sábado, novembro 08, 2014

Ciao!!!



Terei que dividir os gregos em antes e depois da Maya Banks. Não que outras autoras não soubessem lidar com o esterótipo do personagem que paira sobre a literatura, mas algumas ficaram totalmente encaixotadas neles e outras avançaram em alguns pontos. A Maya Banks tirou o padrão para dançar nesta trilogia Anetakis e, quer saber?, ficou bem divertido para quem lê!


Revelação – Maya Banks – Rainha do Romance 93
(The Tycoon’s secret affair – 2009 – Silhouette Desire)
Personagens: Jewel Henley e Piers Anetakis

Eles estavam no Caribe, eram estranhos e não resistiram à atração e à tentação de serem amantes por uma noite. Teria se tornado uma das melhores lembranças da vida de Jewel se ela não descobrisse que o amante intenso e generoso era seu novo patrão e, justamente por isso, terminasse sem emprego e sem perspectivas. Piers a procurou por meses para desfazer um mal entendido e quando a reencontrou foi surpreendido pela revelação de que seria paz. No entanto, como gato escaldado teme qualquer tipo de água, ele queria certezas e para isso teria que mantê-la por perto. Só que Jewel não sabia por quanto tempo seria capaz de conviver com as dúvidas dele.

Comentários

- Cliché da vez: amante grávida do ziliardário da vez. Sendo que o ziliardário tem um trauma relacionado a tentativas anteriores de golpes. Quem lê, sabe desde o início que não houve premeditação por parte de nenhum dos dois: eles se encontram, se sentem atraídos um pelo outro e decidem dormir juntos. Detalhe importante: ela avisou que não estava protegida e ele disse que cuidaria dela. Ok. Até cuidou muito bem, diga-se de passagem, mas houve um descuido que vai render na gravidez que conduz a maior parte da trama.

- Eles não esperavam se ver novamente, mas o reencontro acontece de forma inesperada: Jewel seria a nova assistente de Piers no hotel Anetakis naquela região do Caribe. Uma ordem truncada vai se tornar mais uma (porque terão outras, que ela nem sonha) parede futura entre eles: Jewel acaba demitida e volta para San Francisco. Onde será o próximo reencontro deles, após Piers receber um pedido de ajuda por telefone. Jewel estava grávida e precisaria fazer uma cirurgia, que demandaria cuidados. Mesmo desconfiando de que poderia ser um golpe (passado ingrato pairando), Piers decide ajudá-la e considera que para isso o melhor é casamento com um contrato pré-nupcial que deixa muito claro os diretos e deveres de cada um. Claro que alguns temas criarão impasse, porque temos um grego controlador e fóbico e uma mocinha que só pediu ajuda em um momento extremo e detesta ser controlada.

- A partir daí, temos o desenvolvimento da relação dos dois, ele querendo e ao mesmo tempo não querendo acreditar que poderia ser o pai da filha de Jewel. E o que aconteceu com Marley contribui para deixá-lo ainda mais protetor/controlador (dependendo do ponto de vista). Gostei que temos várias cenas, do meio para a frente, envolvendo a relação entre os irmãos. Ele procura Chrysander para se aconselhar (quem diria que depois de Traição ele seria capaz de ser a voz do bom senso para alguém), apresenta Jewel para os dois e em um dos momentos “ops, fiz bobagem” conta com o apoio de Theron (o lindo!).

- Não que Piers seja 100% capeta em forma de grego, ele tem ótimos momentos de “grego fofura”, “grego sedutor”, “grego é disso que o povo gosta!”, mas também tem os momentos de ciumento, possessivo, desconfiado, falando o que sabe que vai magoar e decepcionando a pouca esperança que Jewel (outra que teve momentos de desilusão durante a maior parte da vida) deposita nele e nesta frágil relação dos dois. E o bom é que a autora sabe contrabalançar os momentos príncipe e sapo e dar a quem lê as razões para entender o que está por trás de cada um deles, especialmente os piores momentos. Não tem aquela vibe de “grego onipotente e onipresente apronta a torto e direito e só pede desculpas faltando pouco pra acabar”. Aqui ele faz a lambança e é confrontado com consequências; prepare-se para ver uma cena rara: grego pedindo desculpas. Afinal de contas, eles pensam que não (e ganham o apoio do estereótipo), mas eles são gente como a gente. Quem erra tem que pedir desculpas. E Piers erra, não apenas uma vez, então vai ter que caprichar. E os Anetakis, quando se descobrem amando, capricham mesmo. Ele vai ter exemplos de sobra que tirou a sorte grande com Jewel na vida dele – e não o contrário.

- Além de Chrysander e Theron (o lindo!), temos a presença das duas mulheres que os conquistaram. Marley continua doce e acreditando no melhor de todos os seres humanos. Bella continua divando, maravilhosamente impossível e merecendo aplausos sempre que aparecem. Enfim, amei a trilogia, recomendo para todo mundo que quiser sair do mais do mesmo. Porque até quando Maya Banks brinca de seguir o padrão, faz do jeito dela – e isso pessoal, faz toda a diferença!

Trilogia dos Irmãos Anetakis

1. Traição  The Tycoon’s pregnant mistress – Marley Jameson e Chysander Anetakis - Rainhas do Romance 89
2 – RebeldiaThe Tycoon’s rebel bride  Isabella Caplan e Theron Anetakis - Rainhas do Romance 91
3 – Revelação – TheTycoon’s secret affair – Jewel Henley e Piers Anetakis - Rainhas do Romance 93


Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Muito grata pela sua postagem porque eu comprei esse romance seguindo sinopse de editora apenas, esperando um grego maldito que fosse judiar muito dessa mulher antes de começar a quebrar sua cara em cada quina. Mas então ele não foi um machista hipócrita em demiti-la ao ver quem ela era !!! Tudo foi um mal-entendido !!! Muito bom mesmo !!! Será ótimo ler esse romance quando for sua vez !!!

    ResponderExcluir