sábado, maio 09, 2015

Ciao!!!



Sabe aqueles livros que você nem lembra que tinha, começa a ler e, quando se dá conta, já terminou horas depois? Então, foi o que aconteceu comigo. Eu não sou fã de E-Books, estava limpando arquivos, achei ele, comecei a ler e pronto: eis ele aqui no Literatura de Mulherzinha.

Noiva de ocasião – Liz Fielding – Ebook
(The bride’s baby – 2008 – Mills & Boom Romance)
Personagens: Sylvie Smith e Tom McFarlane

Como organizadora de eventos, Sylvie já passou por muitas situações complicadas, mas aquela entraria para a campeã das campeãs: lidar com o milionário abandonado pela noiva, amiga da Sylvie, que fugiu com um funcionário da empresa de Sylvie. Adivinha em quem Tom McFarlane queria descontar a raiva e o orgulho ferido pela conta de uma festa megalomaníaca cancelada? E como sempre é possível, as coisas ficaram ainda mais complicadas. Seis meses depois, Tom ainda não tinha tirado Sylvie da cabeça, mas agora é ela quem está de casamento marcado... na antiga casa dela que ele comprou. Eu disse que era uma situação muito complexa...

Comentários:

- Sabe livro simples, com trama fofa, calcada na intensidade do orgulho ferido, de uma paixão fulminante e do desencontro de uma informação simples que muda todo o contexto? Achou! E foi uma benção, porque eu estava em um daqueles dias a ponto de entrar em combustão humana e causar desastre de grandes proporções (o que só Loki no auge da vontade de ver o circo pegar fogo acharia divertido). Então foi exatamente o que eu precisava para acalmar.

- Perfeito? Não. Houve momentos em que me perdi na cronologia da narrativa. E confesso que demorei para entender o motivo do encontro explosivo e bombástico dos dois. No entanto, quando peguei o fio da meada me deixei levar pela organizadora que se vê grávida e pressionada pelo bem da comunidade, da memória da mãe a participar de um evento que ela não queria – organizar o casamento dos sonhos dela para uma revista de celebridade (que estava mais interessada em saber quem era o pai do bebê). Para agravar, o local do “casamento dos sonhos” era uma feira de eventos na cidade natal e na casa que pertenceu à família dela, antes de perderem tudo. Ou seja, sabe a expressão “fantasmas do passado”? Sylvie foi praticamente a uma convenção dos dela. Tudo ali tinha um significado e remetia a sonhos perdidos e sofrimento.

- Tom era o “self-made man”. Sem família, sem laços, sem fortuna, batalhou, venceu e se tornou milionário. No entanto, não adiantou para concretizar o plano de se tornar alguém e superar o complexo de “patinho feio rejeitado”: casar com uma aristocrata, mesmo que seja falida e por pura conveniência para ambos. E ele não soube lidar com a rejeição e o abandono, cedeu à uma atração fulminante e depois se arrependeu (por achar que a magoou) e sumiu por seis meses para colocar a cabeça no lugar. Quando voltou, disposto a procurar Sylvie e pedir desculpas de joelhos, descobriu que ela estava de casamento marcado. O popular “foi pra roça, perdeu a carroça”...

- ... #sqn. Na verdade, a maior parte da trama fica por conta do desencontro do casal que pensa que o outro sabe de algo importante. No entanto, justamente o que mais importa ou eles deduziram errado ou ignoram. Eu acabei achando tocante, porque este desencontro forçou os dois a se aproximarem não pensando em si mesmos, deixaram de ser a prioridade pelo outro – mesmo considerando que era uma “escolha errada”. E mais fofo que o final só eu feliz da vida com um algodão doce gigante.

- Tem gestante, tem noiva, tem casório, tem romance, tem patinho feio. Como não amar? (Ah, o fato do moço se chamar Tom não influiu. Eu juro kkk).

- Baixei este livro em uma promoção no Leia Harlequin (já não está mais entre os disponíveis. Mas se quiser ler em Inglês...), mas ele também tem a versão impressa, lançada em 2012.

- Links: Goodreads autora e livro; site da autora (onde tem a inspiração do Tom, da Sylvie e a foto de um vestido citado na trama); outros livros dela no Literatura de Mulherzinha.

Bacci!!!


Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Ora, ele não soube lidar com abandono e rejeição de sua noiva fugitiva em altar pleno de uma festa megalomaníaca de casamento, tendo uma noite de sonho com uma amiga de sua noiva fugitiva para então ele mesmo fugir por seis meses ???!!! Esse sujeito não tem coerência e consistência ???!!! Mas eu dou-lhe um voto de confiança pela sua disposição em pedir desculpas de joelhos. Eu amo homens de joelhos !!!

    ResponderExcluir