quarta-feira, abril 18, 2012

Ciao!!!

Desculpa, perdi o link de onde tirei a foto. Assim que achar, colo aqui.

                                                         Foto Swampfire Patrícia Potter 

Na verdade, este livro já teve uma resenha, mas bem resumida, como eu escrevia para o Literatura de Mulherzinha, há muito tempo. No entanto, neste mês de comemorações dos 7 anos, decidi rever alguns livros e fazer posts mais detalhados. Por isso, mexi no resumo básico que havia publicado antes. Depois disso, tudo é inédito. Por isso, divirtam-se!

Flor do Pântano – Patricia Potter – Clássicos da Literatura Romântica
(Swampfire – 1988 – Harlequin Books)
Personagens: Samantha Chatham e Connor O’Neill

O desejo de vingar a morte do noivo levou Samantha Chatham a se voltar contra o pai, o responsável por matar Brendan. Ela fugiu de casa e se juntou aos rebeldes que desejavam libertar a Carolina do Sul dos ingleses. O destino dela se cruzou com o de Connor O'Neill, irmão de seu primeiro amor. Enquanto isso, Connor ficava cada vez mais admirado pelo garoto que o ajudava nos pântanos, sem saber que era a filha de seu maior inimigo. Em meio às batalhas pela liberdade, será que eles conseguiriam se desprender do passado para amar?

Comentários:

- Há livros que te ganham na capa. Outros no resumo da contracapa. Este aqui me ganhou no prólogo. Não lembro se li na casa da minha prima ou no sebo, o fato é que fiquei presa à narrativa da autora entre as páginas 07 e 10. Resumindo: Samantha acorda na fazenda Chatham com a certeza de que aquele dia mudaria a sua vida. Afinal de contas, ela fugiria com o seu primeiro amor, Brendan, já que por conta de uma tragédia, o pai dela se tornara inimigo dos vizinhos, a famíla O’Neill. Só que o pai dela descobriu o plano e o desafiou para um duelo ao amanhecer. Ao descobrir isso, Samantha corre até o local, mas chega tarde demais: encontra Brendan já morto. O irmão mais velho de Brendan, Connor, também chega e a acusa de ser responsável pela morte dele, enquanto leva o corpo embora. Desde o dia em que li essa montanha-russa de emoções, da promessa de felicidade ao desespero, não sosseguei até ler toda a história. E depois, até comprar o livro para mim.

- A partir disso, acompanhamos uma série de eventos, em meio ao contexto histórico da guerra dos Estados Unidos pela Independência. Se em outros livros (como os de Caryn Cameron) a gente pode acompanhar a batalha nos grandes centros da época, aqui a luta se desenrola na Carolina do Sul, onde a antipatia política coloca os Tories (como o pai de Samantha, leais à Inglaterra) e os Whigs (os que queriam a independência) em lados opostos, armados e alguns dispostos a tudo para matar o inimigo “em nome do bem maior” (sim, as justificativas esdrúxulas para guerra não são ficção e nem prerrogativa de governos recentes de lá). Por causa da morte de Brendan, Samantha decide se opor ao pai. Após superar a tristeza profunda, se torna os olhos e os ouvidos dos rebeldes nas festas da sociedade. Afinal de contas, quem desconfiaria de que um espião estivesse relacionado a um dos mais convictos Torie. Sem contar que ninguém prestava atenção nas mulheres. No entanto, ao se ver obrigada a casar com um militar inglês, Samantha não hesita: se disfarça de homem e foge, rumo aos pântanos, onde se escondiam os rebeldes que tentavam libertar a Carolina do Sul.

- Neste caminho, ela reencontra Connor. Ele comeu o pão que Robert Chatham providenciou que fosse amassado e se tornou o sobrevivente da família, em grande parte, movido pelo desejo de vingança contra o pai de Samantha. Ferido e debilitado, ficou sob os cuidados de Sam, que julgava ser um menino, e o levou para o acampamento rebelde. A partir daí, não posso contar mais nada – e estamos por volta da página 60.

- O livro me marcou por ser um daqueles exemplos de histórias que tanto procuro (e queria encontrar mais vezes) atualmente: forte embasamento histórico (inclusive com personagens reais e/ou inspirados em pessoas reais), personagens que te convencem a torcer por eles nesta longa jornada (na versão que tenho, são 288 páginas) e um livro com algo para contar – não uma desculpa esfarrapada para gastar tinta, ocupar páginas e o tempo de quem lê. É uma história inesquecível porque os dilemas de Samantha não são poucos: como ela revelaria que era, na verdade, uma mulher? Como revelaria que era, na verdade, uma Chatham? Como evitar que se apaixone por Connor? Como não sofrer por saber que é um amor impossível? Como não ser descoberta pelos inimigos – afinal de contas, uma guerra está acontecendo! Estas e outras perguntas vão encontrando respostas em uma história que não trata com sentimentalismo quem lê – no caminho de Samantha e Connor não vão faltar amor, paixão, vingança, rancor, medo, insegurança, aliados, traições, sofrimentos e angústia. E você quer muito que eles sejam felizes, só que isso não será fácil. Se encontrar este livro, leia. É um daqueles que valem a pena.

- Links: Patricia Potter tem site oficial, bonito, mas bem enxuto. Na bibliografia, consta a seguinte ordem desta série, que não foi batizada originalmente pela autora, mencionada na parte de “livros interligados”

1 – Swampfire -  Flor do Pântano – Clássicos da Literatura Romântica
2 – Samara – Samara –  Clássicos da Literatura Romântica
3 – The Silver Link – O Elo de Prata – Clássicos Históricos 14
E outras duas histórias:
Miracle of the Heart (novella)
Untamed (novella)

- Há mais sobre outros livros de Patricia Potter no Literatura de Mulherzinha. E o post com os outros livros que encontrei desta série está aqui.

Bacci!!!

Beta

ps.: #madrehooligan leu depois que eu reli e adorou a Samantha. Disse que ela foi muito corajosa em tentar mudar o destino ;D
Reações:

5 comentários :

  1. Oh, eu tenho esse livro, que eu nunca li, mas lerei, pois eu tenho "Samara" também, que eu nunca li também, mas lerei também. Eu não sei se eu tenho esse terceiro livro mencionado, mas talvez eu não procure por ele por faltar obras seguintes. ^^

    ResponderExcluir
  2. Tenho esse livro e comprei pela capa... foi amor a primeira vista e após a leitura só posso dizer que ganhou um lugar especial no coração.
    Tenho procurado os outros livros da série, mas ainda não encontrei. Fiquei bem curiosa para conhecer a continuação da saga.

    Bjkas!!
    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar

    ResponderExcluir
  3. UIA ! Eu prometo que lerei esses livros se nosso mundo não terminar em 21 de dezembro de 2012 como tantos vem apregoando há tempos !

    ResponderExcluir
  4. Amei a Estoril o meu primeiro livro de romance,agora tou em busca pra comprar todos os livros,tá um pouco difícil estou a viver em Paris.😆

    ResponderExcluir