sexta-feira, abril 08, 2016

Ciao!!!



Lady Calpúrnia cansou de ficar jogada no canto e de ser objeto da piedade alheia.
A gente deveria seguir o exemplo e chutar o balde da vida de vez em quando.
A autora estreia no #AbrilImperdível do #LdM11. E veio para ficar!

Nove regras a ignorar antes de se apaixonar - Sarah MacLean – Arqueiro
(Nine rules to break when romancing a rake - 2010)
Personagens: lady Calpúrnia “Callie” Hartwell e Gabriel St. John, marquês de Ralston

Dez anos após debutar, lady Calpúrnia era uma das solteironas da sociedade inglesa. Ninguém prestava atenção nela. Não dançava. Não se divertia. Só suspirava. Até que a situação chegou ao limite e ela decidiu que não seria passiva nem digna de pena. Por isso, decidiu fazer nove atividades restritas apenas aos homens, já que era invisível. E por causa de uma atitude extremamente ousada, conseguiu um acordo com um cúmplice inusitado: o libertino Gabriel St. John, marquês de Ralston.

Comentários:

Nove regras a ignorar antes de se apaixonar.
1. Beijar alguém... apaixonadamente.
2. Fumar charuto e beber uísque.
3. Montar com as pernas abertas.
4. Esgrimir.
5. Assistir a um duelo.
6. Disparar uma pistola.
7. Jogar (em um clube para cavalheiros).
8. Dançar todas as danças de um baile.
9. Ser considerada linda. Pelo menos uma vez.

Nove ações  - muitas delas - restritas aos homens e totalmente inadequadas para jovens solteiras de famílias da sociedade inglesa. Só que depois de dez temporadas sendo ignorada e largada nos cantos dos bailes, a paciência de lady Calpúrnia acabou. Ela se cansou de ser alvo do deboche, dos comentários maldosos e insensíveis, da piedade e resolveu partir em busca de aventura.

- O caminho dela se cruza, várias vezes, propositalmente ou não, com o do marquês de Ralston. Gabriel St. John era o homem por quem Callie se encantara na primeira temporada (desastrosa) e que era totalmente inatingível para uma solteirona. Lindo, rico, perfeito e libertino. Só que a ousadia de Callie resulta em um acordo: ele precisa de ajuda para introduzir Juliana, a irmã por parte de mãe, na sociedade inglesa. Callie era de uma família respeitável e com conexões igualmente poderosas. Desta forma, Callie conseguiu riscar um item da lista e assumiu o compromisso de ajudar Juliana. 
“- Imagine, minha irmã e o marquês de Ralston juntos. E o respeitável foi ele – fulminou Benedick, seco, fazendo as bochechas de Callie corarem, mas não pelas razões que ele imaginava.” (p.127)
- Vai ficando óbvio e ululante para todos ao redor que há algo flamejando entre Callie e Gabriel, mas eles não conseguem admitir. Gabriel tinha os traumas do estrago causado na família por causa do abandono da mãe e não queria ser enfraquecido pelo amor. Callie queria ser enxergada e amada, por saber que não merecia menos que isso só por não atender a um padrão idealizado de beleza imposto por uma sociedade machista e que sempre dava um jeito de confinar as mulheres em gaiolas douradas.

- Callie vai se arriscando, se descobrindo como mulher, saindo do canto onde a sociedade a relegou. Confesso que a cena com os parentes insensíveis no início do livro me deu ódio. Porque existe gente assim até hoje posando de “amigaaaaaa” e cobrando em alto e bom som: a) namoro b) casamento c) filhos. Eu mesma já espantei lindamente e sem menor remorso algumas criaturas pseudofofas que só queriam “assunto” para fofocar. Ver Callie reagir (apesar de que sempre é possível porque dói ouvir estes rótulos grosseiros e restritos a próprio respeito) foi muito gratificante. É uma jornada do patinho feio rumo ao amor-próprio, à segurança de saber que você é maravilhosa do jeito que é e os incomodados que se explodam!

- Ah, claro, ver Callie enlouquecer o irmão Benedick e Gabriel no processo também é muito divertido. É bom perceber que ela conta com o amor e o “apoio” do irmão conde de Allendale (entre aspas porque ele sabe que a sociedade condena, mas entende os desejos da irmã). E Gabriel que está todo desorientado com os sentimentos por Callie, com a surpresa que ela joga no caminho dele (que está sempre cruzando com o dela). Para um libertino, que já tinha visto e vivido muito da vida, um perigo para a reputação de qualquer moça de família, Callie era totalmente imprevisível, incontrolável. Ela trouxe emoção. Tanta emoção que ele não sabia como fazer.

- A autora ainda encontrou tempo para apresentar os personagens dos próximos livros. O gêmeo de Gabriel, Nicholas, é o protagonista do segundo livro. E vamos ter que esperar até o terceiro livro para ver Juliana Fiori, a irmã italiana, botar para quebrar contra o esnobismo inglês.

Números do Amor
1 – Nove regras a ignorar antes de se apaixonar - Nine rules to break when romancing a rake - lady Calpúrnia “Callie” Hartwell e Gabriel St. John, marquês de Ralston
2 – Dez formas de fazer um coração se derreter – Ten ways to be adored when landing a lord - lady Isabel Townsend e lorde Nicholas St. John
3 – Onze leis a cumprir na hora de seduzir – Eleven scandals to start to win aduke's heart - Juliana Fiori e Simon Pearson, duque de Leighton


Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Ora, eu estou caçando esse romance pelas livrarias brasileiras mas ele tem sido um espécime impossível de encontrar, inclusive por um preço que não fizesse-me ficar com raiva por comprar um livro. Esse romance tem uma capa magnífica, com essa mulher de vestido azul, coroado por um colar sofisticado e trabalhado de perólas belíssimas ! Aliás, cada título original é uma rima muito bem pensada mesmo !!!

    ResponderExcluir