domingo, agosto 05, 2012

Ciao!!!

Capa retirada do Canto de Meninas


Quando o Literatura de Mulherzinha fez 5 anos, fiz um post chamado Ladies & Gentlemen’s Choices, pedindo dicas de livros para o Abril Imperdível. Pois bem, a Rafaela deixou este recado para mim:

Oi Beta! ^^
Eu sugiro Anne McAllister. Principalmente os livros da série dos irmãos McGillivrays e a série dos Wolfes que é ligada com a dos McGillivray através do casal do terceiro livro dos Wolfe que aparece na série dos mcGillivray. Entendeu? rsrs
No livro do Lachlan McGillivray o primeiro da série dos McGillivray, não tem italianos mas o Lachlan trabalhou como goleiro num time da itália e mais pro final do livro tem cenas lá.
Goleiro + Itália = Acho que vc vai adorar! ^^
Bjs

Na época, não achei o livro do Lachlan, mas achei o do irmão – Paraíso do Amor, que entrou no Abril Imperdível. E não é que agora, 2 anos e alguns meses depois, durante uma visita despretensiosa ao sebo, ele estava lá me esperando? Trouxe na hora... E finalmente, Rafaela, eis seu pedido atendido no Literatura de Mulherzinha!

Um Amor Tropical – Anne McAllister – Jessica 3
(McGillivray’s mistress – 2003 – Mills & Boon)
Personagens: Fiona Dunbar e Lachlan McGillivray

Eles pareciam condenados ao eterno desencontro. Fiona sempre foi apaixonada por Lachlan, que, mais velho, só achava que ela era a amiga chata da irmã caçula. Anos depois, ele ficou interessado na garota, que, ao contrário do restante das mulheres do mundo, não quis nada com o goleiro famoso. Agora, aposentado, estava de volta à Pelican Bay para recomeçar a vida... e encontrou em Fiona uma inesperada adversária. E se não podia vencê-la, optou por fazer um acordo com ela. Mesmo que o estranho acordo fizesse toda a ilha acreditar que os dois eram amantes...

Comentários:

- O que eu posso dizer sobre o livro? Hum... Primeiro: se achar, compre. Como vocês perceberam ali em cima, levou ANOS para dar ao ar da graça no sebo e eu conseguisse comprar (ou seja, quem tem, não se desfaz). Segundo: leia em casa (a menos que não se importe de passar como “a louca que ri alto e sozinha” em ambientes públicos – sério, as caras que você atrai não são muito legais). Terceiro: não coma nem beba nada enquanto tiver lendo. Ou vai engasgar.

- Fiona é uma visionária. Desde os nove anos ela já sabia que Lachlan era o homem da vida dela. O problema foi que ele não teve a mesma percepção. E Lachlan, então adolescente irado por ter que mudar de casa para uma ilha nas Bahamas, longe de tudo que gostava, não via a hora de sair dali. Por isso, Fiona – patinho feio tentando virar cisne aos 13 anos – se decepcionou por ele odiar o lugar onde ela havia nascido e não ter notado os melhores esforços dela. Lachlan vai embora, estudar e jogar futebol na Europa. Fiona fica, cuidando da família e se tornando artista autodidata.

- Eles se reencontram pela segunda vez onde, bem, resumindo: não deu certo. Aí, como prevê a Lei de Murphy, é claro que eles vão topar a terceira. Fica algo meio “ou vai ou racha”, porque Lachlan agora quer, quer muito, quer tanto que não sabe o que quer mais: Fiona ou que ela tire a escultura O Rei da Praia (Fiona é tão visionária que, antes da reciclagem virar moda, ela já fazia um arte-protesto ecológico) de perto do hotel dele. Fiona nem quer saber dele e muito menos de mover a escultura do lugar. Exceto se ele fizer um favor pra ela... Claro que não pretendo dizer o que é, mas posso adiantar que o favor envolve ele ficar quietinho enquanto ela faz todo o trabalho... O que ambos não contavam é que o favor acaba dando a impressão para toda a ilha (que deve ser uma espécie de Jacobsville cercada de água por todos os lados, com gente com tempo de sobra pra rastrear a vida alheia) de que eles estão tendo um caso. E haja gente interessada em saber, em mostrar que sabe e em dar palpite. Não importa se é verdade, o importante é participar: deve ser o lema de Pelican Bay.

