domingo, abril 08, 2012

Ciao!!!




Imagens das capas retiradas do Romances in Pink

Continuando a série de posts relacionados à Maratona de Banca, chegamos ao tema de abril: mocinho sequestra mocinha. Foi um dos meus problemas, porque todos que eu me lembrava já estavam aqui no Literatura de Mulherzinha. Então, ‘bora pesquisar. E não é que achei um?

Refém nas Terras Altas – Hannah Howell – Clássicos Históricos Especial 351
(Highland Captive – 2008 - Kensington)
Personagens: Aimil Mengue e Parlan MacGuin

Aimil e Leith, herdeiros do clã Mengue, tinham sido sequestrados por integrantes do clã MacGuin, interessados no maravilhoso cavalo branco e do resgate. Só que ambos não foram reféns bem tratados e quando o senhor do castelo chegou, Black Parlan, teve muito com que se irritar... até perceber como poderia se beneficiar. Afinal de contas, nada melhor que dois reféns, dinheiro, um cavalo e uma bela dama como companhia. No entanto, há muito mais em risco. E o que começa como uma tentativa de Black Parlan se impor pode terminar como uma luta para salvar a vida dele e de quem ele preza.

Comentários:

- Como sempre é um casal da Hannah Howell que tem química. As mocinhas que não na trama a passeio e uns heróis que te deixam na dúvida se você quer bater muito neles ou pular sobre eles – ou as duas coisas. Me deixou um tanto irritada o fato de que Black Parlan se acha o último bote escocês do Titanic (ok, a fama de grande amante era justificada – tanto no sentido conotativo quanto no denotativo), exige tudo de Aimil e, em comparação, oferece pouco em troca. Ele quer a ela, quer Elfking, quer o resgate - embora, em determinado momento no livro, as prioridades e motivações mudem. E é capaz de tudo para conseguir o que quer: como é dito claramente por outro personagem no livro, Black Parlan “pede que ela escolha entre dois garanhões”, sendo que ele fará o possível para conquistar ambos, a dama e o corcel branco que não aceitava outro dono – mas o aceitaria. *Nem preciso dizer que, cada vez que o cavalo demonstrava não querer outro dono, eu amava com todo meu coração...*

- Aimil se entregou a Black Parlan para manter Elfking, mas também para saber na prática como seria uma noite de paixão com alguém que a desejasse de verdade. Com casamento marcado com um noivo a quem não amava e do qual não conseguiria escapar, pelo menos uma vez quis fazer algo por sua vontade, não pelo pai ou pelo clã. Claro que Black Parlan não a decepciona entre quatro paredes, o problema é que, a longo prazo, estar com um homem que exigia tudo mas não conseguia retribuir com clareza é algo muito desgastante. E ainda tem as consequências. O irmão de Parlan, que estava a um passo do descontrole total. O noivo prometido de Aimil. O pai dela, que teve coragem de pagar o resgate do filho – e herdeiro – e alegou não ter recursos para pagar o dela (ele tem alguns motivos para isso, mas dá muita raiva porque, a esta altura, você é TeamAimil de corpo, alma, pompons e chicote).

- Os vilões: claro que temos uma periguete medieval interessada no Black Parlan e em todos os bônus de se relacionar com ele. E ao impor sua presença sutilmente (popularmente chamado de “chegar sem ser convidada”) notou que não tinha a menor chance, porque o bonitão bem-dotado de boas intenções, percebeu que teria que tirar a rival do caminho. E Rory Fergueson é mais um daqueles doidões que a Hannah cria com magistral perfeição: psicopatas de kilt. E ao contrário de outras autoras, que criam vilões perigosos, mas que nunca concretizam suas ameaças, os personagens maus da Hannah Howell são MUITO maus, sem limite, perigo total. Você sabe que os protagonistas estão correndo perigo, muito perigo. E em alguns momentos, nem eles são poupados. Claro que isso serve para aproximar ainda mais o sequestrador e a refém – que, a essa altura, são anfitrião e hóspede muitos próximos (em um ritmo de aproximação digna dos escoceses-coelhos da autora: destinados a povoar o mundo).

- Confesso que fiquei muito encantada com Leith, o irmão de Aimil. Achei linda a relação entre eles. Se alguém souber se há livro dele, me avisa, por favor? Pesquisei e não encontrei.

- Pausa para um chilique: CADÊ O LIVRO DO LIAM CAMERON? Não sou fã de ler em ebook, mas, pelo visto, não terei escolha...

