terça-feira, abril 02, 2013

Ciao!!!

Não entendi essa lancha na capa...

 Imagem retirada do site Meus Romances





Aos poucos, bem devagar (mesmo!) estou cumprindo a minha meta de ler Diana Palmer, na ordem cronológica. Primeiro porque gostaria de revisar e melhorar os posts já feitos. Segundo, porque alguns que estavam inéditos foram lançados, então, posso colocar ordem na bagunça. E terceiro, porque #madrehooligan quer ler toda a série – e se eu não entregar na ordem, vai ser uma confusão só!!!
Este livro já está no LdM, mas como é um dos meus favoritos, merecia uma volta repaginada, né?

Uma Estranha ao meu lado – Diana Palmer – Coleção Primeiros Sucessos 04
(The tender stranger – 1985 – Silhouette Desire)
Personagens: Danielle St. Clair e Eric “Dutch” Van Meer

Uma viagem de ferias para Veracruz, no México, mudou para sempre a vida de Dani. Ela, sempre tímida, recatada, queria aproveitar a chance de ter uma aventura, algo diferente de sua vida normal e invisível. No princípio, seu companheiro de viagem estava enfastiado com aquela mulher sem graça, cercada de livros e ideias românticas. Com a convivência marcada pelo destino, Holandês passa a se interessar pela garota que também se interessa por ele e, em um rompante, os dois decidem se casar. Só que ele não quer filhos e Dani não sabe tudo sobre a vida do marido e a verdade pode causar o fim do relacionamento que mal começou...

Comentários:

- Eric Van Meer odiava as mulheres. Todos sabiam disso. E não entende como uma, muito sem graça, insignificante conseguiu romper as barreiras que ele tinha contra o sexo feminino. Só que Dani se tornou o alvo de todo o interesse dele e levou a uma decisão totalmente inesperada: ele não poderia desrespeitá-la, então eles se casaram. Dani era órfã, criada pela tia, era muito tímida e estava acostumada a ser invisível, porque ninguém a notava. Então, aquele homem estranho e mal humorado a percebe, a deixa confusa, por fim, a faz sentir coisas que nunca sentiu antes. E quando nem pensa em recusar a proposta de casamento que recebeu, afinal de contas, estava acontecendo algo que ela achava que nunca aconteceria, quase um milagre.

- Que foi desfeito na viagem de volta: ao ser apresentada de forma inesperada e sem dúvida à verdadeira profissão do marido, Dani fica chocada. Ela não esperava se casar com um mercenário, alguém que ficaria pulando de guerra em guerra mundo afora, deixando-a aterrorizada em casa. Quem já tinha sofrido com perdas, não gostaria de passar de novo pela experiência. Por isso, Dani decide pelo divórcio. Quem diria, o homem que odiava as mulheres, foi recusado pela mais “sem graça” delas (sim, ele mesmo chega a essa conclusão no livro). Só que ainda não seria o fim da história deles. Uma reviravolta obriga o Holandês a reconsiderar as metas de vida que ele tanto prezava. E justamente por acompanharmos a mudança de pensamento do protagonista de “não quero casar e ter família” para “não consigo pensar em outra coisa que não seja viver com Dani e ter uma família”. E Eric Van Meer não deixa de ser um macho alfa da Diana Palmer – mandão, às vezes insensível aos sentimentos alheios, mas um amante fenomenal e que leva a parceira em consideração (porque Dani pode se queixar de muitas coisas sobre ele, mas disso, de jeito nenhum!!! E ela levantaria as mãos para os céus se soubesse o que outras mocinhas da autora tiveram que sofrer nas mãos daqueles cavalgaduras-jumentos...). E ver o Holandês aprender a amar sem deixar de ser forte e durão e ainda com o bônus de uma ternura que estava escondida é muito lindo (é o que torna a “cena do piti do Eric” tão comovente quanto engraçada). Não é à toa que este é um dos meus livros favoritos da Diana Palmer, com um dos meus casais Top e é o 2º mocinho favorito (só perde para o inabalável e inoxidável tudibomsempre Cash Grier).

- Aliás, este livro é culpado por ter me feito acreditar que a Diana Palmer sempre escrevia assim. Impressão que evaporou na história do Diego Laremos (a primeira vez que li foi na edição jurássica Grandes Autoras, dupla) e demorou para aparecer outro de quem eu gostasse, mesmo com os defeitos...

Série Soldados da Fortuna (Mercenários):

1. Lobo Solitário  – Soldier of Fortune – 1985 – Gabby e J.D. – Primeiros Sucessos 02
2. Uma estranha ao meu lado – The Tender Stranger – 1985 – Dani e Eric – Primeiros Sucessos 04
3. Desejo Proibido – Enamoured – 1988 – Melissa e Diego – Primeiros Sucessos 29
4. Aventura Ardente – Mercenary’s woman – 2000 – Sally e Ebenezer – Primeiros Sucessos 32
5. Uma mulher para amar – The Winter Soldier – 2001 – Lisa e Cy –
6. Último Mercenário – The Last Mercenary – 2001 – Callie e Micah –

Links - não faltam posts sobre o livro: tem no Romantic Girl (com várias curiosidades sobre a tradução); no Apaixonada por Romances; Uma conversa sobre livros; no Lady D’Arques e a Flavinha escreveu sobre ele no Mulheres Românticas. Em Inglês, tem no Fiction DB, no Goodreads, no site gringo da Harlequin – relançamento de 2011  (olhem a capa: Dutch tá parecendo um genérico do Cap. América!!!) e no Fantastic Fiction sobre a autora e páginas sobre o livro e de uma edição dupla com Lobo Solitário. Claro que tem o site oficial da autora e os livros dela que estão no LdM.

Bacci!!!

Beta
Reações:

3 comentários :

  1. Esse foi o primeiro livro que li da Titia Palmeirão, quando tinha uns 14 anos e nunca o esqueci.

    Depois de anos, quando do meu reencontro com os romances, me deparei novamente com ele e foi com satisfação que reli a história, já com a ótica de mulher e não de adolescente e o prazer foi ainda maior.

    E continuo gostando demais e o Holandês, sem dúvida, é o meu mocinho predileto e inesquecível da Tia Diana.

    pena os Rodrigões, mas nada no mundo é perfeito! kkkkkk

    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Esse não chega a ser meu favorito da série, mas é realmente muito bom!!! E o final foi bem fofinho, hehe!!! Viva titia Palmeirão!!!!

    =)

    ResponderExcluir
  3. Muito tentada a ler mesmo ...

    ResponderExcluir