domingo, maio 13, 2012

Ciao!!!



 


Mais um post para a Maratona de Banca. No post 1 das minhas dicas para quem quisesse participar, comentei que o tema de maio, secretárias, falam sobre as fiéis escudeiras, que aturam chefes de todos os tipos: mal-humorados, ossos duros de roer, paranóicos, workholics, abelhudos, vingativos até aqueles que são tão charmosos que até o extintor de incêndio suspira por eles. Como ainda não há vacina para paixões platônicas, elas estão suscetíveis a cair de amores... Foi um dos meus temas mais “chatinhos” para encontrar livro: selecionei, não gostei, procurei, continuei não gostando até que escolhi um Jessica duplo por causa de uma história... e acabei lendo a outra! Sim, ascendente geminiano mode on tumultuando o coreto...

Bodas de Fel – Anne McAllister – Jessica 2 Histórias133 (Grandes Surpresas)
(The boss’s wife for a week – 2007 – Mills & Boon Modern Romance)
Personagens: Sadie Morrisey e Spencer Tyack

Para conseguir fechar um acordo que queria muito, Spencer deveria ser casado. Por isso e disposto a um relacionamento comercial sem amor, encontrou uma sócia na empreitada, que ganharia tanto quanto ele. Só que um pequeno imprevisto estragou os planos: Spencer já era casado com Sadie, a secretária-assistente-braço-direito-faz-tudo. Já que não tinha remédio, ele a levou como esposa para o resort familiar. Sadie sempre foi apaixonada por Spencer, que obtuso (e egoísta) demais não percebeu. Já que era certo o divórcio na volta, por que não aproveitar a lua-de-mel “de fachada”?

Comentários:

- É um daqueles livros de sessão da tarde onde você se irrita e, em alguns momentos, quer bater em alguém até, por fim, se divertir sem comprometer a saúde dos seus nervos. Temos Sadie, uma secretária/assistente patinho-feio que era vista não como um ser humano, mas como a extensão do dono da empresa de empreendimentos imobiliários. A extensão que fazia os mecanismos girar, porque a mulher é Bombril turbinado, gente, mais de mil e uma atividades. Aparentemente, não existe nada que Sadie não possa fazer, abacaxi que não possa descascar, situação que não possa controlar... Exceto o fato de ser perdidamente apaixonada pelo chefe, Spencer, amigo de infância e que nunca a notou como nada diferente de seu braço direito e funcionária vital para o andamento da empresa.

- Até o dia em que eles topam com a possibilidade de compra de um resort em Fiji. No entanto, o proprietário tem umas regras de vida que ele gostaria que fossem seguidas. Uma delas é de que o local é voltado para famílias ou casais que queiram um tempo e privacidade para estarem juntos longe da pressão da rotina estafante e reforçarem laços de afeto. Desta forma, o Sr. Isogawa jamais – JAMAIS – negociaria com quem, no mínimo, não fosse casado, por considerar que a pessoa seria incapaz de entender o que o local representa.

- Então, para cumprir o requisito de ter uma família, Spencer decide se casar por conveniência, com uma jovem tão interessada em trabalho e escalada vitoriosa rumo ao sucesso quanto ele. Amor estava fora do acordo. Só que o plano não funcionou porque ele já era casado – e com Sadie (longa história que envolve um pé no popozão, traumas antigos de rejeição, bebida e uma sedução implacável para conseguir o que queria – tudo isso em poucas horas)! Claro que, no dia seguinte, bateu arrependimento dos bravos, e ele ofereceu o divórcio. O problema foi que Spencer enviou uma carta a uma firma de advogados – como diz no livro: O que era a cara de Spence. Delegar e presumir que seria feito. Pois bem, não foi. E agora ele (ainda) tinha uma esposa (até certo ponto, inesperada) e teria que ser ela mesma para embarcar na viagem rumo ao resort e fechar o acordo – com a promessa de divórcio no fim da empreitada.

- Sadie aceita, porque já que tudo vai acabar (ela considera pedir demissão pela impossibilidade de ficar divorciada ou não perto de Spencer), então não custa tentar realmente ter um relacionamento com o “marido”, nem que seja de fantasia e pelo tempo das férias forçadas pela negociação. Claro que o clima familiar e romântico do resort e as boníssimas intenções dos proprietários em ressaltar que o amor está no ar aproximam os dois e daí para cair de cabeça e nadar de braçada na tentação é meio empurrãozinho. Quem aceita brincar com fogo sabe que pode sair chamuscada ou totalmente torrada no fim, mas Sadie considera que não tem mais o que perder. E da mesma forma como Spencer dá esperanças com pequenos gestos, ele também as tira bruscamente. Eita moço confuso! E gostei de ver o patinho feio ser valorizado – afinal de contas, não faltaram evidências de que Sadie era a alma por trás do sucesso de Spence (porque ao contrário dele que delegava e esperava estar pronto, ela sabia ouvir e transformar em ações), não apenas um ser humano programado para a eficiência total. Ele vai levar muitos sustos – mas é bom, contribuem para o crescimento do idiota, digo, protagonista da história – até se mancar do que realmente quer da vida. Claro, até isso acontecer (o homem é leeeeeeeeeeeeeerdo e obtuuuuuso), pode ser tarde demais.

