sábado, outubro 11, 2014

Ciao!!!



Depois de me estressar um pouco com a “felicidade ambulante de guia de excursão” da Emma, em Mar de Rosas, eis que o terceiro livro do Quarteto voltou ao ritmo de Álbum de Casamento que me deixou apaixonada na série (além do fato de ter o bônus de luxo que é Carter Maguire).

Bem-casados – Nora Roberts – Arqueiro
(Savor the moment - 2010)
Personagens: Laurel McBane e Delaney Brown

Em meio a tantas mudanças, por que não mais uma? Laurel sempre foi apaixonada por Del, que sempre a viu como uma irmã. Em um rompante, ela o desafiou e agora ele não conseguia pensar em outra coisa a não ser esquecer o aspecto fraternal. Por isso, eles agora estavam em um estágio de tentando entender onde estavam pisando, o que estavam sentindo e como afetava a “tribo” que fazia as vezes de família para todos eles. Para dar o próximo passo, os dois deveriam entender muito bem o que queriam e o que estavam dispostos a ceder para dar certo.

Comentários:

- Tento não dar quotes, mas essa merece:

- Você quer segurança? Compre um cachorro. O amor foi feito para ser assustador.
- Por quê?
- Porque onde não há medo, não há emoção.” (p.153)

- Depois de um leve estresse com a superfeliz Emma, voltei ao amor profundo com a história de Laurel e Del. Laurel é a confeiteira do Quarteto (preparem para ficar aguando. Cansei de ficar com água na boca inclusive com receitas que tem ingredientes que eu nem como!!!) e do grupo, a mais próxima de Parker, ao ponto de mudar os planos pessoais quando a amiga perdeu os pais. Ela sempre foi apaixonada por Del, mas nunca teve coragem de contar. Até que após um dia, ela perdeu o controle e deu uma pista muito clara para ele de que não o via como irmão e que ele deveria repensar isso. Óbvio que desencadeou uma reação. Del nunca deixaria um desafio passar impune, ainda mais um da forma como Laurel fez.

- Laurel tem outras coisas para resolver. O passado complicado da família dela pesa, por mais que ela alegue ter resolvido e as amigas reforçam que não importa. Mas dói. Pelo menos ela já avançou algumas casinhas terapêuticas ao admitir isso e que ela não deixou que este peso familiar a paralisasse. E quando achou que teria que esperar, uma ajuda a colocou no caminho do sonho. E agora, ao lado das amigas, ela se especializou em realizar o sonho de outros casais em terem o casamento perfeito. Agora, vendo duas delas, Emma e Mac escancarando a felicidade trazida pelo amor de Jack e Carter, Laurel meio que se viu diante do dilema de questionar se algo do tipo aconteceria com ela... E sabia que só seria possível se fosse com Del, mesmo que ela não estivesse à altura dos Browns e o amor fosse maior da parte dela.

- Para Del, ela sempre esteve ali e era “uma de suas garotas”. Mas o beijo o tirara do prumo. Agora ele queria ir mais longe, mas com cuidado porque sabia a importância que a mudança na dinâmica entre eles afetaria o grupo que agora era como uma família. Claro que ele vai precisar de alguns empurrõezinhos para pescar algumas dicas interessantes. O que não o desmerece. Nora sabe criar homens apaixonantes como ninguém e Del está na lista VIP da autora.

- Aliás, toda e qualquer menção a Carter Maguire nesta série é bem-vinda. E é incrível como todo mundo é apaixonada no professor fofo (a Sra. G. faz o que ele pede, por causa do “olhar de cachorrinho triste” e Laurel, esperta, diz que adoraria tê-lo roubado de Mac – pegue senha, querida). E como a “tribo” adora fazer “bullying” com ele (é o Carter, gente, fofo, mas atrapalhado tipo “corre perigo quase todo o tempo” - dei pala com as cenas na sala de ginástica e com a Mac falando para ele pegar coisas inquebráveis).

- E para o Felizes para Sempre, estou esperando pacientemente duas coisas. A primeira é alguém esculachar de forma divina, perfeita e impecável a mãe da Mac. Ela está implorando por isso. 



Se não tiverem coragem de colocar Linda no lugar dela, só me chamar que faço voluntaria e abnegadamente o serviço. :D

A segunda é que eu revi minhas expectativas para o que vem aí entre Parker e Malcolm. Reveillon de Copacabana que nada. É queima de fogos ao longo do dia da virada do ano, sabe, aquela que a gente acompanha de hora em hora pelos canais de notícia? Olha, começou em Samoa, agora é Sidney, chegou na China, na Rússia, no Oriente Médio... Entenderam né? Os dois são nitroglicerina pura. Parker não merecia qualquer um e tudo indica que Malcolm é do tipo que vai arrancar suspiros nas páginas e fora delas.

- Ah, quero casar na Votos! Como lidar com isso?
(pensamento abstrato de quem nem tem noivo e casamento em vista, mas precisava desabafar)

- E só para confirmar, não vou mais me estressar com “o livro vai ser lançado no dia tal”. Parei de acreditar nisso. Só serve para eu sofrer, como já contei no post de Os segredos de Colin Bridgerton: ir às livrarias, ficar com cara de tacho. Não mais. Desisto. 


Quando passar por lá e estiver, compro. Enquanto isso, se chegar, não tiver e encontrar outro, vai passar na frente. Quem sabe assim, Arqueiro e livrarias entrem em acordo e façam promessas que possam cumprir. Esta leitora compulsiva blogueira escorpiana vai agradecer.

*** Quarteto das Noivas ***
Álbum de casamento – Vision in White – Mackensie Elliot e Carter Maguire
Mar de rosas – Bed of Roses – Emmaline Grant e Jack
Bem-casado - Savor the moment – Laurel McBane e Del Brown
Felizespara sempre Happy ever after – Parker Brown e Malcom Kavanaugh


Bacci!!!

Beta
Reações:

2 comentários :

  1. Carter Maguire deverá ser um bálsamo e uma tentação nesse Quarteto de Noivas pelo visto !!! Eu tenho muito interesse em saber que beijo foi esse e que desafio foi esse também !!! Oh, são romances para serem lidos em uma tarde sossegada de chuva ou de sol, em uma poltrona confortável ao lado de uma janela com bastante luz, reencontrando bastante prazer pelo amor alheio em livros muito bem escritos !

    ResponderExcluir
  2. KKK Hilários seus comentários, como sempre. Acabei de comprar o box com os quatro livros, no Submarino...Estou ansiosa.

    ResponderExcluir