sexta-feira, outubro 16, 2015

Ciao!!!


Pois é, blogueira-cara-de-pau ataca novamente! ^^
Quando vi que o Harlequin Histórico de Outubro era da Blythe Gifford e a sequência de Segredos da Corte, não resisti e mandei um e-mail para a autora. Se você não sabe, ela já deu entrevista para o Literatura de Mulherzinha e inclusive escreveu um texto especialmente para o site no lançamento do primeiro livro da série Royal Weddings no Brasil  ^^

Como sempre, manterei o texto original, seguido de uma tradução livre feita por mim (portanto, se acharem algo errado, por favor, me avisem!!!)

“Many thanks for asking me back so I can send a special message to my Brazilian fans. 

WHISPERS AT COURT is the second of my Royal Wedding stories and, like the first, SECRETS AT COURT, it centers on true events in the medieval court of King Edward III of England.  This time, the royal romance is that between the king’s eldest daughter and a French lord, captured as a hostage by the English. 
Today, the word hostage is terrifying, implying the threat of imminent death if money is not paid or other demands met.  In the Fourteenth Century, however, being a hostage could be a much more pleasurable experience.  In fact, if you were a knight or a noble in war at this time, your enemy would prefer to capture you than kill you.  If you died, your enemy got nothing.  If you were alive, however, he might collect quite a tidy sum for your return. 
So the noble French hostages held in England did not languish in prison, but spent their days feasting and partying as if they were guests at an elaborate house party.  The ties of chivalry were stronger than the divisions of war.
But my heroine, Lady Cecily, whose father did die in the war, resents seeing the defeated enemy being entertained at the English court.  And she worries when the king’s daughter begins to show too much favor to one of the French hostages.  In an effort to destroy their romance, she is forced to ally with Marc de Marcel, a hostage who cares as little for the English as Cecily does for the French.  Marc is not a wealthy noble.  In fact, he is not certain his ransom will ever be paid, so in return, he wants Cecily to help him get home.  But their alliance leads to consequences neither of them had expected…
Best,
Blythe”

“Muito obrigada por convidar de novo para que eu possa enviar uma mensagem especial para as (os) minhas (meus) fãs brasileiros.

RUMORES NA CORTE é a segunda das minhas histórias de Casamentos Reais e, como o primeiro, SEGREDOS DA CORTE, gira em torno de verdadeiros eventos no tribunal medieval do rei Edward III de Inglaterra. Desta vez, o romance real é entre a filha mais velha do rei e um lorde francês, capturado como refém pelos ingleses.
Hoje, a palavra refém é aterrorizante, implica em uma ameaça iminente de morte se o dinheiro não é pago ou outras exigências atendidas. No século XIV, no entanto, ser refém poderia ser uma experiência muito mais agradável. Na verdade, se você fosse um cavaleiro ou um nobre na guerra nesta época, seu inimigo preferiria capturar você a matá-lo. Se você morresse, seu inimigo não tinha nada. Se você estava vivo, no entanto, ele pode conseguir uma soma muito elevada pelo seu retorno.
Assim, os reféns franceses nobres retidos na Inglaterra não definharam na prisão, mas passaram seus dias banqueteando e festejando como se fossem convidados em uma elaborada festa em casa. Os laços de cavalaria foram mais fortes do que as divisões da guerra.
Mas minha heroína, Lady Cecily, cujo pai morreu na guerra, se ressente vendo o inimigo derrotado sendo entretido na corte inglesa. E ela se preocupa quando a filha do rei começa a mostrar muito interesse por um dos reféns franceses. Em um esforço para destruir o romance deles, ela é forçada a se aliar com Marc de Marcel, um refém que se importa tão pouco como os ingleses como Cecily com os franceses. Marc não é um nobre rico. Na verdade, ele não tem certeza de que o seu resgate dele será pago algum dia, por isso, em troca, ele quer que Cecily o ajude a ir para casa. Mas a aliança deles leva a conseqüências que nenhum dos dois tinha esperado...
Best,
Blythe”

Ah, ela me antecipou um segredinho. Mas só vou contar quando falar sobre RUMORES DA CORTE. Então, fiquem atentos!!! ^^

Blythe, mais uma vez, muito obrigada pela atenção e por continuar me encantando com suas criações! Sempre que encontrar um livro seu, estará aqui no Literatura de Mulherzinha :)

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Essa história interessou-me muitíssimo mais que sua antecessora porque tem mais tempero !!! Uma inglesa que não tem apreço pelos franceses aliando-se a um francês qua não tem apreço pelos ingleses mostrou-se um enredo muitíssimo envolvente, possibilitando prever seus arrufos e suas tramas, principalmente por saber por antecipação que seus planos teriam conseqüências não imaginadas por eles ...

    ResponderExcluir