domingo, junho 24, 2012

Ciao!!!



Essa trilogia fará parte da minha Maratona de Banca. O livro que encerra a série, Estranho Sedutor, foi a minha escolha para o mês que homenageia a Penny Jordan, autora prematuramente falecida no fim do ano passado. Claro que, para estar em condições de ler o 3º livro, preciso antes ver o que acontece nos anteriores. Então, hoje vem o abre-alas. Ainda não li o do meio, mas ele vai aparecer logo. E em novembro, fim da trilogia no LdM.

Troca Desleal – Penny Jordan – Paixão 201 (Três Irmãs 1/3)
(The wealthy greek’s contract wife – 2009 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Elizabeth Wareham e Ilios Manos

Lizzie tinha a missão de cuidar da família. Com os pais mortos, ela era a responsável por manter unidas as duas irmãs e os dois sobrinhos. Tinha feito um investimento que se revelou um problemão. Ao chegar na Grécia para entender o que poderia ser feito e encontrou um homem poderoso, lindo e furioso. Ilios sabia que ela estava envolvida no esquema do primo dele e merecia ser punida. Afinal de contas, não poderia confiar nela... ou poderia?

Comentários:

- Até onde irão para salvar as pessoas que amam? Este é o slogan da série... Após o primeiro livro, posso responder: até o limite da paciência da leitora, pelo visto. Teve horas em que achei que estava lendo um Lynne Graham das antigas, onde o herói pensa que é o último bote do Titanic e, portanto, tem direito de vida e de morte sobre todos os outros. Ok, o cartão de visita deles não foi o mais favorável, já que o primo mala invejoso do protagonista tinha enganado a mocinha com a promessa de um investimento imobiliário de bom retorno financeiro – que ela precisava para garantir o sossego da família. O problema é que ela entra de boi de piranha na história: acaba sendo alvo da ira do dono do terreno, Ilios Manos. Ele exige ser ressarcido e ela não tem nada, a não ser o próprio corpo. E ele aceita! Afinal de contas, para vencer o primo mala invejoso na briga pela herança da família – em especial, a Villa Manos, pela qual o avô abdicara até da família para mantê-la, precisava estar casado. E Lizzie cairia muito bem nos planos dele de um casamento por conveniência – afinal de contas, ela estava em dívida com ele, que manteria o controle de tudo.

- Aí volto àquelas velhas reclamações: por que ninguém nunca pensa nestes livros? Só reage. Ok, talvez eu esteja pedindo muito. Porque se pensar, o problema não dura quatro capítulos: uma investigação COMPETENTE (não essas de quinta categoria que volta e meia aparecem nos livros) apontaria o culpado pela confusão. Lizzie se torna “convidada/cativa” de Ilios. Aí nem preciso dizer que ele desconfia de segundas intenções em todas as reações dela (isso cansa), não consegue ver que ela não usa subterfúgios, não estava envolvida no golpe e tinha sido tão vítima quanto ele – ou mais (afinal de contas, não tinha a fortuna e o poder de Ilios para se defender). Então temos um homem brincando de promotor, júri, juiz e carrasco com uma garota, vítima das vilanias do destino, à mercê dele e da confusão hormonal dela...

- É o estilo da autora: homens durões e mulheres mais vulneráveis unidos por circunstâncias, aproximados pela paixão e que superam os obstáculos (externos e internos) por causa do amor. E olha que a santaingenuidade! de Lizzie não me irritou (a possibilidade de método anticoncepcional que passou pela cabeça dela me fez rir. Só não ri alto porque estava dentro do ônibus e não precisava chamar atenção, né?). No entanto, achei Illios um pouco demais pro meu gosto: rico demais, onipotente demais, presunçoso demais e nem o trauma tamanho jumbo do passado dele me comoveu. E minha quase inexistente paciência com ele evaporou na frase que ele disse a ela em uma determinada cena mais para o fim do livro. Quem ler, vai saber qual é. Sério, não merecia kabongada. Aí só martelo do Thor, com direito a invocação de raios e porrada na fuça pra deixar de ser besta.

- Ah, a diferença entre Lynne Graham e Penny Jordan: o arrependimento. O mala aqui se arrepende e PEDE PERDÃO COM TODAS AS LETRAS. o.O Não me fez gostar dele, mas, pelo menos, não fechei o livro querendo desejar que ele fosse para o mais profundo dos infernos... E para encerrar, não é que seja um mau livro. Não é. Só não o leia se você, como eu, às vezes, fica meio enjoada deste tipo de história

* Trilogia três irmãs
The Wealthy Greek’s contract wifeTroca desleal – Harlequin Paixão 201 (Três Irmãs 1/3)
The italian duke’s virgin mistressAmor sobre medida – Harlequin Paixão 203 (Três Irmãs 2/3)
Marriage: to claim his twinsEstranho Sedutor – Harlequin Paixão 205 (Três Irmãs 3/3)

- Links: site oficial da autora, no Fantastic Fiction (onde consta a informação de que ainda serão lançados cinco livros dela até outubro) onde tem uma página pro livro - engraçado que no Fantastic Fiction constam apenas os dois livros (o 1º e o 3º). E ainda, os outros livros da Penny Jordan que já estão no LdM!

Bacci!!!

Beta
Reações:

5 comentários :

  1. Não sou muito fã dessa autora!
    E adoroooooooo Lynne Graham!

    ResponderExcluir
  2. Ora, eu adorei esse romance ! Uma premissa muito legal ! Principalmente com essa história de mocinho arrogante onipotente prepotente arrependendo-se e pedindo perdão !!! ^^ Talvez seja influência de meu dilema pessoal com este romance que eu estou lendo agora: "Paixão e Vingança", de Hannah Howell, onde eu fiquei com muita raiva de seu herói, Gamel, por ele ter feito uma chantagem grosseira e horrorosa, de ser cuspido na cara mesmo, contra Siene, sua heroína, para tê-la para si em uma cama logo de saída graças a um amor à primeira vista estilo terra arrasada. Mas agora ele elogiava-a vestida de noiva, presenteava-a com um buquê de flores, protegia-na de seu inimigo assassino de sua vida inteira com seu corpo próprio. E eu não quero gostar dele !!! Mas estou gostando !!! Eu estou sentindo como se eu fosse uma dessas patzas de Lynne Graham ou Penny Jordan, com o que estou ficando revoltada comigo mesma !!!

    ResponderExcluir
  3. Bem, a Penny Jordan é quase certeza de irritação...

    As mocinhas de todos os livros são umas parvas, mas o casal do último... Chama o Thor e o Loki logo de uma vez porque um sozinho não vai dar conta!!!!! kkkkk

    Ah, depois me conta que frase matadora foi essa que eu não me lembro mais.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. kkkkkkkkk... Me diverti bastante com a resenha!rsrs...

    Eu ainda não li essa série, mas está nos meus planos. Depois da morte da PJ (que eu ainda não consigo aceitar) é meio doloroso pegar num livro dela. Apesar de eu já ter mandado dois livros dela para a lista de odiados e já ter me irritado com alguns outros, é uma das minhas autoras queridas.


    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Adorei o blog, muito lindo, amei tudo. Parabéns mesmo, vou sempre estar aqui (:

    ontendency.blogspot.com

    ResponderExcluir