sábado, janeiro 02, 2016

Ciao!!!



Há pessoas que tem compulsão por comprar roupas, sapatos etc. A minha é comprar livros. Tanto que volta e meia esbarro em algum que nem me lembro de quando comprei. Foi o caso aqui. Encontrei o livro ainda lacrado, li o resumo da contracapa e pensei: “Uai, por que ainda não li?!”.
Senti que era hora de resolver isso. E, como estava em dia escorpiano decidido, resolvi.

Seis coisas impossíveis: Um choque de realidade de cada vez, por favor! – Fiona Wood – Novo Conceito
(Six impossible things – 2010)
Personagem: Dan Cereill

Coitadinho do Dan!  Às vésperas de completar 15 anos, toda a vida como ele conhecia se desfez em farelos levados pelo vento. O pai assumiu que era gay e saiu de casa. O negócio da família faliu e se não fosse uma herança de uma tia-avó materna, ele e a mãe seriam sem-teto, sem dinheiro e sem rumo. A mãe estava tentando se reerguer, mas implodia o próprio negócio e ouvia Radiohead demais. Para agravar, escola nova e as agruras e segredos do primeiro amor. Definitivamente, emoções intensas em bando para deixar a vida do pobre adolescente australiano um caos completo.

Comentários:

- Separação dos pais. Pai anunciando que é gay. Falência da família. Mudança de bairro. Nova escola. Isolamento entre os colegas. Necessidade de buscar emprego. Primeiro amor. Cada uma dessas situações por si só já é dramática e pode deixar uma pessoa fora do prumo. Imagina, então, todas de uma vez só. Foi o que ocorreu com Dan Cereill. De repente, toda a estrutura de vida e mundo como ele conhecia foi destruída – e sem condição de reparação. Agora, ele e a mãe precisavam recomeçar, sem dinheiro, morando em uma casa lotada de traquitanas que, no futuro, seria do patrimônio histórico, contando um com o outro e ambos ainda remoendo as feridas deixadas pelo caos.

- Na nova casa, tão descuidada quanto seus novos moradores, Dan entra em contato com Howard, que vira seu poodle-conselheiro, único ser com quem ele desabafava na casa. Em meio à confusão e à dor de se sentir abandonado e largado por quem confiava, o adolescente se descobre encantado pela vizinha Estelle, que estuda na mesma escola para onde ele foi transferido. E o ignora, óbvio. Usando expedientes não muito “éticos”, Dan descobre que eles têm muito em comum. Agora só precisava vencer a timidez e a maré ruim para que ela o notasse.

- De uma forma bem-humorada, a autora mostra que, quando a nossa vida é varrida pelo caos, o tempo é o nosso aliado. Precisamos admitir o golpe, sofrer o que tiver que sofrer, mas buscar formas de sair do fundo do poço. Ninguém – por mais que nos amem – irá conseguir tirar a gente de lá. Só nós mesmos. Ainda em meio à dor e de forma atabalhoada e atrapalhada, Dan procurou alternativas para dar um jeito nas coisas que poderia fazer. Não deixa de ser interessante ter o exemplo de um adolescente que está confuso e sofrendo, ao mesmo tempo, agindo de forma pró-ativa, se preocupando com os outros, tentando estar ao lado da mãe, mesmo quando isso significa confrontá-la ou mesmo agravar o bullying enfrentado na escola. Não há forma de você não torcer para que a turbulência passe, pra que a vida de Dan melhore e permita que ele se torne um jovem confiante e forte para encarar o que vier pela frente.

- Neste processo, ele vai aprender muito sobre si mesmo, sobre os outros, contar com apoio de amigos antigos e novos, perceber como é muito mais do que pensava quando o encontramos no início do livro. E como descobrimos isso? A partir da lista das “seis coisas impossíveis” feita por Dan no capítulo 2. Ao longo da trama, descobrimos que as coisas são impossíveis apenas quando a gente não age para torná-las possíveis. Claro que nem sempre serão as melhores decisões, na maioria das vezes, o caminho será muito tortuoso e complicado. Só não podemos desistir. Justamente por mostrar uma possibilidade de visão otimista em meio ao caos que recomendo este livro a quem quiser ler. Eu gostei. Vale a pena conferir e dar uma chance para o impossível acontecer.

Série Six Impossible Things/Wildlife:
1. Six Impossible Things - Seis Coisas Impossíveis
2. Wildlife - não publicado em Português


Bacci!!!

Beta
Reações:

2 comentários :

  1. É um livro leve e gostosinho de se ler. Não tem um enredo muito denso nem nada muito enrolado. Gostei mesmo não sendo aquele tipo de livro muito empolgante a leitura foi rápida.

    ResponderExcluir
  2. Oh, que toco pra arrancar, cáspita !!! Uma remessa recheada e temperada de problemas caóticos em uma avalanche de uma vez só !!! Mas eu adorei saber que ele teve apoio de amigos antigos e recentes !!! Eu fiquei mesmo curiosa em saber que seis coisas foram listadas por ele como coisas impossíveis, além de que forma foram transformadas em coisas possíveis !!!

    ResponderExcluir