- Links: mais sobre a autora e os livros dela no Fantastic Fiction. E também no site oficial, onde fui caçar informações sobre uma cisma minha ao longo da história. Qual cisma? Adivinha? Faz parte de série – em se tratando de mim, ÓBVIO! Então, na parte dos livros achei uma série chamada Beware of Greeks, onde este livro está como uma das histórias relacionadas. Bastou uma ida ao sebo e a conferência em casa para descobrir que algumas histórias já foram lançadas em Português (não sei se essa é a ordem cronológica da série):

Amante Casual – Natalie Ross e Christo Savas – Jessica 2 Histórias 127 (Sonhos de Paixão)
Amante Rebelde – Neely Robson e Sebastian Savas - Jessica 2 Histórias 131 (Senhoras da Paixão)
Seiva de Desejo – Sophy e George Savas – Paixão 220 (Casados!)
Apenas uma noite – Anny Chamion e Demetrios Savas – Jessica 2 Histórias 135 (Fruto Proibido)
Noite Especial – Edie e Nicholas Savas – Paixão 264 (Magnatas Gregos)
*** E a história que despertou a minha cisma, sobre os personagens Theo e Martha Savas, já casados em Bodas de Fel (Martha é a conselheira/amiga-pra-todas-as-horas de Sadie) é a The Santorini Bride e foi a que não encontrei indicação em Português.


- Além disso, queria muito que tivesse a história de Mateus Gonçalves, o amigo brasileiro de Spencer. O homem é um poço sem fim de charme, que sempre pedia Sadie em casamento – ou que ela fosse trabalhar para ele, que a valorizaria e a ensinaria a se divertir (porque, ao lado de Spencer, o sobrenome dela era “trabalho sem fim”). No início, há uma frase dele que me fez rir muito:
- A vida é uma festa no Rio – ele disse. – Sabemos como viver por aqui. Você devia era largar esse viciado em trabalho e vi trabalhar para mim.
Então, amigas cariocas, a vida é uma festa mesmo no Rio? Ou isso é influência de quem cresceu nos EUA vendo Zé Carioca dizendo algo parecido ao Donald?

- E só para constar, gostei muito da ideia de decoração da árvore de Natal mencionada no livro. Embora precisaria de doações para ter enfeites viajantes kkk

Bacci!!!

Beta
Reações:

7 comentários :

  1. Irei participar desta maratona...adoro livros de secretaria.. tem um msm mto bom: minha louca paizao se não me engano, so nao lembro o nome da autora kkkkkkkk

    Bjss

    ResponderExcluir
  2. Oi, gente!

    Achei esse cara o cúmulo do egoísmo e ela da subserviência. Eu, hein, psicoterapia urgente pros dois!!!!!

    Quanto a vida ser uma festa no Rio, digo que é um legal muito legal para se viver: mar e montanha no mesmo lugar, bares, restaurantes, cinemas e casas de shows em profusão trazem muitas opções de lazer.

    Mas festa assim como disse o nosso amigo, só na história do Zé Carioca!!!! Mais uma autora que acha que o Rio é praia, samba e carnaval... A vida aqui é normal, gente!

    Beijos,

    ResponderExcluir
  3. Que momento hilário de minha parte ao ler "... até aqueles que são tão charmosos que até o extintor de incêndio suspira por eles ...". Gratíssima !!! ^^ Mas esse Spencer é um egocêntrico egoísta insuportável, além de obtuso, como foi dito, pelo visto mesmo !!! QUEIMEM-NO !!! Putz: lembrei de um ex-namorado por causa dele !!! QUEIMEM-NO !!! Putz: lembrei de um ex-namorado por causa dele de novo !!! QUEIMEM-NO !!! UAU: série !!! Beta, como é que você faz isso ?! Eu demoro séculos até ver uma pista, mastigada por terceiros praticamente, de que encontrei uma série !!! Eu não lerei este romance, então por favor: o que são enfeites viajantes ??? Andrea: eu adorei seu comentário sobre "spoiler do mal" e sua explicação sobre "vida normal pelo Rio de Janeiro" !!! ^^

    ResponderExcluir
  4. É, Sil, um spolierzinho de vez em quando instiga a nossa vontade de ler, mas aquele do tipo que conta quem é o assassino ou estraga uma surpresa é Spoiler do mal e não vale!!!

    É, esse povo lá de fora acha que a gente vive na praia, tomando água de coco e sambando no sinal. Eu, hein...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Concordo com você quanto ao spoiler do mal !!! ^^ Tomando água de coco tudo bem. ^^ Mas sambando no sinal ???!!! (hihihihihi ...) ^^ Aliás o que são "enfeites viajantes" afinal ???

    ResponderExcluir
  6. Adoreiiiiiiiiiiiii!!!!1

    Já entrou na minha listaaaa!!!

    ResponderExcluir
  7. Oi eu estou escrevendo para dizer que a estória de Yannis Savas, o outro irmão Savas esta disponível em portugues com o nome de Futuro Longiquo. Bjs
    Vera

    ResponderExcluir