terça-feira, janeiro 07, 2014

Ciao!!!

Adoraria comemorar o dia abraçando Esteban Granero *suspiros*

Dessa eu não sabia - mas tratei de marcar na agenda - hoje é dia do leitor.

Bem, então esse dia é todo dia na minha vida. Afinal de contas, eu leio todo dia. Livros, blogs, resenhas, notícias. Por força e necessidade da profissão e por prazer. Reza a lenda familiar, que aprendi a ler sozinha. #madrehooligan me apresentou as letras e os sons. Algum dos meus três neurônios deve ter achado divertido juntar tudo e ver o que dava. Resultado: pega em flagrante lendo uma oração para o Anjo da Guarda e, desde então, criatura de 5 anos de idade lendo placas de tudo que via pela rua. E não parei mais.

Comecei com os contos de fadas, passei pela Coleção Vaga-Lume... E com 12 anos tive uma epifania pessoal: entre outros amores eternos, fiquei curiosa com os romances que estavam na estante da minha prima. Após a devida autorização de #madrehooligan, pude ler - era um Clássico da Literatura Romântica, Ilusões de Amor, pra quem não sabe: romance histórico de banca. Adorei. Quis outro. E outro. E mais um. Depois de tanto depender das coleções alheias, comecei a fazer minha própria coleção. Vieram romances de livraria. Apareceram mais clássicos - acompanhando Os três mosqueteiros, que foi o pioneiro, por volta dos 13 anos. Comecei a conhecer autoras e tramas. Os contemporâneos. Fantasia (cada lançamento de Harry Potter era um período de insanidade total até ler e poder comentar com as amigas. Ainda não consegui ser racional o suficiente para falar sobre a série no LdM - apenas sobre as agruras de ser fã). Modinhas, não tão modinhas, sobrenaturais (todo mundo já sabe que não sou fã, né? E que a exceção atende pelo nome de Amunzinho de Betinha & amigos superencrencados). E tudo me levou para o caminho de criar um blog para falar sobre meu hobby, paixão, obsessão, tudojuntojá. Para compartilhar o que tinha em casa e trocar informações com quem também fosse assim... Em abril, 9 anos. O tempo não para, né?



Eu sou leitora compulsiva assumida. Quero livros de presente. Dou livros de presente. Compro briga por causa dos livros - defendi os romances de banca em um texto especial para o Sempre Romântica, respondi crítica por não ter gostado de um livro, povo que generaliza pra criticarcoisas que me deixaram com vergonha, "subi na minha vassoura", ah, o bla bla bla de sempre, #BlogueiroEsperança. Leio para me esquecer da vida. Leio para viver a vida dos outros, em diferentes momentos, países e situações. Leio para rir, para me emocionar, para xingar, para me importar ou não com os personagens. Leio para conhecer mais sobre um assunto, uma pessoa, uma cultura. Leio para tirar as teias de aranha dos idiomas que aprendi - Inglês, Espanhol e Italiano. E o hábito de ler trouxe várias pessoas para meu caminho, umas listas muito doidas para o Literatura de Mulherzinha (essa, essa, essa, essa, essa, essa, essa, essa e essa, além das Piriguetagens Literárias 2011, 2012 e 2013) e me rendeu ótimas surpresas. Ou seja, tenho mesmo muito motivo para comemorar, né?



... e uma pilha que parece não acabar nunca pra ler e colocar aqui. OBA!

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Ora, eu não sabia que havia um dia de leitor também !!! Muito interessante existir um dia assim, dedicado a mim também !!! Eu amei seu relato, ilustrado por seus gatinhos, especialmente por seu gatinho leitor de óculos, que ficou muito charmoso mesmo !!!

    ResponderExcluir