domingo, setembro 30, 2012

Ciao!!!


Sou a única pessoa que prestou atenção na paisagem da janela? Helloo, é Florença ali fora!!!

Já disse que esta trilogia fará parte da minha Maratona de Banca. O livro que encerra a série, Estranho Sedutor, foi a minha escolha para novembro, mês que homenageia a Penny Jordan, autora prematuramente falecida no fim do ano passado. Claro que, para estar em condições de ler o 3º livro, preciso antes ver o que acontece nos anteriores. O primeiro livro Troca Desleal apareceu no Literatura de Mulherzinha em julho. É hora de saber o que acontece no livro do meio...

Amor sob medida – Penny Jordan – Paixão 203 (Três Irmãs 2/3)
(The Italian Duke’s Virgin Mistress – 2010 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Charlotte “Charley” Wareham e duque Raphael della Striozzi

Charlotte estava em Florença, trabalhando na restauração de um jardim. Ela gostava do trabalho e sabia que o dinheiro ajudaria a cuidar das irmãs e dos sobrinhos. O problema é que o duque cuja família tinha doado o local à cidade estava infernizando a vida dela e assumiu a chefia da obra. E esse se tornou o menor dos problemas: ele parecia ter prazer em implicar com a falta de glamour e de feminilidade de Charley... até ambos se darem conta de que, embora tão diferentes, estavam muito atraídos um pelo outro, em um relacionamento que nunca teria futuro.

Comentários:

- Nem precisei acabar o livro, para o meu sensor aranha (aquele que me avisa do perigo) piscar ensandecidamente. Porque eu já estava prevendo uma resenha daquelas onde eu ia sofrer pra dizer algo legal. Só que meu sexto sentido mandou um recado meio ameaça-meio assustador: não reclame porque este será o melhor livro da série.

- Vamos dizer as coisas legais, que me fariam simpatizar com a história: ele se passa em Florença. Isso sempre me faz sorrir e sonhar. Dois: lá pelas tantas, quando eles rompem o relacionamento, uma análise possível é que, por um motivo egoísta, Raphael estava pensando nela (sim, é uma lógica meio invertida e que pode ser aplicada ao caso, em dia de boa vontade). Três... Já disse que ele se passa em Florença?

- Ok, vamos ao que irrita: Raphael é grosso, mais que ogro, um mal-educado. Ele está irritado porque a prefeitura está conduzindo a reforma com orçamento limitado e substituindo as obras de arte por peças baratas. E ele descontou a frustração dele na executora da obra. Oi? É o mesmo que matar o mensageiro porque não gostou da mensagem. Fala sério. Devia ter dado o piti ducal dele com as pessoas que contrataram o serviço, não na pessoa que apenas cumpria ordens superiores. Outra ressalva: ele faz tudo para depreciar Charlotte e a ofende profissionalmente e pessoalmente – tive vontade de dar kabongadas extremas quando ele perguntou com desprezo porque Charlotte tinha vergonha da femilidade dela. (Dedução pelo apelido dela – Charley – e pelo visual. Só um sem noção acha que é viável trabalhar em uma obra maquiada, elegante e perfumada). E pior: ela, patinho feio abusado desde a infância por esta razão, só falta concordar com ele e pedir desculpa por existir. Gente, eu creio que, em qualquer legislação, exista a possibilidade de processo por assédio moral. Ou sei lá de que maneira pode ser enquadrado o que ele faz no início do livro. Há histórias onde o “te odeio – te amo” funciona, mas aqui tá mais “pisa no tapetinho que ele agradece”.

- Depois temos um romance até bonitinho (se eu estivesse de bom humor), onde o duque-topeira ajuda a patinho feio a criar as asas da confiança em si mesma enquanto eles se relacionam e chegam ao ponto de ter um caso. Claro que, em algum momento, pensei: “faltam muitas páginas, alguma complicação vai aparecer”. E aconteceu – a tal complicação pra mim pareceu meio surreal (sei que pode acontecer, mas confesso que achei meio assim “hã?”) com um desfecho digno de contos de fadas: o mal é espantado e mocinha e mocinho vivem felizes para sempre.

- Outra coisa: que raio de irmãs tão unidas são essas que não conversam pelo telefone? Será que a penúria é tanta que, se não dá para fazer uma ligação internacional, seria legal enviar um sms, tweet ou pelo menos deve haver uma lan house em Florença para mandar um e-mail para as outras duas perguntando como elas estão e dando notícias. Se Charlotte tivesse feito isso, saberia que a irmã mais velha, Lizzie, tinha conseguido um grego mala rico pra ela, o que salvou a hipoteca da casa. Portanto, ela não precisaria aturar as grosserias do duque mal educado – bastava mandá-lo arrumar o jardim sozinho e ir embora para casa.

* Trilogia Três Irmãs:

1. The Wealthy Greek’s contract wifeTroca desleal – Harlequin Paixão 201 (Três Irmãs 1/3)
2. The italian duke’s virgin mistress –  Amor sobre medida – Harlequin Paixão 203 (Três Irmãs 2/3)
3. Marriage: to claim his twins –  Estranho Sedutor – Harlequin Paixão 205 (Três Irmãs 3/3)

- Links: Informações no site oficial da autora, no Fantastic Fiction (onde consta a informação de que ainda serão lançados cinco livros dela até outubro) onde tem uma página pro livro. Tem informações em Inglês no site da Mills & Boon, no Fiction DB, no Goodreads e no My Romances Reviews (se vocês acham que sou mal humorada, por favor, leiam esse texto kkk). Também falaram sobre o livro a Simplesmente Romântica, a Apaixonada por Romances. E ainda, os outros livros da Penny Jordan que já estão no LdM!

Bacci!!!

Beta
Reações:

Um comentário :

  1. ZEUS !!! Mas como foi que você soube que era Florença por um detalhezinho imperceptível, menina ???!!!

    ResponderExcluir