sábado, agosto 02, 2014

Ciao!!!



Literalmente o primeiro será o último. Foi o caso desta série, que não foi identificada como série e que eu e a Andrea fomos catando aqui e ali para completar a lista. Chegou ao ponto de eu não ter percebido o lançamento do livro do Ruiz (porque estava concentrada com outras coisas para resolver), mas Andrea me salvou.
E pronto, série (quase) completa, né?

*** A outra história do livro é Fuga da Tempestade, de Lee Wilkinson.

Vida em Pecado – Susan Stephens – Jessica 2 Histórias 216 (Desejo & Êxtase)
(The Shameless life of Ruiz Acosta – 2012 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Holly Valiant e Ruiz Acosta

Holly se mudou para Londres disposta a esquecer o péssimo fim do namoro com um ex que não valia um tostão furado e se tornar uma grande e famosa jornalista, porque tinha sido aceita para integrar a equipe da badalada ROCK!. E o que parecia ser uma solução – ficar na casa da amiga Lucia Acosta – se tornou um problema quando terminou dividindo a cobertura dos Acosta em Londres com nada mais nada menos que o infame e selvagem Ruiz, irmão dela. Um playboy, empresário e jogador de polo sedutor até dizer “chega!”. E que era a inspiração perfeita para uma coluna de ficção que poderia salvar o emprego perfeito... desde que ela não caísse em tentação com o moço de carne e osso que a tornava criativa.

Comentários:

Como falei com algumas pessoas vou dividir em três itens:

1 – O que não gostei: Holly, mocinha parva que passa trocentas páginas no dilema “eu o quero, mas ele é bom demais pra mim e não posso confiar em ninguém depois do desastre que foi minha última relação com um homem”. Tem livro que isso funciona, fica charmoso. Aqui fica meio “troca a faixa, minha filha” (uma atualização do “vira o disco, sua chata”). Mesmo quando o trem anda – e o trem anda – ela ainda fica surtando com isso. Mesmo quando o trem está MUITO BOM pro lado dela, a pamonha não se manca. Ah, minha filha, pelo amor do Dr. Spock, põe essas coisinhas que moram na massa encefálica debaixo da cabeleira ruiva para trabalhar de verdade ao invés de ficar delirando por aí...

Ah, também não gostei da Lucia Acosta – ser que convida a amiga pra morar com ela e se manda pro Caribe? Aí desova a hóspede na cobertura da família? Mas cá entre nós, dona Holly, custava ligar ANTES de ir para saber se o convite ainda estava de pé? Enfim, isso deve ser chatice de escorpiana neurótica e organizada, mesmo com um ascendente bagunceiro em Gêmeos.

Ah, por fim, estou tentando entender até agora que titulo doido foi esse que arrumaram na versão em Português. Sinceramente, os dois são adultos, solteiros e saudáveis e dividem apartamento. Eles não fazem nada de errado. Onde é que está o “pecado” a que o título se refere? Ok, títulos nunca foram o meu forte, mas acho que poderiam ter colocado algo mais a ver com a trama.

2 – O que gostei: A história é de leitura rapidinha. É fofinha. Se bobear, a mais fofinha da série. Ruiz não é tão cabeça-dura como os irmãos e se apaixona por Holly e quase tem que desenhar a Última Ceia na Muralha da China para a criatura entender. Ele percebe que ela não é como as companhias anteriores e muda o ritmo. Pra depois mudar o rumo. Apesar da leseira mental da criatura. E sem contar que um argentino que leva a quase-qualquer coisa inglesa para um clube de samba de um amigo brasileiro em Londres merece meu respeito (fiquei na dúvida se o Gabriel citado é o mesmo que ganhou uma história spin off, mas a autora o apresenta aqui como amigo de Ruiz. A referência que tive da história é que ele seria primo dos Acosta. Mas algo me diz que é a mesma pessoa). Apesar de que só consegui imaginar os dois dançando como se fosse uma daquelas coreografias da Dança dos Famosos. Ah, e que ainda sabe o que quer e faz muito bem feito... Enfim, Ruiz é o mais legal dos irmãos, mas o meu livro preferido ainda é o do Nacho.

