domingo, julho 13, 2014

Ciao!!!





Uma cidade do interior, um morador novo e misterioso.
Uma jovem impulsiva e determinada.
Crimes sem motivo e sem suspeitos.
Inglaterra, século XIX.
Ah, romances históricos do baú da Beta... “Amocês”!

Prisioneiro de um segredo – Lynda Trent – Clássicos da Literatura Romântica
(Rachel – 1992 - Harlequin)
Personagens: Rachel Pennington e Jared Prescott

A rotina em Fairfield sofreu uma mudança pela chegada de um novo morador: Jared Prescott se mudou para a mansão que batizou a comunidade, no entanto, se recusava a travar conhecimento com os moradores. Isso deu margens a todo tipo de boato. No entanto, a curiosa Rachel Pennington não se deixou intimidar e, quando caiu de um cavalo, quem estendeu a mão? A partir daí, ambos se aproximam, contra tudo e contra todos. E mesmo quando crimes estranhos começam a acontecer na cidade, Rachel não vê motivos para não duvidar de Jared, que se torna um dos suspeitos.

Comentários.

- Quem me conhece ou convive comigo já matou a charada deste livro ter conquistado a prioridade para ser o livro do mês da Maratona Feliz Desaniversário – Romances Históricos, que estou fazendo neste ano. Para quem não sabe, sim, o nome do protagonista ajudou ao despertar lembranças muito afetivas. E o fato de ser na Inglaterra só completou o interesse.

- Temos aquela coisa inglesa de “comunidade onde todos se conhecem”, a distinção de quem pertence às melhores famílias ou não, aos casamentos arranjados. Ao fato de que todos se conhecem. O problema é que o novo morador não quer interagir, não convida ninguém. E isso deu margens a uma série de histórias sobre eles – afinal de contas, se não sabe, o ser humano inventa. No entanto, a filha impetuosa de uma das famílias mais tradicionais, Rachel, foi dar uma volta na vizinhança e acabou encontrando o recluso. E descobriu que ele era do tipo herói de romance, lindo, moreno e misterioso. #partiupaixãoàprimeiravista. Como Rachel não é do tipo que espera acontecer, foi criando as ocasiões – numa cara de pau invejável – para reencontrá-lo. Pelo visto, ela é do tipo escorpiana curiosa: atiçou um mistério, vai atrás até desvendar. Água mole em pedra dura... Por ser uma personalidade incomum para as jovens da época, ela quebrou as barreiras de Jared, que se interessou por ela. No entanto, além de ter se tornado um pária social na comunidade, havia outro motivo muito forte que o impedia de assumir o amor por ela. Sem contar a implicância de Rob, o pretendente que a família considera perfeito para Rachel e que ela não suporta ver de forma alguma.

- Rachel é uma heroína persistente, tinhosa, inteligente, articulada, bem escrita – sério, deixa muitas parvas de outros estilos (contemporâneo, erótico e mesmo o histórico) morrendo de vergonha de exisitrem literariamente falando. Jared é o herói romântico, que tem um segredo a que precisa proteger nem que, para isso, precise sacrificar o amor que não esperava encontrar. Ainda temos tramas paralelas envolvendo a amiga de Rachel, Beatrice e o primo de Jared, Mark, que se interessam um para o outro; a felicidade conjugal de Rose, irmã mais velha de Rachel, que aceitou o noivo escolhido pelos pais, ao contrário da irmã caçula que jurou se casar por amor. E o mais grave, duas pessoas são mortas na cidade, onde nada semelhante aconteceu, fazendo as suspeitas caírem no único desconhecido do grupo social... Se encontrar, leia. E como eu, fique aguando tanto cuidado com personagens e trama em muitos livros que existem por aí.

- E depois do comentário da Sil, retirei minha queixa que envolvia o título original do livro. Só o balaio de gato da minha mente doida viu o erro...  Ah, mente estressada, a gente vê por aqui..

- Links: Goodreads livro e autora; Fantastic Fiction autora; outros livros da autora no Literatura de Mulherzinha.

Bacci!!!

Beta 
Reações:

Um comentário :

  1. Mas, menininha ... Essa personagem feminina é Rachel, inclusive em seu título original !!! De onde você trouxe Raquel ??? Ou então sua queixa ficou um tantinho confusa ... Porém eu fiquei interessada um tantinho pela trama, embora eu aprecie um herói misterioso e moreno mas não tenha muito amor por assassinatos misteriosos a resolver. Se fosse pelas terras inglesas de seis séculos atrás ...

    ResponderExcluir