sábado, setembro 28, 2013

Ciao!!!





Jornalista inexperiente é escalada para pauta complicada com fonte antissocial que odeia jornalistas. Nem preciso ser gênia para intuir que lágrimas vão rolar...

A traidora – Mary Wibberley - Bianca 148
(The Dark Warrior – 1979 – Mills & Boon)
Personagens: Polly Summers e Boris Leander

O Courier era o primeiro emprego de Polly e, de cara, ela recebeu uma pauta que muitos tentaram e apenas ela tinha o elemento certo para conseguir: desfazer o mistério em torno de Boris Leander. O milionário estava recluso desde a morte da esposa, com quem Polly era incrivelmente parecida. Esta semelhança deu resultado: sem saber sobre a missão dela, ele a convidou para se passar por Crystal por alguns dias. Agora Polly teria a chance de fazer a reportagem de sua vida, desde que conseguisse manter o disfarce.

Comentários:

- Sério que ao ler o resumo, você já não deduziu tudo o que acontece? Grandes chances de dar errado, mocinha jornalista iniciante comer o pão que a fonte irada amassou com garfo. Mas tem algumas coisas interessantes. Ele a convida para fingir ser Crystal por um motivo nobre: confortar o pai dele, que estava morrendo e gostava muito da nora (que ele não sabia que tinha morrido). Polly desiste da matéria e aceita porque é uma pessoa humana e solidária (sério, não é deboche).

- Ela consegue o que outros jornalistas tentaram e fracassaram: entrar no retiro de Boris, na fronteira entre Inglaterra e Escócia e conviver com um homem de personalidade misteriosa e complexa. Além do cuidado com o pai, há o mistério sobre a morte de Crystal e as dificuldades de se passar por outra mulher, bem diferente dela. Claro que, em algum momento, a ligação dela com o jornalismo será descoberto. E aí, devo admitir gostei de como Polly reagiu.  Na verdade, tradicionais pitis à parte (típicos de quem escrevia nesta época), gostei muito mais dela que dele, criatura um tanto bipolar. Você não consegue prever quando ele será legal, cavalheiro e quando terá rompantes de macho-alfa grosseiro. Mas não é uma história ruim, pelo contrário (e muito do que a torna interessante não posso contar – detesto spoiler): vale a pena ver como Polly foi capaz de conseguir milagres.

Links: Romance Wiki; Goodreads; Fantastic Fiction da autora e do livro.

Bacci!!!


Beta
Reações:

Um comentário :

  1. Ah, ok: um romance sobre uma jornalista em apuros pelos braços de um sujeito meio bipolar. Parecer com sua esposa falecida não pareceu nada além de praga !

    ResponderExcluir