sábado, fevereiro 14, 2015

Ciao!!!



Duas personalidades teimosas, pré-julgamentos, pré-conceitos, desejos de se não ser controlado pelas vontades dos outros. Senta que lá vem história!

Escândalos, Segredos e Surpresas – Sharon Kendrick – Paixão 355
(A scandal, a secret, a baby – 2013 – Mills & Boom Modern Romance)
Personagens: Justina Perry e Dante D’Arezzo

Dante e Justina tinham sido noivos cinco anos antes. E rompido porque ela não largou a carreira para viver em função do casamento deles. Agora eles se reencontravam em um casamento, da ex-companheira de banda de Justina com um aristocrata e todo o desejo que havia entre eles voltou com força total à tona. Meses depois, Dante foi confrontado com a informação de que ela estava grávida e decidiu invadir a vida dela para garantir seus direitos. No entanto, Justina não estava disposta e nem seria coagida a fazer o que ele queria.

Comentários:

- Temos quase o roteiro de sempre: homem rico, de família tradicional se apaixona por mulher que (ele, os padrões, a família) julga abaixo e não digna dele. Mesmo assim, tenta levar o noivado adiante, só rompendo quando esbarra na reticência dela em largar tudo por ele. No reencontro, provocações, acusações e farpas entre eles, com Justina querendo distância para manter a sanidade. E Dante querendo provar que ela sente desejo por ela e levando a melhor, conseguindo terminar a noite na cama dela e saindo no dia seguinte agradecendo pelas “boas lembranças”.

- Só que meses depois, ele é obrigado a retornar ao ver nos tabloides de celebridades que a compositora e ex-integrante das Lollipops, Justina Perry estava grávida e se recusava a revelar quem era o pai. Sabendo da possibilidade, ele invade a vida dela cobrando satisfações e explicações. Cheio de conclusões prontas, de que o filho não era dele, que logo virou “ela o usou para engravidar” e que se tornou “quero ter direitos sobre esta criança”. Dando ordens, criticando o que ela fez ou deixou de fazer, exigindo que ela aprendesse sobre maternidade e decidindo ficar por perto – ela querendo ou não.

- Com o nascimento do herdeiro, Dante se convence de que precisa ter a família junta. O único problema era que ele não poderia usar os truques óbvios dos dominadores – Justina era financeiramente independente, nenhum tipo de pressão deste tipo funcionaria, já que ela poderia contratar advogados tão bons quanto os dele. Justina tinha motivos de sobra para não confiar no homem que a abandonara antes por não considerá-la digna e à altura dele e da sua aristocrática família. Aliás, ela teria que lidar com os impecáveis D’Arezzo porque tinha sido promovida ao status de “mãe de um herdeiro”, mesmo não querendo compromisso com o pai dele.

- Se o livro marca pontos por transformar Justina em uma adversária à altura do poder financeiro de Dante, peca em mostrar o desejo dela por independência como uma coisa ruim. Apesar de explicar o motivo que tornava tão importante para ela não depender de ninguém, sempre que é feito o contraponto é reforçado como este estilo de vida é frio em comparação com o calor e aconchego de uma família. E arruma uma “chantagem diferenciada” que fará com que Justina seja obrigada a reconhecer que ama e precisa de Dante em sua vida, mais do que o desejo de se manter independente de tudo e de todos. É uma leitura interessante, mas que me desapontou ao não mostrar que o italiano mandão reconheceu por mais de um parágrafo que ela merecia ser compreendida e respeitada. Não percebi nele esta evolução. Ela mudou mais que ele. Talvez para o melhor. Quem sabe?


Bacci!!!


Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Ah, senhor, por que criar um herói dessa forma, que vem suscitando sentimentos de antipatia imediata em mim ? Eu abomino homem arrogante, sendo que este ser pareceu ser um exemplo máximo desse defeito masculino oficial ! Era caso de surrar esse sujeito até ele ficar transformado em patê de carne moída em uma sarjeta qualquer pelas ruas de um lugar qualquer, sem retorno e sem socorro, ora bolas !!!

    ResponderExcluir