segunda-feira, janeiro 13, 2014

Ciao!!!

Imagem da capa brasileira Uma conversa sobre livros



Para começar a Maratona Feliz Desaniversário 2014: Históricos, peguei um que foi recomendado pela Andrea e que eu ainda não tinha lido. Estava há um bom tempo na pilha e agora encontrei o motivo para tirá-lo de lá!

Annabelle – Beverlee Ross – Clássicos Históricos 20
(Annabelle – 1993 – Harlequin Books)
Personagens: Annabelle MacDonald e Clint Strand

Norte da Califórnia, 1855. De todas as situações inesperadas, Clint viveu algo surreal: foi coagido a casar pela mulher do homem que tinha acabado de matar em duelo. Annabelle queria apenas um sobrenome para o filho, para que não nascesse bastardo, já que o pistoleiro matou o pai da criança antes do casamento. Ela não contava em ter um marido, mas acabou ganhando um. Clint enxergou no casamento forçado uma forma de mudar de vida. Só teria que convencer a esposa disso...

Comentários:

- O livro é a jornada de Annabelle rumo à felicidade. E não foi um caminho fácil. Ela sofreu desde pequena. Ficou órfã, foi maltratada e quase sofreu abuso na família adotiva. Sozinha no mundo, acreditou nas palavras de Lance e se tornou uma pária social. Agora vivia em uma fazenda em condições precárias, ameaçada por dívidas e pela expulsão pelas líderes do Clube da Terça-Feira, um movimento pela moral e bons costumes. O casamento amenizaria a perseguição. Mas o fato do noivo desafiar um forasteiro e ser morto em duelo não ajudou muito. Em um rompante, Annabelle invadiu o salloon e, armada, obrigou o pistoleiro a se casar com ela. Assim o filho que esperava não seria um bastardo.

- No entanto, Clint, o pistoleiro coagido a se casar, gostou da ideia. Estava mesmo planejando acabar com a vida errante e ter uma esposa, um filho a caminho e uma fazenda para reconstruir era um bom começo. Precisava vencer a resistência da esposa, porque Annabelle queria um sobrenome, mas não um marido. E era desconfiada de tudo que ele fazia por ela – afinal de contas, tinha motivo.

- A história dos dois é muito bonita, gostosa de ler. Li em uma tarde de folga. Esta não tem fatos históricos envolvidos, mas mostra a pesquisa de como viviam as pessoas que estavam nas cidades que surgiram na costa oeste americana. As regras morais, salloon, o senso de pertencer a uma comunidade. Aqui tem isso tudo. É livro bem planejado e acompanha por meses a jornada de Clint e Annabelle, os bons e os maus momentos, a construção da relação deles, a teimosia, o bom senso, as ameaças. Livro altamente recomendado.

- Livro: Goodreads e Fantastic Fiction. Ao que tudo indica, foi o único livro escrito por ela. E não encontrei o site oficial da autora.

Bacci!!!

Beta
Reações:

2 comentários :

  1. Ora, coitadinha de Annabelle, pois isto que foi vida cruel, a ponto de arrancar um toco por hora a cada dia ! Essa rodinha de costumes e moralismos foi quem deu mais agruras e trabalhos para ela, pois guardiãs de moral não tem mais o que fazer !!!

    ResponderExcluir
  2. Eu achei esse livro uma graça. Romântico, engraçado mas também triste em algumas partes. Gostei bastante do estilo da autora. Pena que parece esse ter sido seu único livro publicado, né?

    bjs!

    Thaís;)

    ResponderExcluir