domingo, julho 06, 2014

Ciao!!!





Finalmente, com muito atraso, consigo encerrar essa série. E nem posso usar a desculpa que não sabia o que esperar, porque #madrehooligan catou o livro da minha pilha (aham, como se não houvesse nada pra ela ler - noooormal), leu antes de mim e me deixou bem claro o que ela achou. E concordamos em algumas coisas...

Trace – Nora Roberts – Harlequin Books (Os O’Hurleys 4/4)
(Without a trace – 1990 – Editora HR)
Personagens: Gillian Fitzpatrick e Trace O’Hurley

O irmão que se afastou da vida itinerante dos O’Hurleys trilhou caminhos perigosos mundo afora. Agora quand achava que tiraria umas merecidas férias, foi localizado por uma cientista irlandesa que o queria para uma missão perigosa: localizar o irmão e a sobrinha dela que tinham sido sequestrados por um grupo terrorista. O motivo era simples, evitar o acesso a uma tecnologia que, em mãos erradas, poderia causar um desastre mundial. Para agravar o problema, ela resolve ir junto porque quer acompanhar todo o processo, se colocando em risco porque mais perigoso que os terroristas apenas o homem que a acompanhava.

Comentários:

- Querida Nora, eu te adoro. Você me apresentou a dois dos maiores amores literários da minha vida, mas sinceramente não sei o que aconteceu, que eu e o seu Trace não nos entendemos. Não sei se estranhei o livro nesta série, onde ele parece destoar totalmente dos demais. Não sei se é porque ele parece datado, sem ser, afinal de contas, o terrorismo citado aqui ganhou uma versão fantasmagórica e real que vemos, infelizmente, quase todos os dias nos noticiários.

- A minha suspeita é que eu não entendo heroína – em cinema, teatro, tv e livros – que insiste em fazer a coisa idiota. A Dra Gillian pode ser uma sumidade nas áreas onde sou incapaz de somar 2 + 2, mas se contrato um “mercenário” para salvar meu irmão de terroristas perigosos que querem a dominação mundial, eu devo assumir que o especialista é ele. Então se ele me manda ficar quieta e não me colocar em risco, adivinha o que eu faço? Pois é, muda e parada. Adivinha o que ela faz? Praticamente coloca um cartaz: “ei, também sou alvo, me sequestra!”. Pai amado, não tenho paciência. Tão inteligente e tão insana, achando que vai amarrar a fita vermelha no cabelo, colocar a faca entre os dentes, pegar a metralhadora e sair por aí. Ah, tá... E quando eu entro na vibe “morre, condenada!”, o trem é feio. Muito feio.

- Depois fiquei com a sensação de que Nora resolveu escrever a sua versão de 007 (na época, filmes mais violentos protagonizados por Timothy Dalton). Só que alguma coisa (repito – comigo), não funcionou. Por mais que eu gostasse do Trace em alguns momentos e entendesse a trajetória dele, a minha sensação é de que a história roda e anda meio aos trancos, não flui. E com uma heroína que não ajuda, só serviu para piorar.

- Gostei mesmo do inevitável – e esperado – reencontro da família. Confesso que tem uma revelação aqui que me passou batida (sim, poderia ter atinado antes). Ah, sim, esperava mais de Frank O’Hurley (talvez essa tenha sido uma decepção que eu criei) porque achei que ele seria mais determinante. Na verdade, a lembrança que o filho tem do pai o persegue, mas eu preferia a exuberância do personagem a uma versão fantasmagórica dele.

- Basicamente, #madrehooligan achou tudo chato. E me disse isso antes, de várias maneiras. Eu ainda consegui pescar algumas coisas que gostei, mas não torna esse o livro mais legal da série – ainda prefiro as histórias da Abby e da Chantel. Não gostei mesmo da Maddy, a insuportável e sem noção felicidade ambulante. E fiquei decepcionada com o Trace, talvez por tudo isso que falei e com certeza porque minhas expectativas sobre a história dele foram frustradas.

Série Os O’Hurley:

1 – Abigail – The last honest woman (1988) - Abigail O’Hurley Rockwell e Dylan Crosby
2 – Maddie – Dancing to the piper (1988) - Maddy O’Hurley e Reed Valentine
3 – Chantel – Skin Deep (1988) – Chantel O’Hurley e Quinn Doran
4 – Trace –  Without a Trace (1990)


Bacci!!!

Beta
Reações:

2 comentários :

  1. Ahhhhhhhh, que desânimo! =/
    Ainda não tenho essa série na estante...

    ResponderExcluir
  2. Uma série complicada ... Muito agrado alegre de cá. Muita expectativa frustrada de lá. Mas alguma coisa fez com que eu tivesse interesse em ler esta série, talvez toda essa polêmica negativa e positiva mesmo, então tenho seus quatro volumes à espera de leitura. Certo confessar que eu fiquei interessada nesta série um cadinho por essa família ser formada por trigêmeas, pelo que esperei por muitas travessuras típicas ...

    ResponderExcluir