quarta-feira, fevereiro 24, 2016

Ciao!!!



Como muitos e muitas de vocês devem saber, o Oscar é no próximo domingo. Sei que pra muita gente não muda em nada. Sei da polêmica - de novo - na cerimônia, que não teve atores e atrizes negros e negras indicados (o que é mais um reflexo de uma situação existente na sociedade moderna). E eu gosto de acompanhar, para ter dicas de filmes para assistir e de livros para ler.
Sim, como muitos e muitas devem ter notado, muitos filmes são inspirados em - ou inspiram - livros.

Um deles é uma saga que voltou aos cinemas no fim de 2015 com força para arrebentar bilheterias, reavivar paixões e inspirar diversas histórias paralelas. Alimentando o desejo de pessoas como eu, uma das leitoras padawans de Star Wars! Claro que ainda estou muito longe dos mestres na sabedoria da série, mas, pouco a pouco, eu chego lá!

Abrindo a série de posts sobre indicados ao Oscar, temos uma trama ligada à série “Jornada para Star Wars: O despertar da Força”. O sétimo filme concorre nas categorias: melhor edição, melhor trilha original, melhores efeitos visuais, melhor edição de som e melhor mixagem de som. O texto foi escrito originalmente para o Livrólogos e a Rosana liberou para o Literatura de Mulherzinha - muito obrigada :D

Star Wars: A arma de um Jedi - Jason Fry – Seguinte
(The weapon of a Jedi – 2015 – LucasFilm Ltd)
Personagens: Luke Skywalker

Após voltar de mais uma missão pela Aliança, Luke Skywalker é escalado para uma missão de espionagem. No entanto, uma manifestação da Força faz com que ele pare em Devaron. Um país de agricultores onde o passado foi destruído pelo Império e que atualmente vive da exploração da caça. Luke é guiado até um templo proibido onde poderá aprender mais sobre como ser um Jedi... se sobreviver aos perigos que o aguardam lá.

Comentários:

- A trama de A Arma de um Jedi está situada entre os episódios IV (Uma nova esperança) e V (O Império Contra-Ataca). Vamos acompanhar Luke avançando no aprendizado Jedi, já que Bem teve pouco tempo com ele e ele ainda não encontrou Yoda. Portanto, como é dito no livro, ele é um “Padawan sem Mestre”, com um sabre de luz e cheio de dúvidas sobre o que deveria fazer e como aprender para se tornar um Jedi.


- Para “sorte” dele, a Força decide guiá-lo. Para “falta de sorte”, ele ainda não está um craque na arte de interpretar as mensagens para saber o que a Força – que se manifesta em sonhos, intuições e pressentimentos – quer que ele faça. Desta forma, ele suspende a missão de espionagem sob a desculpa de um conserto na nave e fica em Devoran, onde a Força o queria e ele ainda não entendia como, onde e por quê.

- Acompanhamos Luke montando o quebra-cabeça dos desejos da Força para ele, com uma ou outra ajuda de Ben. E aprendendo mais um pouco, aprimorando o uso do sabre de luz. As respostas não são fáceis nem imediatas. No entanto, ele dará um passo adiante no aprendizado fulminante que precisa ter como Jedi. 


- É uma história curta, não tão complicada para os recém-iniciados ou Padawans (como eu). Além das habituais (será que são) pistas sobre “O despertar da Força” (afinal de contas, faz parte de uma série que antecipa o sétimo episódio), apresenta novo planeta, personagens e um vilão daqueles. Teremos a sensação de que não será a última vez que ouviremos falar deles. 

- Qualquer coisa que eu disser, pode soar como spoiler, portanto fico quieta por aqui e que venha o próximo livro!


Foram publicados no Brasil os seguintes livros da série “Jornada para Star Wars: O despertar da Força” – veja os títulos originais no Goodreads:

- A arma de um Jedi: uma aventura de Luke Skywalker
- A missão do contrabandista: uma aventura de Han Solo e Chewbacca
- Alvo em movimento: uma aventura da princesa Leia
- Estrelas Perdidas 
- Star Wars: antes do Despertar

Trailer do filme:




Bacci!!!

Beta

ps.: Sim, já vi O despertar da força, mas creio que preciso ver mais vezes e de muita orientação da Força para entender todas as referências.
Reações:

Um comentário :

  1. Oh, havia muitos planetas interessantes a visitar naquela tal galáxia muito, muito, muito distante ! Ele deveria ter aproveitado mais e melhor seu contato com seus mestres para ter sido um jedi melhor (eu fiquei decepcionada com sua reação ao que aconteceu quando ele pôs-se como mestre jedi em seu último filme, pois eu esperaria uma reação muito mais amadurecida vindo dele nessa posição, ora, bolas, bolotas !!!)

    ResponderExcluir