A menção ao polo. A autora conseguiu deixar o esporte sexy e poderoso (apesar de que o jogo descrito neste livro parece um rúgbi sem regras e a cavalo), especialmente para quem nunca viu um jogo (confesso que meu conhecimento de polo se resume aos ensaios fotográficos da vida de ricos, famosos e famílias reais – sim, revistas de celebridade adoram, as fotos ficam lindas – e a uma entrevista que vi uma vez do Nacho Filgueiras).

3 –  

Mas o grande destaque do livro é a ascensão profissional de Holly. A gente não percebe o tempo passar na trama (exceto quando, do nada, “ENTÃO É NATAL, O ANO TERMINA E NASCE OUTRA VEZ!!!”). O livro começa com a criatura chegando em Londres com malas na mão, a mente lotada de esperanças, o coração arrebentado e doído. Do nada, ela herda a missão de salvar uma coluna da revista. Aí pega o gancho de que está morando com um playboy e passa a escrever de forma ficcional sobre esta rotina (o texto é em itálico para diferenciar do restante da trama, sempre na abertura dos capítulos e me deixou muito confusa, porque vez ou outra ela menciona o nome do Ruiz. Oi? Sério que não teve UM tabloide, UNZINHO que não fez um escarcéu em cima disso: jornalista tem caso com playboy e jogador de polo argentino?).

Aí a coluna vira O MAIOR SUCESSO DA FACE DA TERRA, assim, da noite para o dia (isso posso entender, atualmente é grande a tendência das pessoas em priorizar o chamado entretenimento). O problema é que é o início de algumas outras menções surreais à rotina do jornalismo que me deixou com cara de “O quê?!”, sendo que o auge envolve a reação do chefe ao convite para que ela fizesse uma viagem. Ali foi o fim. Precisei de uns dois copos de Pepsi para lidar com isso.

Preciso que Carol leia e me diga se estou sendo rigorosa demais com o “jornalismo surreal” de Holly Valiant. Pelas histórias seguintes, fiquei com uma impressão totalmente diferente da Holly, imaginei outra coisa e ler este livro por último só serviu para aumentar a minha confusão...

- É o primeiro livro da série Os Acostas, que tem informações numa página especial feita pela autora, onde podemos ver as capas originais, trechos e informações de bastidores.

The Acostas – The Band of Brothers

Prequel: The Untamed Argentinian - Amor Puro Sangue – Nero Caracas e Bella Wheeler
1. The Shameless life of Ruiz Acosta – Vida em Pecado – Ruiz Acosta e Holly Valiant
2. The Argentinian’s Solace – Ilha de Encantos - Diego Acosta e Maxie Parrish
3. A taste ofthe untamed
 – Sabor de Rebeldia - Nacho Acosta e Grace Lundström
4. The man ofher wayward past – O homem do seu passado - Lucia Acosta e Luke Foster
5. Taming the last Acosta  Paixão Dominadora Kruz Acosta e Romy Winner
*** E tem ainda o Christmas withthe polo player  (Goodreadsque conta a história de Gabe Ortoya (O PRIMO BRASILEIRO DA FAMÍLIA ACOSTA) e Lucy Lavender, além de mostrar como os Acostas estão agora, devidamente casadinhos, que foi lançado em e-book no ano passado.


Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Pecado tornou-se sinônimo de sexo graças a uma série antiga muito longa de interpretações, errôneas ou propositais, moralistas ou religiosas, para começar. Eu tenho impressão de que tem sido utilizado há muitos anos como tempero para aumentar força ou interesse por um assunto, abusando de nossa atração pelo proibido, como um incentivo a "transgredir deliciosamente". Eu considerei um título morno ... ^_^

    ResponderExcluir