segunda-feira, abril 22, 2013

Ciao!!!


Capa brasileira – Mulheres Românticas


Capas gringas – Fantastic Fiction

Olha um romance histórico no Literatura de Mulherzinha. Não é que eu não goste, mas a maré estava me empurrando para os contemporâneos e os de livraria... E ainda se passa durante o período de regência, que costuma render boas histórias...

O amor de uma dama – Georgina Devon – Harlequin Históricos 44 (Regência)
(The rake’s redemption – 2007 – Harlequin Historicals)
Personagens: Emma Stockton e Charles Hawthorn

A família de Emma está falida e toda a recuperação financeira dependia de que a irmã caçula, Amy, fizesse uma temporada estrondosa – no bom sentido – e conseguisse um marido rico. Só que ela não está disposta a colaborar. E para piorar, o anjo caído da sociedade, Charles Hawthorn (ex-futuro cunhado de Emma) a incentivava a se comportar inadequadamente, instingando a idolatria de Amy por ele. Só que os problemas aumentam e as complicações também, afinal de contas se Amy, não podia, mas gostava de Charles por que ele não poderia se interessar por Emma (que nada queria com ele)?

Comentários:

- A ideia é boa e algo que já vimos em outros livros: uma família falida escolhe um cordeiro para o sacrifício. No caso dos Stockton, o péssimo hábito/vício do pai e do irmão de jogar dilapidou as finanças e a esperança era um casamento de uma das filhas com um marido rico. O problema era que o nome deles já estava comprometido. E a tentativa de Emma teve um desfecho fustrado que a tirou do mercado de moças casadoiras e a transformou na responsável por manter a moral e a virtude da irmã caçula intactas até o casamento com um bom partido salvador da lavoura.

- Com a morte da mãe, Emma se incumbiu de tentar substitui-la e dar um jeito nesta família destroçada e egoísta, onde farinha pouca, meu pirão primeiro. Emma se desgasta por eles, que só pensam no próprio umbigo. Teve horas que tanta abnegação – na minha opinião – deixou a história enjoadinha e arrastada. Afinal de contas, como boa escorpiana, tive vontade de entrar no livro e falar um “Filha, manda todos para a Tonga da Mironga do Kaburetê e vai cuidar de você, caramba!”. Demora, mas o grito de independência de
Emma acontece.

- Charles quase tinha caído em desgraça – ele só se mancou das lambanças que estava fazendo quando a família parou de salvá-lo. Graças a esse choque extremo de gestão, ele deu um rumo na vida. Só que tinha a licença para aprontar sem se comprometer na sociedade, que o considerava uma diversão (e homem pode tudo, desde sempre, socialmente falando...). Só que, ao dar corda para Amy, ele contribui para agravar a situação da família Stockton e a própria vida, porque se sente atraído por Emma, mesmo sem admitir, e só consegue se atrapalhar.

- Enfim, é um bom livro, mas não é daqueles inesquecíveis. Uma companhia para algumas horas da sua vida, tipo sessão da tarde descompromissada.

- A autora tem site oficial e uma página para o livro. E claro que, em se tratando de mim, tinha que ser parte de uma série, né? Só que nem o site da autora, nem o Fantastic Fiction mencionam isso. Se não fosse a Carol, do Mulheres Românticas, eu teria apenas a intuição, mas sem evidências. Eis a ordem

O amor de uma dama – Harlequin Romances Históricos 44 (The Rake’s Redemption)
Falsas aparências - Harlequin Romances Históricos 53 (The Rebel)
O rapto – Grandes Romances Históricos 21 (The Rogue’s Seduction)

Quando os próximos caírem na minha mão, vou colocar por aqui...

Bacci!!!

Beta
Reações:

3 comentários :

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Ok, eu confesso: li esta postagem ontem e terminei valorizando um romance que vinha às minhas mãos volta e meia pelo sebo mas não era comprado. Então comprei-o !


    Sua seqüência está em meu poder. Eu não sabia que era uma série, mas sei agora, graças a você. Resta-me encontrar seu final, o que será um parto complicado !

    ResponderExcluir