quinta-feira, outubro 24, 2013

Ciao!!!



E a série Paixão é a protagonista de hoje da semana especial do Mês do Romance. Reencontro, amor interrompido de forma traumática, desejo de recomeço e uma vingança pendente. Cumpre tudo que promete, para minha alegria. Terei que ser sintética para não dar spoiler. Este é um daqueles que merece cada surpresa durante a sua leitura.

Noite com o inimigo – Abby Green – Paixão 313 (Por Pura Vingança)
(One night with the enemy – 2012 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Madalena Vasquez e Nicolás Cristobal

Oito anos antes, Madalena e Nicolás eram os herdeiros de duas famílias rivais, produtoras de vinho na Argentina. Eles se apaixonaram um pelo outro, mas a descoberta desta relação terminou de forma trágica e traumática. Agora, Madalena estava de volta, disposta a conseguir investimento para recuperar o vinhedo da família, mas enfrentava a oposição de Nicolás disposto a tudo para acabar de vez com os Vásquez.

Comentários:

- Vou começar pelo óbvio: quem tem pais (pai e mãe) como Madalena e Nicolás não precisa de inimigos. Sério. Terminei o livro com raiva, em diferentes níveis, dos quatro. Todos os problemas enfrentados pelos dois são consequências de más decisões e atitudes tomadas pelos pais anos antes e que eles ainda continuam pagando o pato. Como sempre, Madalena levou a pior (na maioria das vezes, a personagem feminina tem que estar em posição mais vulnerável em histórias que vão terminar com o clássico “eu te ajudo, mas quero você na minha cama”) e está sofrendo para realizar o sonho de cuidar do vinhedo da família.

- Gostei da forma como Madalena está determinada a alcançar o objetivo, apesar de que ela foi um poço sem fim de ingenuidade em uma determinada cena (não sei se eu sou superdesconfiada ou se ainda existem pessoas como Madalena). Gostei da forma como Nicolás consegue ser dominador, mas sem ser ogro, porque também teve um passado de patinho feio. Gostei de vê-lo tão fragilizado quanto Madalena, o que torna a paixão dele mais real quando ela surge. Sim, não temos nada a jato na história. A autora, para minha enorme alegria, teve a bondade de ir descasando os personagens ao longo da história, saindo do padrão “movido pelas minhas certezas (fomentadas pelos meus preconceitos), quero vingança” para o “eu amo você” de uma forma que eu gostei e o estresse habitual passou longe.

- Ah, sim, gostei de sair dos cenários de sempre: a história se passa em Mendoza, na Argentina. Há citações de coisas que ocorreram na Europa, mas a maior parte da trama é nos vinhedos vizinhos das famílias. Oferecer opções para variar a imaginação de quem lê é muito bom.


Bacci!!!


Beta
Reações:

2 comentários :

  1. Excelente história que foge do lugar comum. É um típico livrinho "ponto fora da curva" da mesmice.

    Vale muito a pena!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Ah, romance por entre vinhedos ...

    ResponderExcluir