sábado, dezembro 20, 2014

Ciao!!!



Eu não combino com este tipo de livro. Ainda mais na fase em que estou. Precisando desesperadamente de coisas fofas e que me tirem da realidade.
Mas pode ser que este livro é justamente o que te interessa. Ainda mais agora que virou filme, com elenco com nomes conhecidos.

Homens, mulheres & filhos – Chad Kultgen – Record
(Men, women & children)
Personagens: pais e filhos ligados à Goodrich Junior High

O autor apresenta aquilo que ninguém sabe – talvez nem os próprios personagens – de pais e filhos relacionados à uma escola nos Estados Unidos. Os pensamentos mais íntimos, os desejos, as frustrações, as confusões, aos hormônios enlouquecidos, a competitividade, à apatia, à tristeza, a neurose, à luxúria, ao abandono de cada um pode interferir, de forma até inconsciente, na vida dos outros e afetar até uma comunidade.

Comentários:

- Foi erro meu. Admito. Imaginei que seria totalmente diferente (em parte porque estou querendo coisas que me levem para a convenção dos Ursinhos Carinhosos e do Meu Querido Pônei, ou seja, fofas, suaves e que despertem a vontade de fazer aquele “awwwwwww”). Óbvio que o livro não tem culpa das minhas expectativas. O estilo é seco e direto. Os personagens estão longe de serem agradáveis, porque o autor expõe aquilo que geralmente não mostram por trás de uma fachada de família feliz, jovens saudáveis, casais amorosos. Quando a gente tira a cera percebe que, por trás do sorriso se escondem, inseguranças, preconceitos, competitividade inútil, inveja, desejos frustrados, cinzas de um relacionamento.

- Temos a família Truby, onde não há mais desejo entre Don e Rachel, que os leva a buscar fora o que deveriam ter um com o outro. E o filho Chris, jogador de futebol americano, cuja curiosidade por sexo o leva a pesquisar na internet. Temos os Mooney, Kent, pai e Tim, filho, lidando com a família desfeita após a esposa/mãe abandoná-los por outro relacionamento longe dali e reagindo como acham melhor em uma situação tão ruim: pai mergulhado em si mesmo, filho largando atividades sociais, apesar de ser o astro do futebol americano da escola, e mergulhando no World of Warcraft. A jovem Allison Doss encontra em dietas radicais o caminho para se tornar uma garota atraente aos olhos dos garotos que a menosprezavam e a rotularam de gorda e para se tornar uma magra feliz aos próprios olhos, que nunca estão satisfeitos com o que veem. Já Dawn Clint encontrou na beleza precoce da filha, Hannah, uma forma de buscar distinção e fortuna, muitas vezes, transcendendo alguns limites. Enquanto isso, Brandy Beltmeyer tenta encontrar alternativas à superproteção da mãe, Patricia, que faz vistorias em todas as contas da garota na internet, excluindo pessoas e impedindo contatos com a filha alegando que a protege dos perigos online, obrigando-a a criar um perfil alternativo para poder se expressar e interagir. O técnico Quinn que desconta no time de futebol americano as frustrações e fracassos da vida pessoal, exigindo dos garotos algo que não é da competência deles. E o casal perfeito, Danny Vance, outro integrante do time de futebol americano, e a líder de torcida, Brooke Denton, às voltas com a “obrigação” de terem a primeira relação sexual porque se conhecem desde sempre e estão juntos desde sempre, então não podem ficar para trás diante e perante dos colegas, mesmo que não estejam preparados para isso.

- A forma como todos lidam com o sexo é o fio condutor da narrativa – interligando ou cortando as relações entre eles, com as revelações e omissões que complicam os relacionamentos. Há quem não se ame, mas ainda está junto. Há quem sofra por ter sido chutado. Há quem usa o sexo como forma de distinção. Há a competitividade entre os adolescentes usando o sexo para chocar os amigos, se distinguir entre eles, enquanto descobrem do que podem gostar mesmo sem ter experimentado ainda. São laços não muito sólidos que regem alguns destes relacionamentos, por isso, grandes chances de nada terminar como eles gostariam. Atitudes extremas e sofrimentos não estão descartados, na verdade, pairam sobre a jornada dos personagens, apenas esperando a hora de entrar em ação.

- Pegue o mundo cor de rosa e o desbote até ficar de tons mais escuros, com lampejos passionais. Não se espante se tudo acabar nos extremos, seja preto ou branco e se você tiver a sensação de vazio. Como bem detalha a citação de Carl Sagan no início, tem uma coisa da qual a gente não consegue fugir...

Nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica que nos cerca. Em nossa humilde condição, em toda esta vastidão, não há qualquer indício de que alguma ajuda virá de outro lugar para nos salvar de nós mesmos”.

- Links: Goodreads livro e autor; site oficial do autor e trailer do filme.

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Meia cidade com problemas sérios, que pareceram ser agravados pela escola em comum, e não houve uma pessoa que enfrentasse seus problemas realmente, sem escondê-los - ou sem escondê-los mais - para debaixo de um tapete ?! Oh, esse livro não tinha parte com pôneis queridos e ursinhos carinhosos mesmo !!! Um poema sobre amor, escrito despretensiosamente, cairia melhor para consolá-la, querida.

    ResponderExcluir