domingo, fevereiro 15, 2015

Ciao!!!



Julia James é sinônimo de protagonista masculino que tudo sabe, que tudo julga, que tudo quer conforme os próprios desejos. Geralmente termina em alguém sofrendo e quebrando a cara.
Estão prontos para mais um “sabe de nada, inocente” de qualidade?

*A outra trama deste livro é À prova de fogo, da Heidi Rice*

Quadro Infiel – Julia James – Harlequin Jessica 2 Histórias 227 (Testes de Paixão)
(Painted the other woman – 2012 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Marisa Milburne e Atham Teodarkis

Atham tinha uma certeza na vida: precisava proteger a irmã do sofrimento de ter se casado com um marido que trazia a infidelidade no DNA. Custe o que custar. Ao receber informações que apontam para uma amante sustentada pelo cunhado com todo conforto decidiu agir: ele a seduziria para tirá-la do caminho. Marisa sabia que estava condenada a uma vida em segredo, até que um novo vizinho se aproximou dela e começou a encantá-la com convites para teatros e eventos culturais. O bom senso gritava para ela ter cautela, só que Marisa estava disposta, pela primeira vez na vida, a não escutá-lo...

Comentários:

- Não precisa ler muito para entender que Julia James está escrevendo, mais uma vez, sobre o tipo de trama preferido: protagonista masculino controlador, obsessivo, onisciente, onipresente, júri, juiz e carrasco envolvido em alguma missão para salvaguardar a honra alheia – geralmente da família. Geralmente o alvo é uma mulher corrupta e corruptível que precisa ser contida, controlada, afastada para o bem geral e manutenção do mundo como todos o conhecem.

- O macho alfa protetor da família e dos bons costumes da vez é Atham Teodarkis. Ele tolera Ian, marido da irmã, Eva, porque ele a faz feliz. No entanto, como o pai de Ian era um infiel compulsivo, ele não confiava que o filho fosse diferente e manteve vigilância ao desconfiar de que ele tivesse um segredo. E ao ter acesso a fotos que mostravam encontros discretos entre Ian e uma jovem em restaurantes, para quem ele deu joias de presente, percebeu que teria que agir rapidamente para evitar o sofrimento da irmã. Ele elabora o plano perfeito: tomar a amante do cunhado.

- Nem preciso dizer que, quem vai pagar o pato e ficar magoada, é Marisa, né? Vocês conseguem imaginar que teremos uma reviravolta que lança uma luz diferenciada sobre as certezas de Atram. Como legítima blogueira escorpiana vingativa, eu apenas esperei pela hora que a casa do grego mandão cai. E ainda bem que a autora não vem com perdão a jato – embora, confesso, não sei se perdoaria – porque foi algo grave demais para ser resolvido apenas pelos poderes curativos do amor. Há ocasiões em que eles não ajudam. Esta é uma delas. E tudo teria sido evitado se Atham não tivesse brincado de Deus com a vida alheia, a partir de certezas construídas sobre os preconceitos e pré-julgamentos dele, não sobre um pequeno e vital detalhe: a verdade.


Bacci!!!

Beta
Reações:

3 comentários :

  1. Olá, Beta!

    Julia James é uma autora no mínimo... complicada. Sempre tenho muitos problemas com os mocinhos dela.rs Não é uma autora que eu leia com frequência, mas até que gostei de alguns de seus livros. E fiquei curiosa sobre esse.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Eu estou com um palpite martelando minha cabecinha desde que comecei a ler sobre esta amante nesta postagem ! Eu poderia apostar que essa amante é irma desse cunhado odiado, que está escondida dessa maneira por algum percalço complicado. Mas saber que este ser metido a onipotente, onipresente, onisciente será castigado severamente com sofrimento por brincar de deus acalma e agrada meu espírito ...

    ResponderExcluir
  3. PERFEITO! Para as leitoras que pedem constantemente um livro em que o mocinho sofra muito com arrependimento das M... que fez, finalmente achamos este aqui [leiam com o lencinho do lado]. O mocinho penou o livro inteiro: primeiro pelo mal julgamento da mocinha, depois quando descobre a verdade, e o pior é que o coitado não tinha má intenção, só queria proteger sua família. A Mocinha foi tão dura e decidida que me dava orgulho de ver, ela não perdoava nada dele, deu um frio na barriga pois até a última página, achei que ela não fosse aceitá-lo de volta. Mas, o mais lindo foi a declaração que fizeram um ao outro no final.

    ResponderExcluir