentos - e a famigerada e praticamente imortal "lista dos desejos literários". Andei meio afastada das livrarias nos últimos meses – motivo óbvio: evitar sofrimento em tempo de orçamento apertado e de contas obrigatórias a serem quitadas (sim, ser adulto responsável leva a escolhas duras, mas necessárias), então estou forçosamente por fora de muitos lançamentos.

Como comentei com a Gisele Souza e com a Verônica e a Jamile, da Editora Charme, que a acompanharam até Juiz de Fora, não me lembrava de ter visto livros da editora por aqui. Por motivo de: apesar da cidade estar a 3h de ônibus do Rio de Janeiro, deve haver uma conexão em Nárnia ou em Jotunheim, que atrasa a chegada de muitos livros para os lados de cá.

(E esta conexão às vezes é feita pelos Correios também, especialmente quando você está esperando demais o carteiro). 

No entanto, duas boas notícias - a Livraria Ca d’Ori será ponto de venda dos livros da Charme, o que amplia as opções das leitoras e leitores de Juiz de Fora e a Bienal trouxe Gisele Souza à cidade para autografar e conversar com leitoras no #Dia5.

Estar em uma Bienal é maravilhoso. Estar no meio do que a gente ama é muito bom. Eu adorei o espaço, ficou uito gostoso, acolhedor. Já conheci leitores novos, depois vou dar uma volta”, disse ela no estande da Ca d’Ori.


A Gisele Souza é uma fofa, muito educada, e se define como uma leitora compulsiva, apaixonada por livros, filmes e séries. Casada e mãe de um menino, começou a publicar e se destacou na Amazon, com a quadrilogia Inspiração.

 

Agora, a série começou a ser publicada em formato físico. Já está nas livrarias (inclusive em JF) Inspiração. Completam a quadrilogia Impulso, Ímpeto e Insinuação, disponíveis por enquanto em e-books. Além disso, a editora também lançou Pecaminoso em formato físico. 

Por isso, a presença em eventos e o contato pessoal com as leitoras são importantes na fase de divulgação do trabalho, como bem explicou Gisele Souza, que já tem programação pós-Bienal do Livro de Juiz de Fora.

O pessoal vem, pega o marcador, quer ler a sinopse, a gente tira uma foto, quer ler a sinopse, a gente tira uma foto e é assim que a gente vai caminhando. Temos evento no mês que vem na Livraria da Travessa, no Rio, com a maioria das autoras da Charme e depois a Bienal de São Paulo”.

Enquanto as próximas histórias estão “no forno”, Gisele aproveitou o bate-papo para ressaltar como que cada leitora é fundamental para o desenvolvimento do trabalho dela.

Quero mandar um beijo para todo mundo, agradecer o apoio, o carinho, é esse caminho que impulsiona a gente e anima a continuar porque não é fácil. Escrever e trabalhar. Porque ser escritor não é só escrever e trabalhar, é todo um contexto, você divulga, se não está interagindo, você não consegue ir para frente e fica estagnado. Então, o carinho dos leitores ajuda a gente a se animar a continuar”, disse a autora que prometeu voltar à Juiz de Fora.


Bacci!!!

Beta 
Reações:

Um comentário :

  1. Eu poderia imaginar quanto uma carreira de escritora poderia ser pedregosa, principalmente ao ter de divulgar seu livro, socializando com leitores em vista, que poderiam comprar ou não comprar seu livro. Ter apoio e reconhecimento de fãs é compensador de fato mas ter de viajar tanto, fazendo um trabalho de divulgação como um salto de fé por conta própria, pareceu ser um trabalho hercúleo ! Muito digno de respeito !

    ResponderExcluir