terça-feira, novembro 13, 2012

Ciao!!!



Tive um dia de Natal em julho, precisamente no dia 26 de julho. Foi quando consegui dois livros que eu achei que não conseguiria. Um deles é o assunto deste post: Los Secretos de La Roja, escrito pelo jornalista Miguel Ángel Díaz. Todos que viajaram para o exterior levaram esta encomenda. No fim das contas, a minha salvação estava na internet. Mais precisamente, na livraria Wook, de Portugal (detalhe: uma semana depois de chegar aqui em casa, o site dizia que o livro havia se esgotado!!!). E no apoio da Andrea, que me ajudou a comprar. Contei pra ela e vou compartilhar com vocês o relato do momento de chilique ao abrir a caixa, ver os livros e agarrá-los. #madrehooligan, de olho compridérrimo na caixa, quis entender:
- Que isso?
- Espera que estou tendo um chilique - e voltei pros livros - Oinnnnnnnnnnnnn!
Após o chilique:
- Nem acredito que vou ler estes livros! – ela pegou um deles para mexer e eu completei - Mas você não vai ler.
- Por quê?
- Porque eles são em Espanhol.
- VOCÊ COMPROU EM ESPANHOL PRA EU NÃO LER?! (sim, esta é #madrehooligan em seu esplendor)
- Não. Foi porque não tinha em Português.
- Mas o livro do Nadal é em Espanhol?
- Não, esse foi lançado em Português.
- E então?
- ESSES não foram lançados em Português!!!

E vamos ao que interessa, né? O motivo pelo qual eu queria ler tanto esse livro kkk

Los Secretos de La Roja – Miguel Ángel Díaz – Libros Cúpula
(Los Secretos de La Roja – 2010 – Scyla Editores)

- O autor conversa com todos os envolvidos na campanha vitoriosa da Espanha na Eurocopa de 2008. Na verdade, é uma análise dos motivos que fizeram o grupo comandado por Luís Aragonés triunfar, diferente do que aconteceu com outras formações antecessoras. A Espanha tinha fama de jogar com garra, com vontade e sair sempre derrotada. E mesmo tendo vários jogadores talentosos, não era um time levado a sério, pela fama de amarelar na hora do vamos ver.

- O livro bate numa tecla conhecida de quem acompanha o futebol espanhol: o segredo da vitória deles está no companheirismo do time. Ao eliminar as vaidades internas (o capítulo sobre a saída do atacante Raúl fala sobre isso, mas não com todas as letras), ao trabalhar o psicológico (Aragonés sempre dizia que eles poderiam ganhar e eles começaram a acreditar), ao se unirem, independente de times (e a imprensa ajudou nisso, ao criticar o técnico – algo que os jogadores consideraram injusto e fizeram com que todos jogassem pelo treinador). E também ao ter a sorte de ter ao mesmo tempo tanta gente talentosa disponível – quem acompanha futebol, vai dizer que este time “deu liga”.

- Os melhores capítulos são mesmo os dos bastidores dos jogadores: os apelidos que cada um recebeu (e, em alguns caos, o pior: o motivo deles), quem era mais próximo de quem, como eles passavam o tempo na concentração (basicamente, eram unidos por gostos – tinha a turma que jogava pocha; a turma que ficava no computador ou no videogame e os que preferiam ficar quietos, lendo nos quartos). Mas o que me fez rir ainda mais foi ver a lista de músicas preparada pelo Sergio Ramos para animar a equipe no ônibus: tem uma música em Espanhol do Alexandre Pires! Sim, você leu certo: o CD motivacional da Seleção da Espanha tem uma música em Espanhol do Alexandre Pires – chamada Quitémonos la ropa (bela sugestão, aliás! Alguns ali poderiam seguir pra fazer a alegria da galera). Todos ganharam uma cópia do CD, mesmo muitos admitindo que as músicas selecionadas estão longe do estilo que preferem kkk Mas como se tornou um hábito do grupo, ninguém quis romper XD

- Ah, os micos do treinador Aragonés também são ótimos. Um deles é o título do primeiro capítulo: “Wallas se va a querer suicidar”, que fala sobre a decisão da Eurocopa de 2008, o que o treinador falou para os jogadores que resumia em “Vamos ganhar fácil e eles não vão dar conta”. Quem é Wallas? É a forma criativa pela qual ele se referia a um jogador alemão. Mas não vou contar quem para não perder a graça. Errar os nomes não era algo exclusivo dos adversários – ele também trocava os dos próprios jogadores e eles se divertem contando isso. O técnico tinha umas frases de efeito que sempre repetia e só descobriu que todos prestaram atenção durante o voo de volta após o título, porque os jogadores (já muito alegres e turbinados pela bebida) repetiram TODAS ELAS durante um trecho da viagem. E, embora não parecesse para quem estava de fora, provando que o técnico é uma figuraça, o brasileiro naturalizado espanhol Marcos Senna (que fez parte do grupo campeão da Eurocopa 2008) contou que, durante um treino, foi marcada uma falta a favor da equipe. O técnico se levantou do banco de reservas e disse: “Que cobre o Senna! Que cobre o Senna!”, mas o jogador em questão estava sentado no banco de reservas ao lado dele!

