domingo, janeiro 04, 2015

Ciao!!! 


CULPADA!
Enquanto integrante do grupo que não resiste a um brigadeiro, já confesso minha culpa. Bastou ver a referência ao doce na capa que o livro me chamou a atenção. Ele ficou martelando na minha cabeça. Até um dia que, durante um surto consumista literário, fiz o moço procurá-lo na Saraiva para eu levar para casa.
E agora ele está aqui :)

Bolsas, Beijos e Brigadeiros – Fernanda França – Editora Planeta
(2014)
Personagens: Melissa Marini Moya e todos envolvidos na “Europa nos Trilhos”

Melissa partiu para mais uma aventura, desta vez, percorrer a Europa para escrever uma série chamada “Europa nos Trilhos” para a agência de noticias para a qual trabalhava. Além disso, aproveitou para conhecer alguns parentes italianos. E seria uma oportunidade e tanto para ter mais momentos marcantes ao lado do namorado, Theo. Mas como em toda viagem, imprevistos acontecem. E Melissa precisa lidar com eles e ainda seguir na estrada até o fim.

Comentários.

- Como se não bastasse os “brigadeiros” do título, a primeira frase do resumo da contracapa atingiu direto em outra das minhas fraquezas, minha profissão. “Melissa é uma jovem e impetuosa jornalista, que vive de escrever suas deliciosas aventuras em belas e curiosas cidades do mundo”. Até brinquei que vai ter gente achando que o jornalismo é isso e vai se frustrar quando descobrir a rotina de ouvir “nãos”, ser xingado por pessoas, engolir entrevistados malcriados ou que se acham o último... Aquilo que a gente esquece quando descobre uma matéria importante antes dos outros ou faz um trabalho relevante bem feito ou simplesmente é apenas a ponte pela qual uma história passa para se tornar pública e emocionar os leitores.

- Bem, a minha rotina não viraria um livro. Pelo menos, não como a de Melissa, que em vários momentos do livro se dá conta de que tem um emprego que várias outras pessoas (eu, inclusive, se fosse uma pessoa habilitada a viajar sem desembarcar parecendo uma Fiona mais alta) gostaria de ter. Ah, quer outra prova de que tem livro que vem atrás de você, querendo ou não? O terceiro capítulo se passa em Florença. Bem, ele se chama Florença, mas só chega lá depois de sete páginas e dura 2 páginas e meia. Sim, eu, amante incondicional da cidade: #chatiadíssima. Mas vida que segue. O trem não pode parar.

- Ao lado dos primos italianos, Melissa percorre cidades e lida com as confusões do próprio namoro. Theo a encontrou, parecia estar tudo bem, mas eles se separaram e, de repente, sem ela entender como, as coisas passaram a não fazer mais sentido. E continuar a viagem em meio à confusão e às dúvidas – porque parece que uma complicação só nunca é suficiente, vira um convite e outras se unem – acaba sendo uma forma de descobrir mais sobre países, pessoas e sobre ela mesma. E olha que não faltarão descobertas.

- Amei Luca, o primo italiano especialista em orquídeas (meu nome favorito em italiano, uma das minhas flores favoritas. Muita maldade, né?). E o Daniel também é muito fofo. A relação da Melissa com o irmão, Michel, e com a família também é uma delícia de se acompanhar. Tem algumas referências ao livro anterior, que eu ainda não li, mas é possível ler e entender este sem problemas. Gostei da escrita da autora, gostei da jornada de Melissa e de Theo. Agora vou atrás da primeira história e vou esperar pelas próximas.

Livros relacionados:

- Links: Goodreads autora e livro; site da autora (além do Twitter e Facebook).

Bacci!!!

Beta
Reações:

2 comentários :

  1. São títulos muito alegres e muito interessantes, que fizeram com que eu tivesse vontade de viajar agora mesmo, principalmente se pudesse divertir-me e entreter-me à vontade pelo chão italiano, de onde parte de meus ancestrais vieram, por muitos dias a fio. Um mês para começar ... Florença e todo restante de Toscana, seguidas por Milão, Nápole, Roma, com muito tempo dedicado ao Coliseu, seria muito bom.

    ResponderExcluir
  2. Beta,
    Obrigada pela resenha. AMEI de verdade.
    Espero que goste do livro novo, que sai em agosto.
    Um beijo grande sabor brigadeiro!
    Fernanda França.

    ResponderExcluir