sábado, fevereiro 28, 2015

Ciao!!!


  
Diana Palmer achou um caminho finalmente que agrada a quem, como eu, tinha vontade de transformar em patê os ogros espinhosos dela e as parvas candidatas a mártires.
Sinceramente, gosto muito mais desta toada com tudo sem exagero.

Coração de Pedra – Diana Palmer – Rainhas do Romance 98
(Heart of Stone – 2008 – Silhouette Special Edition)
Personagens: Keely Welsh e Boone Sinclair

Keely era apaixonada desde sempre por Boone, o irmão mais velho, casmurro, sisudo de sua melhor amiga. Obviamente, ele a ignorava, sempre preferindo mulheres mais velhas, sexies e atraentes, como a noiva Misty. No entanto, Keely é convencida a ajudar Clark, o outro irmão Sinclair, a encobrir um namoro que Boone não aprova. E este é só o começo da confusão. Afinal de contas, temos inocente em perigo, sem saber porque, amores não correspondidos, sofrimento, traição e uma das forças policiais mais sexies do mundo literário. Afinal de contas, estamos em Comanche Wells, pertinho pertinho da nada bucólica e serena Jacobsville...

Comentários:

- Sim, temos a inocente sonhadora que sabe que não será correspondida, mas não consegue amar mais ninguém. Temos o homem mais velho, traumatizado pela vida e decepcionado com as mulheres interesseiras que sabe ser amado, mas não quer corresponder. Tem a mulher mais velha que quer o homem pra ela e não vai medir esforços para tirar possíveis rivais do caminho. E como estamos na região metropolitana de Jacobsville, temos o baile que reúne a comunidade e onde qualquer fato pode virar o assunto dos dias seguintes, temos mais homens mal humorados, temos a força policial mais amada, digo, valorizada pelos seus trabalhos para salvar o mundo e, claro, os vilões muito maus que não terão piedade se não conseguirem o que desejam.

- Keely é a mocinha digna de novela mexicana da vez. Abandonada pelo pai às portas da mãe alcoólatra e devoradora de homens, ela se comportava de forma discreta e até puritana. Desprezada pela mãe (em uma cena que dói, porque ninguém merece ouvir aquilo), ignorada pelo homem que amava – ao ponto de ele colocar a vida do cachorro de estimação em risco só por não acreditar nela –, ela trabalhava como técnica de veterinária em Jacobsville e se dava muito bem com os demais Sinclair, Winnie e Clark. Sendo bondosa e cordata, ela aceitou fingir que namorava Clark só para encobrir o verdadeiro interesse amoroso dele, uma garçonete que não era aprovada por Boone. O que salvaria Clark, mas a colocaria na linha de tiro dele, que não costumava ser gentil com quem ele não gostava. Todo mundo abusa da boa vontade da garota, que realmente é uma boa alma, dedicada ao bem e ao próximo. Mas segura as lágrimas porque a jornada de penitência e sofrimento dela está só no começo. Keely e a mãe estavam em sério perigo, ameaçadas pelo pai, que tinha se envolvido com pessoas muito erradas que não hesitariam em matá-las.

- Não posso contar muito, porque a graça está em ler. Posso dizer que tudo funciona!!!!! Diana Palmer finalmente achou a quantidade certa de cada ingrediente. Tem humor, tem perigo, tem suspense, tem drama, tem sofrimento, tem as ogrices, os remorsos, o risco de morte, as tramoias de 5ª categoria que dão certo, idas e vindas do romance, ciúme, humilhações, o desespero, a redenção, humor , o amor etc etc etc. Tem os personagens que nós já conhecemos, que amamos ou que adoraríamos amar (QUANDO VAMOS LER A VIDA DO RAFA RICK MÁRQUEZ?!), a dinâmica entre eles, que compartilham de viver na cidade e enfrentar os perigos em comunidade... Resultado: li o livro em uma tarde-noite e acordei cedo para ler as últimas páginas (se não tivesse que resolver algumas coisas, teria sido ainda mais rápido)! Se todos permanecerem assim, vou me esquecer daquelas bombas atômicas Avassalador e Coragem, e serei uma leitora fiel e não desconfiada da Titia Palmeirão!

- Além disso, este livro me fez ter uma imagem mental que NUNCA – N-U-N-C-A – imaginei que teria: trânsito em Jacobsville?! A ponto de precisar de escolta para passar mais rápido? Really?!  Ah, Jacobsville não tem TV. Olha aí, Carol, uma oportunidade imperdível de trabalho, um mercado a ser descoberto!!! Podíamos montar a programação a nossa maneira XD

- Este livro faz referência a Perigoso (que é sequência direta); cita os protagonistas de Sem Coração e mostra um casal Biscoito.  Também há leve referência a Cash Grier (sempre é bem-vindo), ao mala do Matt Caldwell (neste post) e aos integrantes da Banda Desperado (os dois primeiros livros deste post, que preciso reler para organizar). Outros detalhes, já sabem, no Romantic Girl, especializado no inacreditável e “polêmico” mundo da titia Palmeirão.


Bacci!!!

Beta
Reações:

2 comentários :

  1. Aiiiii, ainda não achei esse livro aqui pra comprar.... Tô quase subindo pelas paredes, minha nossa!
    Mas eu amo essa história (ok, eu amo tudo de DP, mas realmente amo essa história) e a cena lá do final envolvendo a cama e aquele bando de homem é muito engraçada, hehe!!!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  2. Ora, talvez eu venha a cancelar meus muitos pés atrás em relação a ela porque Diana Palmer tem mostrado saber variar sua fórmula ogro x vítima ultimamente, criando situações com mulheres que conseguem acessar seu instinto de contra-ataque. Eu confesso que sentia-me muito mal quando lia sobre um herói-ogro esfacelando uma heroína-vítima a ponto de fazê-la implorar baixinho, de olhos ao chão, para ir embora.

    ResponderExcluir