domingo, novembro 02, 2014

Ciao!!!



Acho que vou lançar uma campanha pelas capas originais desta série. Aliás, espero que continue sendo publicada. O mote é muito legal, da Troca de Cartões, e está rendendo histórias bem interessantes (neste caso, tem um lapso que me incomodou) e divertidas.
O que não foi o caso do conto presente, mas isso é assunto para depois. 

Possuída – Jo Leigh – Flor da Pele 15
(Have me – 2012 – Harlequin Blaze)
Personagens: Rebecca Thorpe e Jacob “Jake” Donnelly

Rebecca estava desiludida com a Troca de Cartões. Tinha conhecido caras legais, mas nenhum com o qual tivesse aquela química. Até que durante outro encontro do grupo, recebeu uma indicação perfeita, de um caso de apenas uma noite. E se o cartão fosse apenas uma prévia do homem, ele valeria muito a pena. Jake não recusou o convite do “encontro às escuras” e se surpreendeu com a forte atração que sentiu por Rebecca. Uma noite era moleza, porque ambos eram de universos totalmente diferentes e incompatíveis. Não poderia dar certo, né?

Comentários:

- Jo Leigh tem um estilo gostoso de escrever e consegue fazer vários elementos renderem ao longo de pouco mais de 200 páginas. A partir de uma troca de cartões, Rebecca (que tinha sido o cupido do casal do livro anterior Escolha) encontra e conhece o ex-policial Jake Donnolly. Há uma química gritante entre os dois e eles decidem de comum acordo testar o quanto era gritante no quarto. Não vou contar, porque vocês precisam verificar o quanto Jake e Rebecca são compatíveis (e preparem para ter inveja de muitas coisas).

- Nas conversas, apesar de vindos de universos completamente distintos e com experiências diferentes de vida, os dois percebem aspectos em comum e que gostam um no outro. Bonito, gostoso e cozinha?! E, ainda por cima, é um homem multifetiche!!! Não tem como não querer um Jake, pode acreditar em mim. Rebecca está mais que certa. E o que era para ser um “caso de uma noite” vira encontro de mais noites, em outros ambientes, com muita conversa, mais conhecimento e ainda sem compromisso a não ser se divertirem juntos. O relacionamento anda sem eles terem a consciência de “não vai funcionar” para começar a boicotar o que existir entre eles. Claro que vai chegar esta fase, mas eles vão ter problemas mais graves com que se preocupar.

- Rebecca conhece a vida dele (que tem o pai com problemas de saúde e dois amigos ex-policiais com vasto repertório sobre policiais à disposição para quaisquer momentos). Jake tem uma experiência no universo dela – dos muito ricos, famosos e antipáticos (bem, nem todos). Aliás, autora, obrigada pela imagem mental do Jake em smoking Tom Ford (foi uma conjectura de Rebecca que nós agradecemos). um E é justamente aí que começa a parte da trama que não gostei. Os dois eram fãs de filmes noir e acabam envolvidos em uma trama de investigação, que coloca a ambos em risco. Só que, não tem um final claro. A história termina sem contar se o plano deles deu certo. Das duas uma: ou a gente fica na intuição que tudo deu certo e eles serão felizes sem perigo pairando ou a trama vai continuar em outra história.

- Apesar disso, o romance funciona justamente porque nenhum deles tem a pretensão de encontrar o amor de suas vidas naquela primeira noite. Algo os impele a continuar o segundo encontro, o terceiro, a saber mais um do outro até perceberem que realmente estavam envolvidos e que, apesar das diferenças óbvias, poderia dar certo...

- Ah, tem um “rebecca” escrito assim, com “r” minúsculo na página 109, logo no início do capítulo 9.

É o segundo da série It’s Trading Men! (de novo: só eu me lembrei disso ao ler esse título?)/ Troca de Cartões de Nova York

1. Escolha – Choose me (2012) – Bree Kingston e Charlie Winslow
2. Possuída –  Have me (2012) – Rebecca Thorpe e Jake Donnelly
3. Want me (2012) – ainda não lançado em Português – Shannon Fitzgerald e Nate Brenner
4. Seduce me (2014) – ainda não lançado em Português – Natalie Gellar e Max Dorset
5. Dare me (2014) – ainda não lançado em Português – Molly Grainger e Cameron Crawford
* No site da autora consta a informação que a série terá três livros em 2014. No entanto, há outro, de 2013 Definity Naughty - conta a história de Aubrey Heyes e Liam Flynn e também seria relacionado.

Só reforçando: estou esperando os outros, Harlequin Brasil? Ainda mais porque tem bombeiros, arquitetos entre os próximos cartões trocados... E se mantiverem as capas originais, tenho uma leve e ligeira suspeita de que ninguém vai reclamar...

Links: no Dear Author (sobre os 3 primeiros livros, lançados em 2012); Fantastic Fiction; no Goodreads

Agora vamos ao conto presente:


Sete dias – Tiffany Reisz
(Seven days loan – 2010 – Spice Briefs)
Personagens: Eleanor e Daniel
  
O resumo já antecipa o básico desta história de 43 páginas: Eleanor é uma submissa treinada emprestada pelo seu Senhor a um amigo, também Dominador, Daniel, que está enfrentando um longo período de luto. Ao longo de uma semana, ela deve atendê-lo, servi-lo como ele quiser, para quem sabe, curá-lo do trauma após a morte da esposa (que também era uma submissa).

Tem as cenas de sexo, algumas muito além do que costuma ser narrado neste tipo de livro. Não vou dar detalhes. Talvez a leitora desacostumada com este tipo de trama estranhe. No entanto, fiquei desconfortável com o aspecto do “empréstimo” e com uma revelação sobre o personagem que é o elo entre Eleanor e Daniel. Não tem nada a ver com cenas de práticas sexuais, mas sim com a farsa que este homem é. Sim, não baixou o espírito de Pollyanna menina/moça/adulta/balzaquiana/idosa por aqui, sei que existe gente que projeta uma imagem que não corresponde a suas convicções. E gente que se comporta como o homem citado me dá nojo, na ficção ou fora dela.

- Links: Goodreads livro, sérieautora (É uma história menor, parte de uma trama maior criada pela autora, o que torna o final deste conto coerente. E vocês vão reparar que as pessoas gostaram. Para quem quiser outras opiniões, muito melhores - por ter conhecimento do estilo - que a minha, só visitar).

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Oh, essa trama de troca de cartão tem continuação nesse livro !!! Mas que ótimo !!! Eu não faço questão alguma desse arquiteto, mas estou interessada pelo bombeiro, assim como fiquei interessada pelo policial. Mas eu fiquei horrorizada com aquela premissa daquele conto-presente: emprestar sua amante ?! Isto soou-me horrível extremamente mesmo para uma relação entre homem dominador e mulher submissa !!!

    ResponderExcluir