- Enfim, eu adorei o livro, porque gosto deste tipo de saber histórias de bastidores. Tive uma crise de invejinha súbita do autor, que conseguiu conversar com todo mundo da equipe que disputou a Euro e da formação seguinte que se preparava para disputar a Copa de 2010. Ele ainda traz informações sobre os preparativos do Mundial (e fotos da vitória na África do Sul – o meu livro é a 5ª. edição, feita antes da Copa. Que fala também sobre a Copa das Confederações e as mudanças antes do mundial. Parece que há reimpressões mais recentes que possuem capítulo sobre a vitória em 2010). Gostaria que ele lançasse continuação, porque nesta Eurocopa o Xabi Alonso (meu xodó) foi coadjuvante, exercendo papel mais destacado nas competições seguintes. Aliás, ele poderia detalhar os bastidores da Copa de 2010 e a Euro de 2012, eu não me importaria (ainda mais se ele destacar o porre histórico do Xabi Alonso na comemoração neste ano – merece boa parte de um capítulo XD). O livro só não me ajudou com argumentos (porque eu queria muito escrever um artigo acadêmico sobre isso) de por que eles mudaram a forma como se referem à equipe. Até alguns anos atrás, era la Furia Roja. De uns tempos para cá, ficou só La Roja. Tenho minhas suspeitas, mas ainda preciso de mais evidências ^^ E o mais legal mesmo – momento de felicidade um tantinho boba – foi que consegui ler o livro inteiro sem o dicionário por perto! Ok, tinha uma ou outra palavra que não compreendi individualmente, mas deu para entender o sentido. Fiquei muito orgulhosa de mim :D

- Não faltam links gringos sobre o livro. Muitos da época do lançamento. Se está curiosa, pode conferir: 1, 2, 3, 4, 5. No Goodreads fala do autor e do livro. Já este post e este aqui são versões atualizadas com a conquista da Copa. Tem até um flagrante da Sara Carbonero lendo o livro. E o post de uma fã  comemorando a compra. E um dos melhores blogs sobre a seleção espanhola, o Con la Roja fez uma tradução para o Inglês de alguns trechos. :D

Bacci!!!

Beta

ps.: Sim, não contei qual foi o outro título que comprei e que causou o chilique contado lá no início. Mas podem ficar tranquilos que vocês vão saber – assim que eu ler, aparecerá aqui! ^^
Reações:

3 comentários :

  1. Uh-oh-ah-ah !!! Sua postagem deste dia TINHA de ser sobre bastidores de uma seleção de futebol. (hihihi ...) E ninguém mais e ninguém menos que uma campeã mundial !!! ^^ Que você tenha muitas felicidades e parabéns, parabéns, parabéns pelo seu aniversário, garota !!!

    ResponderExcluir
  2. É BIG, É BIG, É BIG, É BIG, É BIG!!!!!É HORA, É HORA, É HORA É HORA É HORA!!!!! RÁ, TIM, BUM: BETA, BETA BETA!!!!!!

    Não poderia deixar de começar te dando parabéns pelo dia abençoado de hoje!!!!! Que você seja muito feliz, tenha muita paz na sua vida, saúde, dindin no bolso e um Xabi Alonso prá chamar de seu!

    Interessante você ter escolhido esse livro que queria tanto para a sua resenha de dia de aniversário. Ele é a prova de que nada é impossível.

    Só nós sabemos em quantas livrarias eu já fiquei de joelhos atrás dele prá você em algumas partes do mundo, que já botei boa parte da minha família vasculhando as prateleiras a procura do seu tão cobiçado exemplar, até que de repente ele apareceu e foi seu!!!!!

    Portanto, seja com um simples livro, que deu gosto de ler a resenha resultante dele, ou com qualquer outro sonho que você tenha, grande ou pequeno, tenha a certeza de que você vai conquistar.

    Isso porque o cara lá de cima sabe a hora exata de dar prá gente aquilo que a gente precisa. O tempo Dele não é o mesmo que o nosso e quando a hora chega, é sensacional!!!

    Seja muito feliz, pois você merece!!!!!

    Bacci!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Ounww *-*
    Agora fiquei com vontade ler também!
    Que resenha mais carinhosa e apaixonadaaaaa (:

    É mesmo muito gratificante quando a gente consegue ler um livro inteirinho sem a ajuda de dicionário. Também estou muito orgulhosa de você Beta.

    Beijinhos :*

    ResponderExcluir