sexta-feira, abril 12, 2013


Ciao!!! 



 Esse livro é um arrasa-quarteirão. Até agora, vi muitos comentários positivos (alguns deles, indicados no final do post – e inclusive o mais crítico deles dá uma nota alta). E como a Kelly Hunter entrou recentemente para a lista das minhas autoras imperdíveis, achei que seria muito legal incluí-la nesta semana de Autoras Xodó com esse livro.

O homem que ela ama odiar – Kelly Hunter – Modern Sexy 63
(The man she loves to hate – 2011 – Mills &  Boon Modern Heat)
Personagens: Jolie Tanner e Cole Rees

As famílias de Jolie e Cole se detestavam. Tudo porque o pai de Cole era amante da mãe de Jolie e o caso se tornou público. Por isso, as mulheres Tanner se tornaram párias sociais, sendo acusadas de tudo e mais um pouco – e a verdade se tornou mero detalhe. Até que um acidente nas montanhas deixou Jolie e Cole muito próximos e havia muito mais que raiva familiar entre eles. O problema é que assumir um relacionamento significava comprar uma briga tamanho monstro e complicada de se resolver.

Comentários:

- James Rees morreu e deixou uma confusão para ser resolvida pelos filhos e pela família da amante. Sinceramente, em vários momentos me peguei imaginando ele ardendo no mais profundo dos infernos.  Aqui temos outro problema: muitas vezes, inocentes pagam pelos erros dos outros. No caso, se James e Rachel tinham um caso, que eles sofressem a consequência. Descontar em Jolie parece uma atitude cruel e mesquinha. Mas nem sempre na vida, as coisas são justas.

- O fato é que ela cresceu com este estigma e agora está prestes a mudar de cidade para, finalmente, se ver livre do julgamento por algo que ela não fez de errado. No entanto, uma avalanche nas montanhas seguida de um acidente a deixa presa com Cole. Ela não revela logo de cara quem é, e cuida dele. No entanto, a identidade é descoberta e, com ela e os sentimentos recentes e confusos de ambos, explode uma atração sexual que leva a uma sessão intensa de sexo. Afinal de contas, tanto sentimento represado tinha que ser extravasado de alguma forma, né?

- Mas, repito, simplicidade não passa nem perto desta história. É muita mágoa, muita amargura, muita revolta e não é possível saber o que vai redimir tantas pessoas chateadas e feridas pela vida. Os personagens são complexos e inseguros, buscam algo estável em uma vida onde a estabilidade foi comprometida pela traição de James e Rachel e o fato de Christina, a esposa traída, se recusar a dar o divórcio. E justamente o revanchismo de Christina é o maior problema que Cole terá que enfrentar para ficar com Jolie – depois, claro, de eles decidirem que isso vale a pena. Porque eles começam acreditando que poderiam ter um caso que, seja lá o que havia entre eles, se extinguiria. Mas isso não acontece e eles são obrigados a lidar com algo mais forte e com as consequências, caso seja descoberto.

- Vale a pena. É uma leitura agridoce. Porque há coisas que o amor não consegue resolver. Pelo menos, neste caso, ele é a ponte para um novo recomeço. E se Jolie é uma personagem ímpar, encontra em Cole um protagonista à altura. Em poucos livros, a gente vê um protagonista tomando as decisões que ele toma aqui. É um livro muito bom. Se encontrar, pode ler. Vai valer a pena.


Bacci!!!

Beta
Reações:

2 comentários :

  1. Adorei sua resenha. Este ainda não li, mas já vou começar a procurar. Vlw pela dica. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  2. Mulheres párias pelo adultério materno ... ¬¬

    ResponderExcluir