- Peguei este livro morrendo de medo de ser um dos 235583847592562159568 da série Highland/Terras Altas. Bastou pesquisar no Romances in Pink e pude respirar aliviada. Ele não é, mas lembra! Você também pode saber mais sobre ele no blog da Lady D’Arques. E no Literatura de Mulherzinha, claro! Outra fonte de pesquisa é o site da autora (minha conexão anda malcriada, por isso, não consegui ver as atualizações dele).

- Além disso, uma pessoa que comentou no post da Tonks fala sobre a semelhança entre a história de Refém nas Terras Altas e A Rebelde, da mesma autora. Sim, eles possuem alguns pontos em comum – a começar do fato de que o mocinho captura a mocinha. Só que achei A Rebelde muito mais pesado que Refém nas Terras Altas. E o critério é simples: você torce por Black Parlan porque ele é um canalha charmoso (que você sabe que será redimido). Já o Alexander é um canalha arrogante e, por causa dele, os vilões praticamente sambam na mocinha. Em comum, o fato que, tanto Ágata quanto Aimil são boas demais para eles.

- E se você ficou curiosa para saber o que significa o nome Aimil, clique aqui. Só posso dizer que, no Brasil, há uma música que não se adequaria à protagonista do livro. ^^

Bacci!!!

Beta
Reações:

8 comentários :

  1. Betinha!!!!
    Ao contrário de você eu adoro um e-book!
    Então já vou catar esse livro pra ler, porque depois do meu Maratona de Banca de Abril, que também foi dela, me deixou bem curiosa com o que mais ela pode aprontar...
    Será que eu me arrumei mais um vício?? O.o

    ResponderExcluir
  2. Oi Beta!

    Eu sou suspeita pra falar da HH, mas esse livro pra mim é um dos melhores.

    Realmente o Black Parlan irrita um pouco, mas bem menos do que o Cormac da Eslpeth...rs

    Também estou esperando o Liam Cameron... mas tá quase impossivel.

    bjos
    Mara

    ResponderExcluir
  3. Oi, Beta!

    Eu gostei bastante deste livro, principalmente do cavalo (o quadrúpede, esclareça-se).

    Cada vez que ele dava uma lição no mocinho arrogante me deliciava!!!!

    A Aimil era muita areia pro caminhãozinho do Black Parlan. Me irritou muito essa pessoa, mas no final tudo certo. O livro é ótimo, Hannah Howell em sua melhor forma, não percam!

    Mas concordo com a Mara: o Cormac bateu o recorde de irritação. O que ele fez prá conseguir o perdão da Elspeth foi pouco, muito pouco...

    Agora que a Nova Cultural está meio caída, as possibilidades do Livro do Liam caíram sensivelmente... Não nutra muitas esperanças, não...

    Beijos!

    PS.: realmente, a música equivalente ao significado do nome de nossa heroína não tem nada a ver com ela...

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho raiva dessa música ! Ô falta de que fazer daquele velho tonto que compôs isso ! Devia ter ficado quieto, atuando apenas ! EXCELENTE Aimil não ter nada a ver com Amélia apesar de seu nome !!! (hihihi ...) Eu tenho esse romance, que não li ainda, mas eu não decidi qual será minha leitura próxima após terminar Cullen. Tem mais dois candidatos à romance seguinte, um deles de HH, então são três candidatos agora, portanto não sei o que faço ! Tem um grilinho cricrilando para mim que "Refém nas Terras Altas" virá à galope fantástico em minha direção graças ao cavalo de um dono só (juro que eu adorei esse bicho sem conhecê-lo ainda !). ^^ Um psicopata de kilt tem charme também !!!

    ResponderExcluir
  5. Que critério eu deveria usar para escolher entre dois romances de Hannah Howell ? Será que pensar que um deles é seqüência possível de um romance que li há três anos seria critério de diferenciação ou exclusão ?

    ResponderExcluir
  6. Sil,

    Difícil esse aconselhamento. Você pode divulgar os nomes dos livros? Aí fica mais fácil dar pitaco na ordem de leitura alheia!!!

    Ah, respondi seus comentários no post do Rodrigão. Vai lá!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. eu to tambem querendo saber do livro do LIAM amiga, ele que é o mais esperado acho que não vai ter o livro publicado em impressão :S, mais olha eu amo livro da Hannah ela é minha autora preferida de coração, a saga das terras altas é legal e sempre tem uma pegada leve, umas tiradas entre os personagens

    ResponderExcluir
  8. Oie boa noite eu estou meio hrog pois li 18 livros de HH em tipo cinco dias mas nao conseguia parar ansiosa pela prox rsrs sim mais liamcameron nao e o livro campeao das terras altas ou (highlander champion) se alguem souber reponde ai valeu.c

    ResponderExcluir