domingo, março 03, 2013

Ciao!!!



Este livro é um dos favoritos do baú da Roberta. Tanto que eu tinha certeza de que ele já estava no Literatura de Mulherzinha (e creio que esta sensação tenha fundamento. Há alguns anos, perdi um arquivo com vários posts prontos e tenho certeza de que este estava lá). Agora, venho para pagar a dívida porque me apaixonei pela capa e pela força da personagem.

O Romance da Rosa – Claire Delacroix – Clássicos Históricos 7
(Romance of the Rose – 1993 – Harlequin Books)
Personagens: Alexandria de Fontaine e Armand d’Avigny

Alexandria e o irmão tinham sido criados pelos tios, após a morte dos pais em um incêndio. Tinha 17 anos, quando ajudou a tratar um cavaleiro ferido e ambos se encantaram um pelo outro. Dois anos mais tarde, viajou à Veneza para visitar outra tia e, a partir daí, a vida se tornou uma jornada de sofrimento, dor, perigo e ameaça constante. Enquanto o homem que a perseguia estivesse vivo, Alexa não seria livre. Armand poderia libertá-la, mas teria que aprender a confiar no amor, não na própria desconfiança.

Comentários:

- Este livro vale a pena por Alexandria. Claire Delacroix poderia ter criado a Maria do Bairro versão francesa medieval, mas a encheu com tanta coragem, tanta força que você embarca na luta e quer que ela triunfe. Alexandria perdeu os pais em um incêndio – e logo no início do livro descobrimos que não foi acidental, foi uma morte encomendada pela intriga política da época. Era uma jovem cativante, de beleza única e que tinha aprendido com a tia a arte da cura e se encantou com um cavaleiro a quem ajudou a curar. É assim que os protagonistas se conhecem.

- Só que, na época, cavaleiro que prestasse deveria servir o Rei participando das Cruzadas. Isso leva para Jerusalém não apenas Armand, mas Michel, irmão de Alexandria. E a própria Alexandria também foi para a Terra Santa, acompanhando a tia Justine, a quem estava visitando em Veneza. Com a morte da tia (não lamente. Depois de ler A Feiticeira, você não vai ter a menor piedade), ela se vê sob a proteção do tio (outro que merecia arder no mais profundo dos infernos), que a aposta – E A PERDE – em um jogo de cartas para Pierre de Villiers (cara, só este livro lota o inferno de almas que competem para saber quem é a pior), que não hesita em reclamá-la como bem entender e muito menos em matar para conseguir o que quer.

- Após sofrimento e dor (sim, a autora não poupa a mocinha), Alexa foge dele – e reencontra Armand que a protege no retorno à França. Eles quase se entendem, mas se separam por causa da arrogância dele e de outros mal entendidos. No entanto, Pierre está no encalço, disposto a recuperar Alexa e fazê-la pagar por não ter sido submissa e aceitado o destino de casar com ele. Para protegê-la, os parentes a enviam para tratar um homem que ainda acreditava nos antigos costumes (o que poderia condená-lo à fogueira – estamos na Idade Média e qualquer ideia contrária à fanática doutrina religiosa vigente era morte na certa por bruxaria). E como a França deve ser a gema do ovo de codorna, Alexa se vê recebida e protegida justamente no castelo d’Avigny para cuidar do pai de Armand. Aliás, a essa altura, o cavaleiro banana e preconceituoso quer Alexa, mas não entende por que ela está magoada com ele (e se eu contasse aqui, vocês me ajudariam nas kabongadas medievais, só que prefiro que vocês leiam e descubram por conta própria o tamanho da bobagem do bocó arrogante e preconceituoso). Chegamos ao ponto em que a história terá o desfecho. E vale a pena ler a jornada de Alexa rumo à liberdade e ao amor. Aliás, Armand tem que levantar as mãos para o céu e agradecer muito que ela o ame e o perdoe, porque ele poderá até salvá-la, mas isso não o fará digno dela (sim, escorpiana rancorosa não perdoa).

- A série está no Fantastic Fiction:

Rose Trilogy

1. Romance of the Rose (1993) – O Romance da Rosa – Clássicos Históricos 07
2. The Sorceress (1994) – A Feiticeira – Clássicos Históricos Especial 04
3. Roarke's Folly (1994) – Insensatez – Clássicos Históricos 56

E o terceiro livro - o único que não li da série – já foi devidamente localizado. Aguarda pacientemente que chegue a hora dele aparecer aqui. A autora escreveu nesta ordem: Romance da Rosa, a prequel A Feiticeira (que conta a história dos tios de Alexa e Michel, Sofie e Hugues *na tradução brasileira chamado de Alain, não me pergunte o motivo da troca de nomes*) e Insensatez, cujo protagonista, Ruarke, é o escudeiro de Armand em O Romance da Rosa.

- Linkitos: em Português, no Vício em Páginas. Em Inglês, duas opções no site oficial da autora – aqui e aqui. Outras fontes são Fiction DB; no Goodreads tem página da autora e do livro; no Smashwords e outros posts sobre livros da autora no LdM.

Bacci!!!

Beta
Reações:

3 comentários :

  1. Não me lembro de ter lido esse livro, mas a sua resenha já me deixou BEM curiosa, rs Deu vontadinha de ler. Vou ver se acho essa série por aí...

    Bjos!

    Thais

    ResponderExcluir
  2. Oi Beta!
    Eu tenho os três dessa série, tbm gostei demais de A Feiticeira, só Insensatez que não gostei muito.

    Como sou fã de clássicos pra mim é difícil não gostar, e a capa de O Romance da Rosa é tão fofa! :D

    Faby - Adoro Romances de Aracaju

    ResponderExcluir
  3. Ah, eu terei de escavar meu armariozinho recheado à procura dessa trilogia - que eu tenho inteira - para deliciar-me com ela, refazendo prioridades ...

    ResponderExcluir