- E vou ficando por aqui, porque vocês têm que ler, que rir dos encontros, desencontros, presunções e imprevistos que marcam a não-relação e a relação entre Fiona e Lachlan. Em alguns momentos me deu raiva dela, porque ela presumiu um monte de coisa e fez o pobre comer o pão que o siri enterrou na praia. Sem contar que as atitudes do Lachlan me fizeram rir muito mais que a Fiona.

- E é claro que o fato de Lachlan ter sido goleiro (com síndrome de Wando – só lendo você vai entender o motivo) atiçou minha curiosidade. Tanto que, como a autora não fala em qual time ele jogou na Itália, tive que quebrar a cabeça. Se deixar por conta da minha intuição e preferência, óbvio que eu ia dizer que ele jogou na Fiorentina kkk Só que não achei indicativos de uma aldeia chamada Tremulini na Toscana. Achei um centro de agroturismo/albergue/fazenda agrícola/centro de equitação que fica próximo à Siena – que, por sua vez, fica a um pulo de Florença. Enfim, não descobri o time, mas vou ficar com a minha intuição inicial de que ele jogou na minha Fiorentina e ponto final XD

- O livro faz parte de uma série. Os dois primeiros já foram lançados.

1. Um amor tropical – Jessica 3 - Lachlan McGillivray e Fiona Dumbar
2. Paraíso do Amor – Jessica 20 - Hugh McGillivray e Sidney St. John
3. Lesson from a latin lover – não lançado no Brasil - Molly McGillivray e Joaquin Santiago *Eu fiquei muuuuito curiosa sobre Joaquin Santiago, que é um jogador de futebol amigo de Lachlan. Aí, não tem o livro dele em Português, pooooooooooooooxa*

- Linkitos: Outros detalhes sobre a série no Canto de Meninas, e no Mulheres Românticas. Em Inglês, tem informações no Fiction DB; no Goodreads; no site da autora e do livro, no Fantastic Fiction páginas da autora e do livro e até na Wikipedia.

Bacci!!!

Beta
Reações:

5 comentários :

  1. Uau Beta, naõ sei nem o que dizer, que honra!!!

    O LdM é minha referência de blog, seus textos são os melhores e foi muito emocionante pra mim ver que vc se lembrou da minha dica, obrigada por todas as referências ao CdM, AMEI! *-*

    E que bom que você gostou do livro, me lembro que na época em que vc fez o post pedindo sugestões eu lembrei logo desse livro pq além de ser um dos meus primeiros livros (e o tenho até hoje) é um dos mais queridos pq eu tbm adorei a história e ela ficou bem marcada na minha cabeça, por isso lembrava do lance do goleiro e da itália, temas que sei que vc adora. ^^

    Muito obrigada pelo maravilhoso post e por indicar minha resenha!

    Adorei sua resenha, como sempre perfeita. =)
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Pronto: muito curiosa-osa-osa ... ^^

    ResponderExcluir
  3. Rafaela!

    Desculpa por ter demorado. Não consegui na época da dica, mas não esqueci :D
    E imagina, sempre gosto de indicar outros blogs, assim todos os visitantes conhecem os trabalhos :)
    Ah, sempre que tiver dicas, só deixar. Demora mas aparece aqui no Literatura de Mulherzinha :D

    Bacci!!!

    Beta

    ResponderExcluir
  4. Sil

    Vale a pena ficar curiosa. Se achar, leia! :D

    Bacci!!!

    Beta

    ResponderExcluir
  5. Um beijo pelo seu estímulo ! ^^

    ResponderExcluir