quarta-feira, agosto 13, 2014

Ciao!!!



E a Maratona Feliz Desaniversário tirou, neste mês, um livro de velho oeste da pilha eterna... Até que o li rapidinho, porque a fofura ganha da lentidão das situações em alguns momentos.

Um bom negócio – Carolyn Davidson – Clássicos Históricos Especial 96
(The bachelor tax – 2000 - Harlequin)
Personagens: Rosemary Gibson e Gabriel Tanner

O fazendeiro Gabriel Tanner queria fugir do imposto que a cidade de Edgewater cobrava dos solteiros, para isso bastava comprovadamente ter pedido a mão de uma das jovens solteiras. Como não estava disposto a se casar, ele escolheu a mais improvável das pretendentes, a filha puritana do pastor. Óbvio, ela o recusou. No entanto, Rosemary estava em uma encruzilhada: com a morte do pai e a chegada de um novo pastor, ela precisava de um lugar para ficar. Talvez, a proposta de casamento se tornasse a única opção para ela.

Comentários:

- Ai que história fofa. Eu só teria acelerado uns momentos, apesar de entender que o impasse se tornou um elemento importante da história. Gabriel não queria se casar, mas também não queria pagar a fortuna que era o “imposto dos solteiros” para donos de terra. Então pediu a mão da filha puritana do pastor, porque sabia que ela o recusaria. Assim, daria tudo certo para ele.

- Rosemary tinha acabado de ficar órfã e não tinha perspectivas. Sem marido, sem parentes. Com todas as pessoas que foram ajudadas e aconselhadas pelo pai dela a rejeitando, fechando portas ou simplesmente incapazes de ajudar. A última esperança de conseguir um casamento decente falhou. E mesmo o mais improvável dos lugares não pode contratá-la em um emprego honesto. E como ela descartou o casamento, só restou ser cozinheira na fazenda de Tanner. A solução do problema criou outros, relativo à posição social dela junto à comunidade (fofoqueiros e gente maldosas são eternos, como as baratas, pelo visto) e também a como lidar com um bando de homens noção de como agir na presença de uma dama...  (sabe aqueles filmes tipo “O casamento dos Trapalhões” ou o choque de “Sete noivas para sete irmãos”? Então, me lembrei de coisas de ambos aqui...)

- A minha reclamação é que o impasse “quer/não quer casar” em alguns momentos soa repetitivo. E um pouquinho mais de conversa na reta final evitaria que uma crise colocasse Rosemary e outras pessoas em risco. No geral, é uma história muito fofa sobre um homem que aprende a amar e, sem se dar conta, constrói uma família e sobre uma mulher que teve que romper algumas barreiras para entender e encontrar o amor, além de aprender que nem sempre toda generosidade é recompensada. Mas é gostosa de ler e agora vou procurar o segundo livro relacionado, que descobri que foi lançado no Brasil...

Série Edgewater, Texas

1. The bachelor tax Um bom negócio – Clássicos Históricos Especial 96
2. Tanner stakes his claim - Dádiva do Amor – Clássicos Históricos Especial 195
3. Wish upon a Star (na coletânea One Christmas Wish) -  não achei informações em Português.

- Links: Goodreads autor, livro, série.

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Ah, eu não tenho queda por histórias de oeste selvagem - embora tenha alguns romances nesse cenário - desde que eu assisti "Dança com Lobos". Mas eu fiquei interessada pelo charme inegável desse romance. Oh, você assistiu "Sete Noivas Para Sete Irmãos", meu musical favorito desde menininha, com suas canções lindas e suas danças muito bárbaras !!! Foi como encontrar um amigo pelo deserto inclemente !!!

    ResponderExcluir