domingo, outubro 27, 2013

Ciao!!!



E para encerrar a semana especial de homenagem ao Mês do Romance, a cereja do bolo: a série Rainhas do Romance!
E, sabe titia Diana Palmer, se você escrevesse sempre assim eu te amaria tanto, mas taaaaaaanto!
Deu pra notar que eu gostei do livro, né?

Corações Laçados – Diana Palmer – Rainhas do Romance 74 (Wyoming Men 1/3)
(Wyoming Tough - 2011 – HQN Books)
Personagens: Edith Danielle Morena “Morie” Brannt e Mallory Kirk

Pela primeira vez na vida, Morie teria liberdade para viver e aprender. Nada de ser a bem educada e milionária filha dos Brannt. Agora disfarçada como vaqueira, conseguiu emprego no rancho dos irmãos Kirk, no Wyoming, para aprender e quem sabe no futuro usar até nos negócios da família. Só que a presença dela atraiu a raiva e ameaçou a quase-namorada do patrão, Gelly, que fez de tudo para intrigá-la com Mallory. Sem contar que or próprio Mallory estava cismado com Morie, porque algo dizia que ela não era quem aparentava. E da última vez, isso tinha sido traumático para eles. Mallory não estava disposto a repetir a dose, se interessando por uma mulher que não valia nada.

Comentários:

- Indo direto ao ponto: amei o livro. Amei, amei, amei. Tem todos os elementos comuns no modus operandi Palmeriano, com um detalhe: aqui a gente vê a cavalgadura da vez tendo que engolir todos os insultos e ainda mais alguns.

- O livro começa com o leitor sabendo que Morie é rica, mas queria viver por um tempo em um local onde ninguém soubesse quem ela é e, acima de tudo, ninguém gostasse dela pelo dinheiro da família. Por isso, saiu de casa e se empregou em um rancho como vaqueira. Aprendeu as funções, não reclamava e estava indo muito bem. Até ser notada pelo patrão e, pior, pela “namorada” cretina da vez, Gelly. Mulher tem radar e a interesseira percebeu que Morie poderia se atravessar no seu caminho e tratou de armar uma forma de se ver livre dela.

- Temos o de sempre: o interesse entre eles colocado em xeque pelos fantasmas passados de Mallory, que era no fundo um rancheiro patinho feio (ele não se achava bonito e isso o inferiorizava) e pelas mentiras criadas por Gelly que levam à conclusão óbvia – à separação de forma traumática. E neste livro, no evento promovido pelos Brannt, acontece uma cena que vai para minha lista de favoritas eternamente da dona Diana, não apenas lavou a alma, mas secou em toalhas caríssimas e perfumou em Chanel nº5. Tapa com luva de pelica uma ova. Foi tão genial que eu parecia uma cheerleader lendo o trecho, só faltei dar pulos pela casa (preguiça impediu. Estou levando a sério a recomendação “dolce far niente”). Foi tão lindo que não vou dizer nada, prefiro que vocês leiam e se divirtam. Porque essa é uma reclamação minha em vários livros da Diana Palmer: o protagonista da vez deita e rola, irrita até minha última mitocôndria e a parva da vez se contenta com um pedido de desculpas (quando tem) ou declaração de amor (quando tem) para lá de vagabundo (a) e fim. E eu fico do lado de cá à beira da combustão espontânea escorpiana com essa alta concentração de bocós alheios. Não tenho paciência. Nunca tive. E graças a Deus (e ao anjo vingador que inspirou Diana e a guiou durante este livro) aqui não acontece. E desta vez, minha leitura foi tão prazerosa que eu terminei dizendo: “Poxa, Diana, você devia escrever mais vezes assim. Eu não me importaria!”

- Vários personagens de outros livros da Diana Palmer (alguns lançados em Português, outros não) são citados, como conhecidos ou pessoas envolvidas diretamente na trama. Houve uns que eu ri quando vi mencionados (porque é muito fácil ser fofo no livro alheio #gatoescaldadofeelings). Os irmãos de Mallory, que serão os protagonistas das próximas histórias, também já são apresentados, cada qual com sua dose de fantasma pessoal para lidar e superar (embora aqui, eles são de uma sensibilidade e de uma esperteza – normal. As criaturas sempre surtam quando sobem para o posto de principal no livro). A família de Morie foi ótima – quem dera se toda mocinha palmeriana tivesse King Brannt como pai. Eu rolaria de rir nos livros - e me fez desconfiar de que havia mais coisa aí. Fui pesquisar e não deu outra: o livro interliga duas séries da autora: Wyoming Men (a mais recente) e Brannt Family (a mais antiga):

1 - To Love and Cherish - lançado em 1980 e relançado em 2002 – Shelbie Kane e Kingston Brannt
2 – Heather’s song lançado em 1983 e relançado em 1993 – Heather Shaw e Cole Everett
3 – Wyoming Tough – Corações Laçados – Morie Brannt e Mallory Kirk
4 – The Rancher – lançado em 2012 - Maddie Lane e Cort Brantt

* Série Wyoming Men:
1 – Wyoming Tough – Corações Laçados – Morie Brannt e Mallory Kirk
2 – Wyoming Fierce – Corações em FúriaBodie Mays e Cane Kirk
3 – Wyoming Bold – Corações Ousados – Merissa Baker e Dalton Kirk
 Wyoming Strong  Corações Blindados  Sara Brandon e Wolf Patterson


– Wyoming Rugged – ainda sem título em Português – Niki Ashton e Blair Coleman

- Links: Goodreads livro e série, site da autora, outros livros da autora no LdM.

Bacci!!!

Beta
Reações:

5 comentários :

  1. Beta, também gostei muito do livro e da Morie, que considero uma das melhores mocinhas de Diana Palmer (Mallory é ogro mas ao menos é palatável), mas quero lhe prevenir: nos próprios livros deles, King Brannt é um dos piores ogros dela (até o citei em minha lista) e Cane Kirk usa e abusa do trauma para ser estúpido, chegando a cometer uma sacanagem que nem J.B. Hammock faria (embora eu até consiga visualizar Rodrigo e King Cullhane repetindo o gesto).

    Renan.

    ResponderExcluir
  2. O que este mocinho sofreu de humilhação no final valeu cada página anterior. Espero que a DP faça mais histórias assim e enterre de vez tipos odiosos como o Ramirez.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Beta!

    Bom saber que vou me divertir nesse livro, e que vou me sentir vingada...rs. Compartilho sua dor em outros livros...rs da tia DP.

    E o melhor... tenho esse aguardando sua vez de ser lido... e claro, depois dessa resenha ele subiu varias posições na pilha!

    bjos
    Mara

    ResponderExcluir
  4. Talvez seja minha oportunidade de fazer minhas pazes com Diana Palmer ...

    ResponderExcluir
  5. Você sabe quando o terceiro será lançado aqui?

    ResponderExcluir